Bloqueio Orçamentário

Bloqueio orçamentário em 2019 pode gerar ''caos social'' em Mato Grosso, alerta senador

O senador Wellington Fagundes (PR), manifestou preocupação com o bloqueio de R$ 45 bilhões no Orçamento de 2019 destinados à área de Assistência Social.

16 de Novembro de 2018 as 12h 42min

Autor do projeto que criou a Política Nacional do Idoso e que deu origem à Lei Orgânica da Assistência Social (LOAS), o senador Wellington Fagundes (PR), manifestou preocupação com o bloqueio de R$ 45 bilhões no Orçamento de 2019 destinados à área de Assistência Social. Durante audiência na Comissão Mista de Orçamento, com a presença do ministro Esteves Colnago Junior, Wellington alertou para o risco de ser gerado um grande ‘caos social’ nos municípios de Mato Grosso, já sobrecarregados de responsabilidades, sem a devida contrapartida da União e do próprio Estado.

Wellington informou que a preocupação com o tema foi discutida inicialmente com a presidente do Colegiado Nacional de Gestoras Municipais de Assistência Social (Coegemas-MT), Solange das Graças, que apresentou uma série de dados sobre a situação. Segundo Fagundes, a falta de recursos para pagamento do Bolsa Família e do Benefício de Prestação Continuada (BPC) causa extrema preocupação.

“Foram criados inúmeros programas, mas a responsabilidade está lá na ponta, principalmente para os prefeitos e governadores. Isso nos traz uma preocupação adicional e que precisa de uma solução” – frisou, cobrando, em seguida, a liberação dos recursos do Auxílio Financeiro de Fomento às Exportações (FEX), considerado vital para estados e municípios como Mato Grosso, maior exportador de produtos primários e semielaborados.

Dados apontam que, a prevalecer a atual situação, colocam em risco mais de 7 milhões de famílias que poderão ficar sem o Bolsa Família. Mais de 2,3 milhões de pessoas com necessidades especiais e idosos sem o Benefício da Prestação Continuada em todo o Brasil.  

A manifestação do senador republicano foi endossada, durante a audiência pública com o ministro na CMO pelo presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), Neurilan Fraga.

O possível bloqueio ao Bolsa Família e ao chamado BPC se deve à chamada “regra de ouro”, prevista na Constituição. Ela proíbe que a União se endivide para cobrir gastos correntes, como salários de servidores ou contas de água, energia e telefone. Para realizar despesas mais altas que as receitas, o Poder Executivo deve pedir autorização do Congresso.

A previsão para 2019 é de R$ 2,096 trilhões em despesas correntes e R$ 1,838 trilhão em receitas (exceto operações de crédito). A execução dessa diferença de R$ 258 bilhões depende de aprovação do Poder Legislativo. Sem autorização, os gastos não podem ser realizados.

No projeto de Lei Orçamentária Anual enviado ao Congresso o Palácio do Planalto incluiu na “regra de ouro” despesas com Previdência (R$ 201,7 bilhões); BPC (R$ 30 bilhões); Bolsa Família (R$ 15 bilhões); e outras rubricas (R$ 11,4 bilhões). De acordo com o ministro do Planejamento, o Governo Federal garante o pagamento desses gastos “até junho ou julho do próximo ano”.

O ministro frisou que não há corte dessas despesas. “Todas estão previstas. A gente sabe da importância de todos os gastos que estão aqui. Todos são essenciais, necessários e meritórios. Buscamos despesas que não tenham nenhuma resistência no Congresso. O próximo presidente vai ter tempo para mandar e o Legislativo para aprovar o projeto” — justificou.


Fonte: Assessoria

COMENTARIOS

Mais de Política

Comemoração

Palco com autoridades cede durante comemoração do aniversário de Alta Floresta (MT)

Um inquérito deve ser aberto pelos bombeiros para apurar e verificar o motivo da queda. Segundo os bombeiros, não houve registro de feridos.

20 de Maio de 2019 as 09h55

Verba Indenizatória

Presidente da Assembleia diz que não abre mão da verba indenizatória de R$ 65 mil

A discussão é motivada por uma proposta de Ulysses que visa diminuir em 50% o valor repassado para a Verba de Gabinete

20 de Maio de 2019 as 09h50

Verba Indenizatória

Deputados de MT têm maior verba indenizatória do Brasil, com R$ 65 mil enquanto média nacional é de R$ 31 mil

Além do salário de R$ 25 mil, os parlamentares recebem verbas complementares para custeio. A maior delas é a verba indenizatória. que subiu mais de 300% entre 2010 e 2015.

