Política

Advogado de Cachoeira tem primeiro acesso a documentos da CPI

Na terça, comissão autorizou acesso da defesa à sala reservada da CPI

Redação | 17 de Maio de 2012 as 08h 12min
MT Agora - G1

A secretaria da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que investiga o elo de Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, com políticos e empresários, informou que um advogado do bicheiro esteve pela primeira vez, nesta quarta-feira (16), na sala reservada onde estão os documentos em sigilo judicial sob responsabilidade da comissão.

Nesta terça-feira (15), os parlamentares que integram a CPMI aprovaram o acesso de advogados do contraventor aos documentos sigilosos, a fim de que pudessem formular a defesa. O Supremo Tribunal Federal recebeu nesta quarta a comunicação formal de que a CPI autorizou o acesso aos documentos.

Nosso objetivo não é obstruir os trabalhos da CPI, mas precisamos analisar se temos todo o material para a defesa."

Dora Cavalcanti, advogada de Cachoeira

A advogada Dora Cavalcanti afirmou ao G1 que, na manhã desta quinta, ela e o advogado Augusto de Arruda Botelho, que esteve no Senado, vão se reunir para analisar o material consultado por ele. O depoimento de Cachoeira à comissão foi remarcado para a próxima terça-feira (22).

"Vamos nos reunir para dimensionar o que temos e saber se vai ser possível viabilizar o cronograma da CPI. O nosso objetivo não é obstruir os trabalhos da CPI, mas precisamos analisar se temos todo o material para a defesa", afirmou Dora Cavalcanti.

A consulta ao material foi colocada como condição para Cachoeira depor à CPI. O depoimento estava previsto para esta terça, mas foi suspenso depois que a defesa do bicheiro recorreu ao Supremo Tribunal Federal.

O advogado Márcio Thomaz Bastos, responsável pela defesa de Cachoeira, pediu que ele não fosse ouvido antes de ter acesso ao inteiro teor dos documentos obtidos pela comissão. Ao julgar o pedido, o ministro Celso de Mello, do STF, determinou a suspensão do depoimento até que a defesa tivesse acesso aos documentos.

Segundo o presidente da comissão, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), os advogados do contraventor terão uma semana para analisar o material.

Reunião da CPI
Nesta quinta-feira (17), os integrantes da CPI se reúnem a partir das 9h30 com o objetivo de analisar requerimentos que pedem a quebra de sigilo dos envolvidos nas denúncias que envolvem Cachoeira.

Ao todo, 37 requerimentos foram protocolados pedindo a quebra de sigilo fiscal, bancário e telefônico de empresas e de pessoas ligadas ao esquema do bicheiro.

COMENTARIOS

Disk Bem

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

TEMPO AGORA

Hoje, Quarta Feira

Lucas do Rio Verde, MT

º

COTAÇÃO