Dono da JBS gravou Temer dando aval para comprar silêncio de Cunha, diz jornal

Planalto nega que presidente tenha solicitado pagamentos. Segundo o colunista Lauro Jardim, de 'O Globo', informação faz parte do conteúdo da delação dos irmãos Joesley e Wesley Batista. Depoimentos também citam Aécio Neves e Guido Mantega.

17/05/2017 - 22:45:23

   

Os donos do frigorífico JBS, Joesley e Wesley Batista, disseram em delação à Procuradoria-Geral da República (PGR) que gravaram o presidente Michel Temer dando aval para comprar o silêncio do deputado cassado e ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ), depois que ele foi preso na operação Lava Jato. A informação é do colunista do jornal "O Globo" Lauro Jardim.

Segundo o jornal, o empresário Joesley entregou uma gravação feita em 7 de março deste ano em que Temer indica o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) para resolver assuntos da J&F, uma holding que controla o frigorífico JBS. Posteriormente, Rocha Lourdes foi filmado recebendo uma mala com R$ 500 mil, enviados por Joesley.

Ainda não há informação sobre se a delação foi homologada. O Supremo Tribunal Federal (STF) disse que não irá se pronunciar nesta quarta-feira (17) sobre a delação.

 
 
 
 
 
 

Delatores da JBS tinham gravações com Temer e histórico de propina

Em outra gravação, também de março, o empresário diz a Temer que estava dando a Eduardo Cunha e ao operador Lúcio Funaro uma mesada para que permanecessem calados na prisão. Diante dessa informação, Temer diz, na gravação: "tem que manter isso, viu?"

Na delação de Joesley, o senador Aécio Neves (MG), presidente do PSDB, é gravado pedindo ao empresário R$ 2 milhões. No áudio, com duração de cerca de 30 minutos, o presidente nacional do PSDB justifica o pedido dizendo que precisava da quantia para pagar sua defesa na Lava Jato.

A entrega do dinheiro foi feita a Frederico Pacheco de Medeiros, primo de Aécio, e filmada pela Polícia Federal (PF). A PF rastreou o caminho do dinheiro e descobriu que foi depositado numa empresa do senador Zezé Perrella (PSDB-MG).

Em nota, a Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência disse que o presidente Michel Temer "jamais solicitou pagamentos para obter o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha. Não participou nem autorizou qualquer movimento com o objetivo de evitar delação ou colaboração com a Justiça pelo ex-parlamentar". (Veja no final do texto a íntegra da nota).

Aécio, também em nota, se declarou "absolutamente tranquilo quanto à correção de todos os seus atos. No que se refere à relação com o senhor Joesley Batista, ela era estritamente pessoal, sem qualquer envolvimento com o setor público. O senador aguarda ter acesso ao conjunto das informações para prestar todos os esclarecimentos necessários".

A JBS e a defesa de Eduardo Cunha informaram que não se pronunciarão.

O senador Zezé Perrella declarou, no Facebook: "Eu quero dizer para os que me conhecem e para os que não me conhecem que eu nunca falei com o dono da Friboi. Não conheço ninguém ligado a esse grupo. Nunca recebi de maneira oficial ou extra-oficial um real sequer dessa referida empresa".

"Estou absolutamente tranquilo. [...] Eu espero que todas as pessoas citadas tenham a oportunidade de esclarecer a sua participação. O sigilo das minhas empresas, dos meus filhos, estão absolutamente à disposição da Justiça. Ficará comprovado que não tenho nada a ver com essa história. Eu nunca estive em Lava Jato e nunca estarei", afirmou Perrella.

O deputado Rodrigo Rocha Loures está em Nova York e, segundo sua assessoria, só irá se pronunciar quando voltar ao Brasil. O retorno está programado para esta quinta-feira (18).

Segundo o jornal, em duas ocasiões em março deste ano Joesley conversou com Temer e com Aécio levando um gravador escondido.

O colunista conta que os irmãos Joesley e Wesley Batista estiveram na quarta-feira passada no Supremo Tribunal Federal (STF) no gabinete do ministro relator da Lava Jato, Edson Fachin – responsável por homologar a delação dos empresários. Diante dele, os empresários teriam confirmado que tudo o que contaram à PGR em abril foi de livre e espontânea vontade.

Joesley contou ainda que seu contato no PT era Guido Mantega, ex-ministro da Fazenda de Lula e Dilma Rousseff. Segundo "O Globo", o empresário contou que era com Mantega que o dinheiro da propina era negociado para ser distribuído aos petistas e aliados, e também era o ex-ministro que operava os interesses da JBS no BNDES.

 
 
 
 
 
 

Gravação revela que Aécio pediu R$ 2 milhões a Joesley Batista

 

Cunha

 

Joesley disse na delação que pagou R$ 5 milhões para Eduardo Cunha após sua prisão na Lava Jato. O valor, segundo o jornal, seria referente a um saldo de propina que o deputado tinha com o empresário.

Joesley Batista disse ainda que devia R$ 20 milhões por uma tramitação de lei sobre a desoneração tributária do setor de frango.

 

Investigação

 

Segundo o jornal, pela primeira vez a PF fez "ações controladas" para obter provas. Os diálogos e as entregas de dinheiro foram filmadas e as cédulas tinham os númjeros de série controlados. As bolsas onde foram entregues as quantias tinham chips de rastreamento.

Durante todo o mês de abril, foram entregues quase R$ 3 milhões em propina rastreada.

O jornal informou que as conversas para a delação dos irmãos donos da JBS começaram no final de março. Os depoimentos foram coletados do início de abril até a primeira semana de maio. O negociador da delação foi o diretor jurídico da JBS, Francisco Assis da Silva, que depois também virou delator.