18 de Maio de 2019 as 17h04

Redução de V.I

Janaina vê demagogia; Ulysses rebate: “De Riva quero distância”

Cada parlamentar tem direito a R$ 65 mil de verba para cobrir despesas do exercício da função

17 de Maio de 2019 as 09h54

Investimento

Projeto pretende destinar 50% da arrecadação de multas pagas por gestores municipais à saúde

Atualmente, os recursos provenientes das multas são transferidos ao Fundo de Reaparelhamento do Tribunal de Contas do Estado (TCE).

16 de Maio de 2019 as 21h44

Gestão

Vereadores aprovam projeto e servidores municipais terão 4.58% de RGA

O índice corresponde a reposição inflacionária dos últimos 12 meses, medida pelo IPCA. A data base do funcionalismo público municipal é o mês de maio

16 de Maio de 2019 as 20h59

Verba Indenizatória

Comissão aprova pela 2ª vez projeto que prevê redução da verba indenizatória de deputados de MT de R$ 65 mil para R$ 32,5 mil

O relator do projeto na CFAEO, o deputado estadual Sílvio Fávero (PSL), emitiu parecer favorável à aprovação da propositura, sendo acompanhado pelos deputados Valmir Moretto (PRB) e Nininho (PSD).

16 de Maio de 2019 as 10h41

Retratação

Após emitir nota, presidente da Assembleia quer retratação oficial da Aprosoja

Janaína Riva deixou claro que ficou “chateada” com os memes e que se cogitou a tomar uma ação além da nota de esclarecimento.

16 de Maio de 2019 as 10h29

Saúde

Carteira de vacinação torna-se documento obrigatório para a matrícula nas escolas

O projeto é de autoria do vereador Airton Callai e tem como objetivo fazer com que os pais mantenham a vacinação dos filhos em dia

08 de Maio de 2019 as 18h33

Grampos

Ex-governador de MT fala pela primeira vez sobre esquema de grampos ilegais e se diz inocente

Ex-governador Pedro Taques diz que quer ser ouvido no caso, com imparcialidade.

15 de Maio de 2019 as 09h59

Locação de Carros

ALMT diz que vai cobrar de ex-deputados valores de locação de carros pagos pelo órgão após fim do mandato

Caso o acordo não seja cumprido, a Corregedoria da ALMT deve tomar outras medidas necessárias, de acordo com a assessoria da Casa de Leis.

15 de Maio de 2019 as 09h50

Voto Secreto

Comissão aprova fim do voto secreto para a escolha de conselheiros do TCE e presidente da ALMT

Na Assembleia, o voto secreto ainda está vigente na aprovação dos conselheiros do Tribunal de Contas do Estado indicados pelo governador, na cassação de mandato de deputado e na apreciação de vetos do governador.

09 de Maio de 2019 as 09h39

Títulos de Eleitores

Cerca de 43 mil eleitores terão título cancelados por não votarem nas últimas três eleições, diz TRE-MT

Prazo para regularizar a situação junto à Justiça Eleitoral acabou na segunda-feira (6). O eleitor com título cancelado está impedido de exercer direitos, como: obter passaporte e exercer cargo público.

08 de Maio de 2019 as 10h14

Despesas

Despesas dos deputados de MT em 2019 ultrapassam R$ 2 milhões; veja quanto cada um gastou

Juntos, os oito deputados gastaram R$ 403.144,60 com verba indenizatória. A maior parte foi usada para a locação de automóveis e divulgação da atividade parlamentar.

08 de Maio de 2019 as 10h04

Medidas Contra Corrupção

Selma Arruda se reúne com Moro para discutir medidas contra a corrupção

O relatório da MP 870 deve ser votado nesta quarta-feira, na comissão parlamentar mista que analisa o assunto. A medida vence no dia 3 de junho.

08 de Maio de 2019 as 09h57

Guia MT

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

Enquete

Você acha que Bolsonaro está certo ao contingenciar verbas das Universidades federais?

Sim

Não

Não sei

Parcial
veja +

COTAÇÃO