Assembleia discute conflito agrário em Itanhangá

Criado há mais de 20 anos, o assentamento rural “Tapurah/Itanhangá” é considerado o maior do gênero na América Latina, com 1.149 lotes de aproximadamente 100 hectares cada

06/02/2017 - 21:06:00

   

A Câmara Setorial Temática (CST) criada para discutir e propor soluções para regularização fundiária de um assentamento no município de Itanhangá realizará sua segunda reunião no dia 23 de fevereiro, às 14h, na sala de videoconferência.“Lamentavelmente, o Incra não se fez presente na primeira reunião da Câmara Setorial Temática. Então, agora nós vamos comunicar Brasília da ausência do Incra local para que seja designado um representante na próxima reunião”, disse o deputado Oscar Bezerra (PSB) ao final da reunião de instalação da CST, realizada na última quinta-feira (02.02).

O encontro de abertura da câmara setorial, que é uma iniciativa de Bezerra, contou com a participação do prefeito do município, Edu Pascoski (PR), e de representantes da Câmara Municipal e da Famato.

Criado há mais de 20 anos, o assentamento rural “Tapurah/Itanhangá” é considerado o maior do gênero na América Latina, com 1.149 lotes de aproximadamente 100 hectares cada. O projeto de reforma agrária é de responsabilidade do Incra, que até hoje não concluiu os trâmites burocráticos para titulação das propriedades. A situação foi se agravando e, no final do ano passado, cerca de 200 pessoas integrantes de uma quadrilha organizada invadiram um dos lotes e causou insegurança na região. Os invasores foram retirados, mas o clima de instabilidade continua por causa do crescente interesse na área, que vem se valorizando ao longo dos anos.

“O município como um todo está muito propenso a essas invasões... Por conta de não haver a documentação, existem vários grupos de aproveitadores de oportunidade que estão prometendo invadir novamente”, explicou o presidente da Câmara Municipal de Itanhangá, Eleandro Cezar Cassol (PSDB).

O prefeito Edu Pascoski relatou que a ausência de regularização fundiária afeta a economia do município. “O assentamento não tem documento, não dá ao assentado o direito de buscar crédito junto às instituições financeiras, ele não consegue captar recursos, não consegue crescer, não consegue sua inscrição de pequeno produtor, não consegue declarar sua produção ao município. Isso afeta a arrecadação de impostos e de outras receitas destinadas à prefeitura”, comentou Pascoski. A população de Itanhangá é estimada em cerca de 8 mil pessoas e, em 2016, a produção agrícola somou cerca de 360 mil toneladas de grãos.

De acordo com advogada Fernanda Denicolo, responsável pela relatoria da CST, a Operação Terra Prometida, deflagrada pela Polícia Federal em 2014 para investigar um suposto esquema de invasão e exploração ilegal de terras destinadas à reforma agrária em Itanhangá, gerou especulações, como lotes avaliados R$ 1,5 milhão, e dificultou o processo de regularização junto ao Incra. Para a relatora, a maioria dos assentados estão nas áreas desde o início e atendem aos requisitos para reforma agrária. O inquérito policial até hoje não foi concluído.

A presidência da CST está sob a responsabilidade do advogado Tabajara Aguilar Praeiro Alves, membro da Comissão de Assuntos Fundiários da OAB/MT. “Se nós pensarmos sob o viés da reforma agrária, objetivando o efetivo uso social da terra na figura que foi flexibilizada por nossa Constituição, é exatamente o que está acontecendo naquele assentamento. As pessoas entraram na área, limparam e trabalharam na propriedade por longos anos. Então, por que eles não podem colher os frutos que foram dados daquela área?”, analisou Alves ao destacar o cumprimento da função social da terra, em harmonia com a previsão constitucional.

Além de buscar mecanismos para regularização fundiária dos assentados, A CST também vai sugerir emendas à bancada federal de Mato Grosso para ajustes na legislação sobre reforma agrária que está tem tramitação no Congresso Nacional. O prazo para conclusão dos trabalhos é de 180 dias, prorrogáveis por igual período.

CST

As CSTs, instituídas pela Lei nº 8.352/05, funcionam como fóruns de discussão para identificação de demandas relacionadas ao tema proposto. Dentre outros aspectos, têm o objetivo de identificar e mapear políticas públicas, programas e ações de governo, com a finalidade de instruir a estruturação de mecanismos que objetivem correções, ensejando ao Poder Legislativo uma fiscalização eficiente frente à atuação do Poder Executivo.

