Delator apresenta planilha que mostra supostos gastos para sítio investigado na Lava Jato em Atibaia

Emyr Diniz Costa Junior, ligado à Odebrecht, entregou planilha que aponta soma de R$ 700 mil, segundo o MPF.

28/11/2017 - 00:25:38

   

Imóvel faz parte das investigações contra o ex-presidente (Foto: Nelson Almeida/AFP e Reprodução/TV Globo)

O Ministério Público Federal (MPF) apresentou ao juiz Sérgio Moro nesta segunda-feira (27) uma planilha que mostra supostas movimentações financeiras feitas pelo setor de propinas da Odebrecht, cujo destino seria o pagamento de obras de um sítio em Atibaia, no interior paulista.

O imóvel é objeto de um processo contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, acusado de receber propina da empreiteira por meio das reformas no imóvel.

A planilha foi entregue ao MPF pelo ex-funcionário da empresa, Emyr Diniz Costa Júnior, que alegou ter feito uma cópia do documento no sistema de computador Drousys, usado pela Odebrecht para a comunicação sigilosa entre os funcionários.

Costa Júnior é um dos delatores ligados à empreiteira, e a investigação indica que ele foi o engenheiro responsável pelas obras no imóvel. A planilha aponta movimentações financeiras que totalizam R$ 700 mil.

Na planilha há indicações de quatro repasses de dinheiro. O documento aponta que os pagamentos foram feitos entre os dias 16 e 30 de dezembro de 2010, no último ano do governo Lula. Segundo a planilha, os pagamentos foram de R$ 300 mil, R$ 120 mil, R$ 197,9 mil e R$ 2,1 mil.

De acordo com o MPF, uma cópia idêntica do documento foi encontrada dentro de discos rígidos que contêm todos os dados armazenados no sistema Drousys e que foram apreendidas durante as investigações da Lava Jato.

A defesa de Costa Júnior afirma que o dinheiro foi repassado quando ele atuava em outra obra, chamada de Projeto Aquapolo, uma obra de saneamento realizada na região do ABC Paulista.

Os advogados do delator afirmam que a planilha corrobora o que disse Costa Júnior durante os depoimentos prestou no âmbito do acordo de delação premiada. A defesa afirma que os valores são compatíveis com as notas fiscais já apresentadas pelo MPF à Justiça, como provas da suposta propina ao ex-presidente Lula.

O MPF, porém, apenas confirma ter encontrado a cópia da planilha, sem fazer juízo de valor quanto à suposta prova apresentada.

Setor de propinas

Ainda de acordo com a defesa de Costa Júnior, a planilha mostra que os valores pagos em 2010 foram repassados pela equipe do chefe do setor de propinas da Odebrecht, Hilberto Mascarenhas, por intermédio da secretária Maria Lúcia Tavares.

Eles dizem que todo o dinheiro foi empregado na obra da reforma do sítio em Atibaia.

Sítio investigado

O sítio em Atibaia é um dos alvos de investigação da Lava Jato contra Lula. As investigações apontaram indícios de que ele seria o real proprietário do imóvel, que está registrado em nome de outros dois empresários.

A propriedade era usada com frequência pela família do ex-presidente, que alega que os donos liberaram o acesso ao local, por amizade.

Além de Lula e Costa Júnior, são réus neste processo o empresário Fernando Bittar, um dos donos do sítio; o ex-presidente do Grupo Odebrecht, Marcelo Odebrecht; o ex-presidente da OAS, José Aldemário Pinheiro Filho, conhecido como Léo Pinheiro; o pecuarista José Carlos Bumlai; o advogado de Lula, Roberto Teixeira; e ex-funcionários ligados às construtoras citadas na denúncia.

“Delírio acusatório”

Em nota, a defesa de Lula afirmou que a planilha não tem qualquer ligação com os supostos pagamentos para as obras no sítio em Atibaia.

De acordo com o advogado Cristiano Zanin Martins, que representa Lula, os valores são referentes a pagamentos feitos na obra do Projeto Aquapolo, mantida pela Sabesp.

