Advogados deixam Silval após ele dizer que irá confessar crimes

Decisão se deve à recente postura do ex-governador em admitir confessar crimes

25/04/2017 - 06:11:20

   

Réu em todas as ações oriundas das cinco fases da Operação Sodoma, o ex-governador Silval Barbosa (PMDB) terá uma nova defesa. Composta por cinco advogados, a banca que o representa protocolou renúncia ao trabalho.

De acordo com nota enviada à imprensa, o motivo é a nova postura do ex-governador, que vem admitindo fatos relacionados à investigação e já considera uma confissão.

“A defesa técnica vem sustentando versão oposta perante o Poder Judiciario, e considerando, ainda, a divergência atual entre a orientação destes advogados e o exercício pessoal da autodefesa, informamos que foi protocolada nos autos da mencionada operação renúncia ao mandato outorgado por ele nas respectivas ações penais”, diz trecho da nota.

Valber Melo, Ulisses Rabaneda, Francisco Faiad, Artur Osti e Renan Serra pontuam que ainda permanecerão responsáveis pela defesa de Silval nas ações oriundas da Operação Sodoma – que teve cinco fases até momento – pelo prazo de 10 dias ou até que novos advogados sejam constituídos pelo ex-governador.

Também que respeitam a nova postura adotada por Silval “um dos pressupostos inerentes ao exercício da ampla defesa” e agradecem publicamente a “confiança depositada em nosso trabalho”.

Confissão
Em uma carta aberta divulgada neste sábado (22), Silval negou que esteja fechando um acordo de colaboração premiada com o Ministério Público Estadual (MPE). Admitiu, no entanto, pela primeira vez, “confessar” ilícitos de sua gestão à frente do Palácio Paiaguás.

A carta foi uma reação às notícias veiculadas ao longo da última semana dando conta de que ele estaria em fase avançada de tratativas junto ao MPE. Segundo as informações até então divulgadas, o ex-governador teria provas que poderiam ser juntadas ao acordo. Entre elas, estariam vídeos feitos por ele próprio entre os anos de 2010 e 2014.

No documento público, Silval afirmou que pretende assumir sua responsabilidade. Decisão tomada, segundo ele, após um período de reflexão e orientação com sua família. Pontuou, todavia, que irá continuar a se defender de “acusações injustas”, assim como permanecerá calado nos inquéritos criminais.

Acusações
De acordo com o Ministério Público Estadual, Silval Barbosa foi o chefe de uma organização criminosa que contou com a participação de diversos agentes públicos – entre ex-secretários de Estado e ex-presidentes de autarquias – durante o período em que comandou o governo de Mato Grosso.

Ao todo, o ex-governador já foi alvo de cinco mandados de prisão. Atualmente, está detido, desde setembro de 2015, no Centro de Custódia de Cuiabá (CCC).

Somente oriundas da Operação Sodoma, Silval responde a 5 ações penais. As acusações, em geral, são de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e formação de organização criminosa. São apurados esquemas diversos de desvio de dinheiro público por meio de fraude a licitações, concessão de incentivos fiscais e até desapropriações de áreas urbanas.  

O ex-governador é acusado ainda em duas ações penais e uma cível oriundas da Operação Seven, que apura um suposto desvio de R$ 7 milhões dos cofres do Estado. De acordo com as investigações, o esquema teria como base a compra de uma área rural de 727 hectares na região do Manso, que já pertenceria ao Estado e foi adquirida novamente com preço superfaturado em R$ 4 milhões.

A primeira prisão de Silval, no entanto, se deu no bojo das investigações da Operação Ararath, deflagrada pela Polícia Federal quando ele ainda comandava o Estado. Na época, o ex-governador foi alvo de mandado de busca e apreensão e acabou detido por porte ilegal de arma de fogo.

Leia a nota à imprensa:
"Tendo em vista a nova postura pessoal, amplamente repercutida na imprensa, do Sr. Silval da Cunha Barbosa pela qual passa a admitir, pontualmente, fatos no bojo da operação Sodoma, onde a defesa técnica vem sustentando versão oposta perante o Poder Judiciario ciário, e considerando, ainda, a divergência atual entre a orientação destes advogados e o exercício pessoal da autodefesa, informamos que foi protocolada nos autos da mencionada operação renúncia ao mandato outorgado por ele nas respectivas ações penais, com a devida e prévia aquiescência do constituinte.

Ao tempo em que respeitamos a nova postura adotada, como um dos pressupostos inerentes ao exercício da ampla defesa, agradecemos, publicamente, a confiança depositada em nosso trabalho por Silval Barbosa, desejando êxito no prosseguimento de sua defesa.                      

Informamos, por fim, que, por força do artigo 5º, §3º da Lei 8.906/94, estes profissionais permanecerão acompanhando os atos processuais nas respectivas ações penais pelo prazo de 10 dias, ou até a constituição de novo advogado, caso esta ocorra antes."