Elas podem também realizar ciclos de estudos sistemáticos com vistas a identificar entraves burocráticos na execução de programas sociais nas áreas de saúde, educação, segurança pública, emprego, renda, meio ambiente e, ainda, as políticas de incentivos à iniciativa privada, sistema tributário, infraestrutura e logística, de forma a promover o desenvolvimento em todos os níveis.

MT Agora - Folha Max

Mais Noticias

Melhorias

Vereadores aprovam destinação de recurso para melhorias na Central de Processamento de Resíduos da Construção Civil

Novo Formato

Vereadores aprovam novo formato de Avaliação de Desempenho Individual dos servidores

Agricultura Familiar

Vereadores aprovam projeto e agricultura familiar será beneficiada com 10 pasteurizadores

Troca de Farpas

Última sessão do semestre, termina com troca de ‘farpas’ entre vereadores

12/07/2017 -

Reforma trabalhista é aprovada no Senado; confira o que muda na lei

As alterações mexem em pontos como férias, jornada de trabalho, remuneração e plano de carreira; texto ainda depende da sanção do presidente da República.

10/07/2017 -

Vereador Callai recebe resposta do Executivo em relação as indicações

A devolutiva da prefeitura só foi possível graças ao Projeto de Lei n. 02/17, de autoria do vereador Dr. Jaime, que determina que o Executivo responda as indicações

05/07/2017 -

Vereadores aprovam dois projetos e apresentam seis indicações ao Executivo

Além da sessão ordinária, foi realizada uma extraordinária para a votação do projeto n. 46, que abre crédito suplementar no valor de R$ 1.2 milhão em favor do Saae

10/07/2017 -

Defesa nega que José Riva tenha feito delação e incriminado Blairo Maggi

Riva não fechou acordo de delação premiada com a Procuradoria-Geral da República (PGR)

10/07/2017 -

Blairo Maggi usou precatórios para comprar apoio em MT, diz delator

Os pagamentos de precatórios foram realizados entre março de 2009 e dezembro de 2012.

04/07/2017 -

Vereadores aprovam alteração no orçamento e município irá retomar obras de esgoto

O remanejamento no orçamento foi necessário para garantir os recursos para que a Secretaria de Obras e o Saae iniciem o trabalho

30/06/2017 -

Vereador Mano propõe fazer do Regional de Sorriso modelo de gestão para o Estado

A proposta é transferir a gestão do hospital para os 15 prefeitos que compõem o Consórcio Público de Saúde Vale do Teles Pires

30/06/2017 -

Prefeitura apresenta projeto de Avaliação de Desempenho Individual aos vereadores

O projeto da ADI dos servidores municipais foi readequado para melhorar a forma de avaliação

26/06/2017 -

Rede de esgoto do Menino Deus será debatida em audiência pública amanhã (27)

O encontro é promovido pela vereadora professora Cristiani Dias e tem como objetivo debater o problema com a comunidade

26/06/2017 -

Grupo Mais Vida promove palestra sobre “Adolescência” amanhã (27)

A palestra tem como objetivo orientar os pais e profissionais que trabalham com adolescentes. O encontro será realizado na Câmara de Vereadores

26/06/2017 -

Taques evita avaliar embate no PSB com retorno de Valtenir e elogia lideranças aliadas

“Não vou colocar minha colher de pau nesse angu. Quem trata do PSB é o PSB”

23/06/2017 -

PDT que retorno de ex-prefeito de Lucas

Desde a derrota, sua permanência na vida pública é considerada incerta. “Se o Pivetta planeja concorrer a cargos eletivos futuros o PDT está de portas abertas”

21/06/2017 -

Vereadores aprovam alteração na lei e criam a Semana de Combate ao Bullyng

A alteração na lei é de autoria dos vereadores Airton Callai e dr. Wagner. A campanha será realizada no mês de abril, junto ao Dia Nacional de Combate ao Bullying e a Violência na Escola

20/06/2017 -

Justiça Eleitoral cassa mandato da prefeita Lucimar Campos

A decisão é do juiz Carlos José Rondon Luz; prefeita só deixa o cargo caso TRE mantenha a decisão

15/06/2017 -

Vereadores aprovam destinação de área para criação de Centro de Triagem de Animais Silvestres

O centro será implantado pela ong Amibem. Serão destinados aproximadamente dez mil metros quadrados de área para o trabalho de acolhimento e tratamento de animais abandonados e machucados

Disk Bem

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

Tempo Agora