Depoimento histórico de Riva abre margem para novas investigações

O pagamento de propina pelos governadores em troca de apoio dos deputados. O político, ficou conhecido como o “maior ficha suja do país”

01/04/2017 - 14:28:49

   

O ex-deputado José Geraldo Riva confessou um esquema até então desconhecido dos mato-grossenses: o pagamento de propina pelos governadores em troca de apoio dos deputados. O político, que ficou conhecido como o “maior ficha suja do país”, contou à juíza Selma Rosane Arruda durante audiência nesta sexta-feira (31) como funcionava o pagamento dos ‘mensalinhos’. Há grandes chances dessas mesmas informações já terem sido repassadas por Riva ao Ministério Público Estadual (MPE), ou seja, o caso já pode estar sob investigação.

A fala de Riva, no entanto, foi prestada no interrogatório de uma ação penal da Operação Imperador, que investiga desvio de R$ 60 milhões na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT). A denúncia narra que os deputados fraudavam licitações de aquisição de materiais de escritório. Empresas de fachada concorriam e eram contempladas nos certames, mas o dinheiro pago voltava para os parlamentares.

Mas as novas informações passadas pelo ex-presidente da Assembleia dizsão referentes a um esquema ainda maior: pagamento de propina pelo Poder Executivo aos deputados em troca de apoio. Riva explicou a juíza que ele e os ex-deputados Sérgio Ricardo, o então ex-deputado Silval Barbosa, o atual deputado Mauro Savi e o servidor Edemar Adams eram os responsáveis pelos pagamentos no período de 2003 a 2014.

Mas antes disso, o esquema já existia. De acordo com o depoimento, os pagamentos começaram a ter a forma generalizada a partir da gestão Dante de Oliveira. Antes disso, a propina era paga pelo Executivo de forma decentralizada, dependendo da composição da base aliada. Quando Blairo Maggi assumiu, no entanto, o pagamento foi feito através do aumento nos repasses do duodécimo, dada a recusa do ex-governador em manter os 'mensalinhos'.

O apoio político foi comprado em benefício de, pelo menos, três governadores do Estado. A partir da gestão de Maggi, os valores começaram a ser repassados pela própria Assembleia, que distribuia o dinheiro aos deputados: “Só não pegou quem não quis”, ironizou Riva sobre este período.

Em síntese, o esquema funcionava com os pagamentos sendo feitos pelo presidente e pelo 1ª secretário da Casa de Leis. Riva disse que o dinheiro não era entregue a todos os deputados, mas à ‘grande parte’ deles. Os nomes dos 33 parlamentares e ex-parlamentares citados por Riva estão agora sob o jugo do MPE, incluindo Guilherme Malouf, Mauro Savi e Gilmar Fabris, três dos oitos deputados da lista que ainda possuem mandato.

Confissão inovadora
Na saída da audiência, o advogado de Riva, Rodrigo de Bittencourt Mudrovitsch, explicou que a confissão do ex-deputado mostra a incoerência da sentença de Selma Arruda, que o condenou a 21 anos de prisão. O exagero no cálculo da pena, segundo ele, demonstra que a magistrada precisaria dar mais atenção a colaboração do seu cliente.

“Os senhores vão concordar comigo que o que foi dito aqui foi inovador. Basta os senhores rememorarem o que foi dito que os senhores verão menções a nomes de personalidades que nunca foram processadas”, falou.

Novos nomes
A inclusão de nomes sequer mencionados na Justiça é um dos grandes pontos inovadores no depoimento da última sexta-feira (31). Um dia antes do dia da mentira, o deputado abriu o jogo à Justiça. Mas muitos detalhes ainda são desconhecidos como, por exemplo, a quantidade de dinheiro pago durante este período.

