Deputados se opõem a idade mínima proposta por Temer

"Não somos obrigados a fazer nada empurrado pelo governo goela abaixo", diz deputado Mauro Pereira

01/03/2017 - 08:44:49

   

O presidente Michel Temer, que apresentou proposta para reforma da previdência

⁠⁠⁠Metade dos integrantes da comissão especial da Câmara dos Deputados que analisa a reforma da Previdência se opõe à exigência de idade mínima de 65 anos para aposentadoria, e a maioria discorda de outros pontos cruciais da proposta apresentada pelo presidente Michel Temer.

A idade mínima é um dos eixos do projeto, porque valeria para todos os trabalhadores e acabaria com o sistema que hoje permite aos que se aposentam por tempo de contribuição obter o benefício precocemente, em média aos 54 anos, idade muito mais baixa do que em outros países.

Levantamento feito pela Folha revela que 18 dos 36 integrantes da comissão especial são contra a idade mínima proposta por Temer. Sete entre eles defendem a fixação de idades inferiores a 65 anos.

A enquete mostra também que a maioria quer modificar pelo menos outros quatro pontos importantes do projeto do governo, prioridade legislativa de Temer neste ano. Entre os que defendem mudanças estão integrantes da base governista, inclusive do PMDB, partido do presidente.

"Não somos obrigados a fazer nada empurrado pelo governo goela abaixo", diz o peemedebista Mauro Pereira (RS), que defende idade mínima menor do que 65 anos. "Não se discute que a reforma é necessária, mas acho que alguns pontos [da proposta do governo] foram exagerados", diz o deputado Reinhold Stephanes (PSD-PR), ex-ministro da Previdência.

Apenas um integrante da comissão, Darcísio Perondi (PMDB-RS), vice-líder do governo na Câmara, diz apoiar as mudanças propostas para o BPC (Benefício de Prestação Continuada), benefício assistencial pago a idosos e pessoas com deficiência pobres.

O governo quer desvincular o benefício do salário mínimo, o que abriria caminho para reduzir seu valor, e aumentar a idade mínima para alcançá-lo, de 65 para 70 anos. "Se tem uma coisa cruel e sem escrúpulo, é essa desvinculação", disse o deputado Heitor Schuch (PSB-RS), cujo partido é da base de Temer.

A regra de transição proposta para quem está mais perto da aposentadoria, que beneficiaria mulheres com 45 anos ou mais e homens a partir dos 50, também desagrada à comissão. Só sete integrantes declararam apoio ao texto original, enquanto 26 disseram ser contrários a ele.

O relator do projeto, Arthur Oliveira Maia (PPS-BA), já declarou que pretende alterar esse ponto. Ele quer uma regra mais proporcional, que leve em conta o tempo que falta para cada pessoa se aposentar.

MUDANÇAS
O PSDB, principal aliado do governo, também prepara mudanças. "A sensação, ao conversar com os colegas, é que muitos pontos têm que ser aprimorados ou revistos", diz Eduardo Barbosa (PSDB-MG).

Só nove deputados dizem apoiar a unificação de regras para homens e mulheres, como prevê o projeto de Temer. Outros 22 disseram ser contra a ideia, devido às diferenças que separam homens e mulheres no mercado de trabalho. "É um erro absurdo colocar as mesmas regras", afirmou Assis Carvalho (PT-PI).

O governo reconhece que muitas diferenças persistem, mas argumenta que elas têm diminuído e que problemas do mercado de trabalho não deveriam ser resolvidos pela Previdência. A comissão que votará o parecer do relator Arhur Maia tem só uma mulher como titular. Os outros 35 integrantes são homens.

Outro ponto criticado pela maioria é a nova fórmula de cálculo das aposentadorias, que obrigaria os trabalhadores a somar 49 anos de contribuição para ter direito ao benefício integral. Declaram-se contrários 25 deputados.

Principal voz do governo na comissão e único dos 35 entrevistados a declarar que a proposta não precisa de mudanças, Darcísio Perondi admite que há espaço para conversar. "Por enquanto, não tem o que mudar, mas o governo está aberto", afirmou.

A comissão especial é onde ocorre a primeira etapa da discussão da reforma. O relator Arthur Maia promete apresentar na última semana de março seu parecer, que será votado pelo colegiado e depois encaminhado para o plenário, onde a reforma precisa do apoio de pelo menos 308 dos 513 deputados federais.