Valber Melo, Ulisses Rabaneda, Francisco Faiad, Artur Osti e Renan Serra

MT Agora - Laura Nabuco | Mídia News

Mais Noticias

Polícia Federal

Segóvia defende atribuição da PF de fechar delações premiadas e diz que recebeu ''carta branca'' de Temer

Polícia Federal

Fernando Segóvia assume direção da PF e diz que combate à corrupção continuará ''agenda prioritária''

No Twitter

No Dia da Consciência Negra, Temer destaca importância do combate ao preconceito

Levantamento

Desde FHC, Temer é o presidente que, em média, mais edita medidas provisórias

20/11/2017 -

Governador de MT participa de Missa de Ação de Graças em alusão aos 300 anos de Cuiabá

Cerimônia foi realizada na Catedral Basílica do Senhor Bom Jesus, no domingo.

20/11/2017 -

Sorriso: Câmara aprova projeto que institui o Dezembro Vermelho no Calendário Oficial de Eventos do Município

A Câmara de Sorriso aprovou o Projeto de Lei nº 145/17 que institui e inclui no Calendário Oficial de Eventos do Município de Sorriso o Dezembro Vermelho, mês de enfrentamento do HIV/AIDS e outras doenças sexualmente transmissíveis.

20/11/2017 -

Congresso deve debater aborto, porte de arma e foro privilegiado

Temas polêmicos devem dominar pauta do Senado e da Câmara. Deputados pretendem retomar votação de projetos sobre segurança pública

16/11/2017 -

Câmara paga por mês R$ 127,8 mil de aposentadoria para deputados cassados

Pagamento não é ilegal e é proporcional ao tempo de contribuição dos parlamentares. José Dirceu entrou com pedido de aposentadoria, que está pendente de decisão do presidente da Câmara.

16/11/2017 -

Filhos de universitários poderão ter vagas garantidas nas creches de MT

Projeto foi apresentado em outubro e deverá ser votado antes do recesso parlamentar.

16/11/2017 -

Governo de MT apresenta estratégia PCI para investidores em Londres

As reuniões desta quarta-feira (15.11) com representantes internacionais de empresas e também investidores tiveram o objetivo de captar novos recursos.

16/11/2017 -

Maioria dos deputados falta após feriado e ALMT tem sessão suspensa

Expectativa é de que PEC que limita gastos do governo fosse apreciada na sessão desta quinta-feira (16). Projeto foi aprovado em 1ª votação em outubro.

14/11/2017 -

Lucas: CPI não detecta irregularidades em concessão de serviços em saúde

A CPI foi instaurada em 26 de outubro. O prazo previsto para conclusão dos trabalhos é de 90 dias.

14/11/2017 -

Lucas: Vereadores aprovam projeto e garantem auxílio-transporte para universitários

Serão destinados R$ 25 mil, pagos em cinco parcelas mensais, mediante a prestação de contas. O recurso irá beneficiar 110 universitários.

14/11/2017 -

Previdência: saiba itens que ainda podem ser aprovados pelos deputados e o que deve ficar de fora da reforma

Com objetivo de aprovar reforma ainda este ano, governo passou a trabalhar com hipótese de colocar texto enxuto em votação. Relator prevê que análise na Câmara acontecerá até 15 de dezembro.

14/11/2017 -

Temer sanciona sem vetos lei que permite Banco Central fechar acordo de leniência com instituições financeiras

Texto foi aprovado na Câmara e no Senado antes de ir para a sanção presidencial. Na leniência, empresa admite conduta ilícita e, em troca de benefícios, colabora com investigações.

13/11/2017 -

Orçamento de Lucas do Rio Verde está previsto em R$ 263 milhões para 2018

A Câmara de Vereadores reduziu o orçamento próprio e destinou quase R$ 1 milhão para custear projetos como o Castramóvel e a ampliação da Anjo Gabriel.

13/11/2017 -

Temer afirma que vai aprovar reforma da Previdência e diz que mudanças vão cortar ''privilégios''

Presidente deu declarações ao participar de evento no Planalto. Objetivo do governo é aprovar reforma ainda neste ano, mas falta consenso entre partidos sobre texto a ser votado.

13/11/2017 -

Em dezembro, ex-presidente Lula visita Cuiabá e Juína

A intenção é que o presidenciável passe ainda por algum município da região Oeste ou Araguaia.

13/11/2017 -

Planalto confirma exoneração de Bruno Araújo do Ministério das Cidades

Integrante da ala ''Cabeças pretas'' do PSDB, Araújo entregou carta de demissão a Temer nesta segunda. Nota do Planalto diz que reforma ministerial começará ''agora''.

Disk Bem

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

Tempo Agora