MT Agora - Lázaro Thor Borges | Olhar Direto

Mais Noticias

Terreno para Novo Fórum

Doação de terreno para a construção do novo Fórum será votada amanhã (20)

Setembro Amarelo

Vereadores aprovam projeto que institui a Campanha Municipal de Prevenção ao Suicídio

Busca e Apreensão

Assembleia Legislativa é alvo de busca e apreensão em grande operação da Polícia Federal

Buscas

Polícia Federal faz buscas na casa do deputado Zé Domingos em Sorriso

14/09/2017 -

PF cumpre mandado de busca no apartamento de Blairo Maggi em Brasília

Diligência foi cumprida a pedido da Procuradoria Geral da República. Ex-governador de MT afirmou, em delação premiada, que ministro da Agricultura participou de esquema de corrupção no estado.

13/09/2017 -

''Eu vi Palocci mentir aqui'', diz Lula a Moro

Ex-presidente foi ouvido por 2h10 nesta quarta (13) em ação que investiga se ele recebeu propina da Odebrecht. Lula disse que Palocci é ''calculista e frio'' e que só citou o nome dele para conseguir redução de pena.

13/09/2017 -

Lula é ''dissimulado'' e mudou de opinião após Palocci ter resolvido ''falar a verdade'', diz advogado de ex-ministro

Ex-presidente disse que Palocci mentiu à Justiça.

13/09/2017 -

Funaro: Temer e Cunha ''confabulavam diariamente'' para ''tramar'' impeachment de Dilma Rousseff

Informação consta do acordo de delação premiada do homem apontado como operador financeiro de propinas do PMDB. G1 procurou assessoria de Temer e defesa de Cunha; saiba respostas.

13/09/2017 -

Lula depõe a Sérgio Moro em processo da Lava Jato no Paraná

Ex-presidente é réu em ação penal que o acusa de receber propina da Odebrecht; esta é a segunda vez que ele é ouvido por Sérgio Moro.

13/09/2017 -

PF prende Wesley Batista, irmão de Joesley e sócio da JBS

Ele foi preso na investigação do uso de informações privilegiadas para lucrar no mercado financeiro.

12/09/2017 -

Ministro manda investigar Temer por corrupção e lavagem

Procedimento vai apurar suspeitas de que presidente teria atuado para beneficiar empresa

12/09/2017 -

Joesley Batista diz que tentou barrar Lava Jato com políticos

Ele disse que conversou mais com Ciro Nogueira, Eduardo Cunha e Michel Temer, nos últimos 3 anos

12/09/2017 -

''Facínoras roubam do país a verdade'', diz Planalto sobre acusações contra Temer

Secretaria de Comunicação Social da Presidência divulgou nota nesta terça (12), um dia depois de a PF apontar que Michel Temer tinha voz de comando em organização criminosa do PMDB da Câmara.

12/09/2017 -

Governadores querem resolver com União pendências da Lei Kandir

Os governadores alegam que deixam que receber o Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) dos produtos primários e commodities, mas, em contrapartida, não ocorre a compensação prevista em lei pela União.

12/09/2017 -

Câmara de Vereadores de Lucas aprova três projetos e uma Moção de Aplausos

Entre os projetos, está o que torna de ''utilidade pública'' em âmbito municipal, a Associação de Moradores do Bairro Bandeirantes.

12/09/2017 -

Senado faz consulta pública sobre revogação do Estatuto do Desarmamento

O texto prevê a realização de campanha pela Justiça Eleitoral no rádio, na televisão e na internet para esclarecer a população sobre o plebiscito

11/09/2017 -

Joesley diz em depoimento que tem gravações ainda não entregues à PGR

Dono da J&F prestou depoimento na semana passada; delação está em revisão e benefícios foram temporariamente suspensos. Segundo Joesley, frase ''não vamos ser presos'' era ''mantra''.

11/09/2017 -

Joesley diz que mantinha contrato fictício para manter boa relação com Cardozo

Contrato, segundo o empresário, era intermediado por advogado Marco Aurélio Carvalho; tanto o ex-ministro quanto o advogado negam

11/09/2017 -

Aumento da população garante a Lucas melhor participação no FPM

As alterações aconteceram porque os municípios apresentaram alterações populacionais que afetaram o cálculo que fixa a fatia do repasse para cada uma das 5.570 cidades do país.

Disk Bem

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

Tempo Agora