MT Agora - Folha de São Paulo

Mais Noticias

Legislativo

Vereador Marcos Paulista é eleito 2º secretário da Mesa Diretora da Câmara

Legislativo

Vereadores aprovam projeto e Executivo terá 30 dias para responder as indicações

Ressocialização

Vereadores aprovam projeto e Saae poderá contratar reeducandos do sistema penitenciário

Troca de Secretário

Joelson Souza deixa secretaria da gestão Binotti Fábio Raabe assume

17/05/2017 -

Vereadores aprovam projeto e garantem a reposição salarial dos servidores municipais

Os servidores terão 7% de reajuste e os profissionais da educação, terão 9%. O aumento será pago no salário do mês de maio

17/05/2017 -

Professor Márcio Albieri toma posse como vereador

Albieri ocupará a vaga da professora Cristiani Dias, que passa a ser a primeira suplente da coligação

12/05/2017 -

Marcio Albieri é diplomado Vereador e afirma que justiça foi feita

A posse de Marcio como Vereador deve acontecer na sessão ordinária da próxima segunda-feira, um rito normal em casos como esse.

11/05/2017 -

Por unanimidade, projeto de lei que autoriza convênio com Unemat é aprovado

O pagamento do auxílio financeiro será divido em 60 parcelas e estima-se que até setembro deste ano o vestibular já deve acontecer.

09/05/2017 -

Em reunião comissões analisam projeto da Unemat; Votação acontece amanhã

O projeto substitutivo já com a redução de 20% do projeto inicial, agora o projeto que teve parecer favorável das comissões segue para votação

09/05/2017 -

Projeto da Unemat gera grande confusão em redes sociais e desentendimento entre executivo e legislativo em Lucas

Vereadores foram acusados de reprovar o projeto sendo que o mesmo nem chegou a ser discutido; secretário é acusado de ser o criador da mensagem falsa.

09/05/2017 -

Manifestações na Câmara resultam na chegada da polícia e cancelamento da sessão

Com a chegada de duas viaturas da PM, as pessoas presentes, muitas delas estudantes e professores se revoltaram e saíram do plenário criticando a postura do vereador.

08/05/2017 -

Vereadores aprovam dois projetos destinando recursos ao Hospital São Lucas

Serão destinados pouco mais de R$ 1 milhão para o pagamento dos salários dos médicos e R$ 1.350.000,00 para cobrir o déficit ocasionado pelos atendimentos realizados por meio do SUS

05/05/2017 -

Vereadores se reúnem com o prefeito Luiz Binotti para discutir projetos

O encontro foi realizado na manhã de hoje (05), na Câmara de Vereadores

08/05/2017 -

Depressão será abordada em palestra na próxima terça-feira (09), na Câmara

A iniciativa é do Grupo Mais Vida e tem como objetivo capacitar os profissionais que irão atuar dentro das escolas

02/05/2017 -

Municípios vão receber R$ 10 bilhões para investir em saneamento básico e mobilidade urbana

Os recursos vão priorizar os municípios com mais de 100 mil habitantes, ou seja, cerca de 300 cidades

02/05/2017 -

Termina hoje prazo para eleitor regularizar situação na Justiça Eleitoral

O cidadão pode consultar sua situação perante a Justiça Eleitoral nos cartórios eleitorais, no site do TSE ou nos sites dos tribunais regionais eleitorais de cada estado.

28/04/2017 -

Ex-prefeito de Tapurah é multado pelo TCE por prática de nepotismo

Cláudia Maria Borges, ocupava a função de coordenadora de Planejamento e de secretária municipal de Educação, Esporte, Lazer e Cultura

26/04/2017 -

Vereadores aprovam um projeto, uma Moção e apresentam três indicações

As indicações são de autoria dos vereadores, dr. Wagner e Dirceu Cosma e solicitam melhorias na Praça do Pioneiro, iluminação pública e recuperação asfáltica

26/04/2017 -

Vereadores, Educação, Saúde e órgãos de segurança se unem contra os jogos da internet

Na primeira reunião, realizada na tarde de hoje (25), foram definidas algumas estratégias de combate e prevenção aos desafios que incentivam os jovens a se mutilarem