Veja a íntegra da nota do Palácio do Planato:

NOTA À IMPRENSA

O presidente Michel Temer jamais solicitou pagamentos para obter o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha. Não participou e nem autorizou qualquer movimento com o objetivo de evitar delação ou colaboração com a Justiça pelo ex-parlamentar.

O encontro com o empresário Joesley Batista ocorreu no começo de março, no Palácio do Jaburu, mas não houve no diálogo nada que comprometesse a conduta do presidente da República.

O presidente defende ampla e profunda investigação para apurar todas as denúncias veiculadas pela imprensa, com a responsabilização dos eventuais envolvidos em quaisquer ilícitos que venham a ser comprovados.

SECRETARIA ESPECIAL DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DA PRESIDÊNCIA

 
 
 
 
 
 

STF ainda não se pronunciou oficialmente sobre delação dos donos da JBS

 
 
 
 
 
 

Presidentes da Câmara e do Senado encerram atividades após notícia do O Globo

 
 
 
 
 
 

Temer se reúne com Eliseu Padilha e Rodrigo Maia

MT Agora - G1

Mais Noticias

Linha Sucessória

Com viagens de Temer, Maia e Eunício, Cármen Lúcia assume a Presidência pela segunda vez no ano

Inquérito Dos Portos

PGR pede ao Supremo para incluir delação de Funaro em investigação sobre Temer

Delação Da Odebecht

PGR pede prorrogação de inquérito da Odebrecht no qual Temer e ministros são investigados

Financiamento De Campanha Eleitoral

Partidos receberão R$ 1,7 bilhão para campanha eleitoral, diz TSE

15/06/2018 -

Governo publica edital de leilão de distribuidoras da Eletrobras

Edital está no 'Diário Oficial da União' desta sexta (15). Estão à venda seis distribuidoras da Eletrobras que atuam em Alagoas, Acre, Amazonas, Roraima, Rondônia e Piauí.

14/06/2018 -

Lucas: Vereadores aprovam RGA dos servidores do Executivo e Legislativo

A proposta da prefeitura para os servidores é o índice de 3.3% de RGA. No Legislativo, o índice foi de 5%; Prefeito, vice, secretários e vereadores terão apenas a reposição da inflação, 2.68%

14/06/2018 -

PF cita Temer em relatório sobre obstrução de Justiça que indiciou Geddel Vieira Lima

Presidência diz que é ''mentirosa a insinuação'' de que o presidente Michel Temer incentivou pagamentos ilícitos ao ex-deputado Eduardo Cunha e a Lúcio Funaro.

14/06/2018 -

Esquema de corrupção no governo de MT sonegou R$ 1,4 bilhão em tributos e impostos, diz investigação

Em quatro anos de investigação, Operação Ararath teve 15 fases. Além de crimes financeiros, o esquema lucrava com licitações fraudulentas e contratos superfaturados para obras públicas.

13/06/2018 -

Lucas: Aprovado o projeto do RGA pelos vereadores mas a greve está mantida

Mas mesmo com o projeto aprovado a greve não será suspensa. Nesta quinta feira (14) não haverá aula para nenhuma escola da rede municipal de ensino.

13/06/2018 -

PF afirma que Geddel Vieira Lima esteve em local de entrega de propina apontado por delator

Segundo PF, rastreamento do celular do ex-ministro indicou que ele estava perto de aeroporto em dias e horários relatados por Lúcio Funaro. TV Globo procurou defesa e aguardava resposta.

13/06/2018 -

Aprovado projeto de 3,3% de RGA para servidores e auxílio alimentação de R$ 240 em Lucas do Rio Verde

Consta no documento, que ficou fixado o índice retroativo a partir de 1º maio, em 2,68% de reposição inflacionária e 0,62% de ganho real.

13/06/2018 -

MP que cria Ministério da Segurança Pública é aprovada na Câmara

A matéria segue para apreciação do Senado.

13/06/2018 -

Congresso cria comissões para debater MPs de acordo com caminhoneiros

Os colegiados, compostos por deputados e senadores, vão agora se debruçar sobre as MPs 836, 837 e 838, assinadas pelo presidente Michel Temer no fim do mês passado,

13/06/2018 -

TCU analisa parecer das contas de Temer

A análise do relatório de contas do governo é feita anualmente, e abrange tanto o orçamento quanto a atuação governamental, a partir da consolidação de dados obtidos em diversos órgãos do governo.

12/06/2018 -

Servidores da educação de Lucas do Rio Verde reclamam que guerra entre Executivo e Legislativo aumenta crise e torna greve inevitável

Falta de diálogo entre Poderes aumenta pressão por greve.

12/06/2018 -

Em audiência na Câmara, representantes do agronegócio e de caminhoneiros divergem sobre tabela de frete

Fixação de preços mínimos foi uma das demandas dos caminhoneiros para encerrar greve em maio. Governo já divulgou duas tabelas, mas impasse segue diante da falta de acordo sobre valores.

12/06/2018 -

Temer assina decretos que modificam regras do setor de mineração

Um dos textos muda regras de distribuição da CFEM, espécie de royalties do setor. Outro decreto determina normas como o fechamento de minas após a exploração.

12/06/2018 -

Lucas: Vereadores aprovam a criação do novo Conselho Municipal de Políticas sobre Drogas

O novo conselho será formado por dez membros e respectivos suplentes, sendo cinco representantes do poder público e cinco da sociedade civil organizada

12/06/2018 -

Lucas: Vereadores aprovam a destinação de recursos para o Projeto Nós Podemos Nadar

Serão destinados R$ 35 mil, o valor será utilizado para garantir a participação dos alunos no Campeonato Estadual de Natação 2018

Disk Bem

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

Tempo Agora