"O documento, além de não ter qualquer valor probatório contra Lula, reforça que os fatos discutidos na ação não têm relação com os 7 contratos da Petrobras fundamentam a acusação, e que, consequentemente, com a Operação Lava Jato. Reforça, ainda, que essa acusação não se baseia em provas, mas sim no mau uso da lei para fins de perseguição política contra Lula, prática conhecida como 'lawfare'", afirma o advogado.

A defesa de Lula também nega que ele seja o proprietário do sítio e que tenha recebido qualquer valor da Odebrecht.

MT Agora - G1

Mais Noticias

Política

Vereadores aprovam projeto que proíbe a inauguração de obras não concluídas

Gestão

Vereadores aprovam a destinação de recursos para o Hospital São Lucas e Alpatas

RGA

Presidente da Câmara Mano discute RGA com representantes dos sindicatos dos servidores

Legislativo 2018

Vereadores aprovam novos projetos denominando ruas do município

17/05/2018 -

“Eu fui punido porque o Câmara Cidadã fazia as funções do Executivo”, afirma Callai

A decisão do Tribunal de Contas não interfere no atual mandato, uma vez que em 2016, o processo estava em julgamento. O resultado ainda cabe recurso

16/05/2018 -

Traficante preso no nortão pode estar envolvido com políticos

Esquema teria envolvido 200 laranjas e movimentado até R$100 milhões entre 2014 e 2017

15/05/2018 -

Voluntários de Lucas do Rio Verde retomam campanha em prol do Hospital de Câncer de Mato Grosso

Serão arrecadados donativos que serão sorteado e leiloados, após almoço beneficente. O evento será no dia 8 de julho

14/05/2018 -

Vereador Dr. Wagner cria projeto de incentivo a doação de medicamentos

A ideia é que os medicamentos sejam entregues nas unidades de saúde e destinados as famílias carentes

14/05/2018 -

Vereadores se comprometem em discutir RGA com o Poder Executivo

A proposta encaminhada pela prefeitura é 3.3% de revisão anual e R$ 240 de vale-alimentação. Os servidores pedem 8% e R$ 280 de vale-alimentação

11/05/2018 -

"Pivetta é o candidato, independentemente do DEM", diz Zeca

Deputado diz que Democratas não definiu se é "oposição ou situação"

10/05/2018 -

“Querem jogar o nome da minha família no lixo; não vou permitir”

Governador do Estado disse nesta quinta que não conhece processo e citou direito à ampla defesa

10/05/2018 -

Sócio da EIG diz ter pago R$ 2,6 mi de propina a Paulo Taques

José Gonçalves Neto contou que valor era para que Estado mantivesse a contratação da empresa

09/05/2018 -

Assembleia não pode revogar prisão de deputado preso durante operação em MT, diz desembargador

Deputados revogaram decisão do STF e soltaram deputado preso no ano passado. Magistrado destacou que deputados estaduais não possuem as mesmas prerrogativas de deputados federais e senadores.

09/05/2018 -

Deputado Savi e ex-secretário Paulo Taques são presos pelo Gaeco por propina no Detran

Estão presos o deputado estadual Mauro Savi, que também foi afastado do Parlamento Estadual e o ex-chefe da Casa Civil, Paulo César Zamar Taques.

08/05/2018 -

TCE homologa veto a 13º salário de vereadores na atual legislatura

Conselheiro diz que aprovação de benefício por parlamentares atuais fere disposto constitucional

08/05/2018 -

Sefaz diz ter desarticulado esquema que sonegou R$ 13 milhões em MT

Mercadorias eram vendidas sem o recolhimento do ICMS em operações sujeitas a regime especial

08/05/2018 -

Deputados de MT retornam após feriadão prolongado do Dia do Trabalho e 13 dias sem sessão

Atividades devem ser retomadas nesta terça-feira (8). Última sessão foi realizada no dia 25 do mês passado.

04/05/2018 -

Pivetta cita Mauro, mas diz que tem “entusiasmo” para concorrer

Ex-prefeito de Lucas do Rio Verde diz que está andando pelo Estado e se apresentando como candidato

27/04/2018 -

Deputados autorizam governo de MT a emprestar R$ 51 milhões para a compra de maquinários e carros

Da oposição, Janaína Riva (MDB) criticou o empréstimo, mas votou favorável. Líder do governo na Assembleia alegou que estado tem capacidade de endividamento.

Disk Bem

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

Tempo Agora