Dono da JBS gravou Temer dando aval para comprar silêncio de Cunha, diz jornal

Planalto nega que presidente tenha solicitado pagamentos. Segundo o colunista Lauro Jardim, de 'O Globo', informação faz parte do conteúdo da delação dos irmãos Joesley e Wesley Batista. Depoimentos também citam Aécio Neves e Guido Mantega.

17/05/2017 - 22:45:23

   

Os donos do frigorífico JBS, Joesley e Wesley Batista, disseram em delação à Procuradoria-Geral da República (PGR) que gravaram o presidente Michel Temer dando aval para comprar o silêncio do deputado cassado e ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ), depois que ele foi preso na operação Lava Jato. A informação é do colunista do jornal "O Globo" Lauro Jardim.

Segundo o jornal, o empresário Joesley entregou uma gravação feita em 7 de março deste ano em que Temer indica o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) para resolver assuntos da J&F, uma holding que controla o frigorífico JBS. Posteriormente, Rocha Lourdes foi filmado recebendo uma mala com R$ 500 mil, enviados por Joesley.

Ainda não há informação sobre se a delação foi homologada. O Supremo Tribunal Federal (STF) disse que não irá se pronunciar nesta quarta-feira (17) sobre a delação.

 
 
 
 
 
 

Delatores da JBS tinham gravações com Temer e histórico de propina

Em outra gravação, também de março, o empresário diz a Temer que estava dando a Eduardo Cunha e ao operador Lúcio Funaro uma mesada para que permanecessem calados na prisão. Diante dessa informação, Temer diz, na gravação: "tem que manter isso, viu?"

Na delação de Joesley, o senador Aécio Neves (MG), presidente do PSDB, é gravado pedindo ao empresário R$ 2 milhões. No áudio, com duração de cerca de 30 minutos, o presidente nacional do PSDB justifica o pedido dizendo que precisava da quantia para pagar sua defesa na Lava Jato.

A entrega do dinheiro foi feita a Frederico Pacheco de Medeiros, primo de Aécio, e filmada pela Polícia Federal (PF). A PF rastreou o caminho do dinheiro e descobriu que foi depositado numa empresa do senador Zezé Perrella (PSDB-MG).

Em nota, a Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência disse que o presidente Michel Temer "jamais solicitou pagamentos para obter o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha. Não participou nem autorizou qualquer movimento com o objetivo de evitar delação ou colaboração com a Justiça pelo ex-parlamentar". (Veja no final do texto a íntegra da nota).

Aécio, também em nota, se declarou "absolutamente tranquilo quanto à correção de todos os seus atos. No que se refere à relação com o senhor Joesley Batista, ela era estritamente pessoal, sem qualquer envolvimento com o setor público. O senador aguarda ter acesso ao conjunto das informações para prestar todos os esclarecimentos necessários".

A JBS e a defesa de Eduardo Cunha informaram que não se pronunciarão.

O senador Zezé Perrella declarou, no Facebook: "Eu quero dizer para os que me conhecem e para os que não me conhecem que eu nunca falei com o dono da Friboi. Não conheço ninguém ligado a esse grupo. Nunca recebi de maneira oficial ou extra-oficial um real sequer dessa referida empresa".

"Estou absolutamente tranquilo. [...] Eu espero que todas as pessoas citadas tenham a oportunidade de esclarecer a sua participação. O sigilo das minhas empresas, dos meus filhos, estão absolutamente à disposição da Justiça. Ficará comprovado que não tenho nada a ver com essa história. Eu nunca estive em Lava Jato e nunca estarei", afirmou Perrella.

O deputado Rodrigo Rocha Loures está em Nova York e, segundo sua assessoria, só irá se pronunciar quando voltar ao Brasil. O retorno está programado para esta quinta-feira (18).

Segundo o jornal, em duas ocasiões em março deste ano Joesley conversou com Temer e com Aécio levando um gravador escondido.

O colunista conta que os irmãos Joesley e Wesley Batista estiveram na quarta-feira passada no Supremo Tribunal Federal (STF) no gabinete do ministro relator da Lava Jato, Edson Fachin – responsável por homologar a delação dos empresários. Diante dele, os empresários teriam confirmado que tudo o que contaram à PGR em abril foi de livre e espontânea vontade.

Joesley contou ainda que seu contato no PT era Guido Mantega, ex-ministro da Fazenda de Lula e Dilma Rousseff. Segundo "O Globo", o empresário contou que era com Mantega que o dinheiro da propina era negociado para ser distribuído aos petistas e aliados, e também era o ex-ministro que operava os interesses da JBS no BNDES.

 
 
 
 
 
 

Gravação revela que Aécio pediu R$ 2 milhões a Joesley Batista

 

Cunha

 

Joesley disse na delação que pagou R$ 5 milhões para Eduardo Cunha após sua prisão na Lava Jato. O valor, segundo o jornal, seria referente a um saldo de propina que o deputado tinha com o empresário.

Joesley Batista disse ainda que devia R$ 20 milhões por uma tramitação de lei sobre a desoneração tributária do setor de frango.

 

Investigação

 

Segundo o jornal, pela primeira vez a PF fez "ações controladas" para obter provas. Os diálogos e as entregas de dinheiro foram filmadas e as cédulas tinham os númjeros de série controlados. As bolsas onde foram entregues as quantias tinham chips de rastreamento.

Durante todo o mês de abril, foram entregues quase R$ 3 milhões em propina rastreada.

O jornal informou que as conversas para a delação dos irmãos donos da JBS começaram no final de março. Os depoimentos foram coletados do início de abril até a primeira semana de maio. O negociador da delação foi o diretor jurídico da JBS, Francisco Assis da Silva, que depois também virou delator.

Veja a íntegra da nota do Palácio do Planato:

NOTA À IMPRENSA

O presidente Michel Temer jamais solicitou pagamentos para obter o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha. Não participou e nem autorizou qualquer movimento com o objetivo de evitar delação ou colaboração com a Justiça pelo ex-parlamentar.

O encontro com o empresário Joesley Batista ocorreu no começo de março, no Palácio do Jaburu, mas não houve no diálogo nada que comprometesse a conduta do presidente da República.

O presidente defende ampla e profunda investigação para apurar todas as denúncias veiculadas pela imprensa, com a responsabilização dos eventuais envolvidos em quaisquer ilícitos que venham a ser comprovados.

SECRETARIA ESPECIAL DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DA PRESIDÊNCIA

 
 
 
 
 
 

STF ainda não se pronunciou oficialmente sobre delação dos donos da JBS

 
 
 
 
 
 

Presidentes da Câmara e do Senado encerram atividades após notícia do O Globo

 
 
 
 
 
 

Temer se reúne com Eliseu Padilha e Rodrigo Maia

MT Agora - G1

Mais Noticias

Eleições 2018

Pivetta entra na disputa ao Paiaguás

Creche

Durante visita do governador em Lucas, vereador Marcos Paulista assevera: “O que nossa cidade precisa é de creche”

Tabuleiro Eleitoral

“Não tenho conversado com Mauro por opção minha”, diz Taques

Delação Da JBS

Aécio Neves vira réu no Supremo por corrupção e obstrução de Justiça

16/04/2018 -

Pivetta: “Estou pronto para qualquer função que for escalado”

Ex-prefeito diz que "só restou decepção" em relação a Taques

11/04/2018 -

Lucas: Câmara aprova mudanças no projeto que regulamenta funcionamento do comércio aos sábados

Oito vereadores participaram da sessão extraordinária realizada na tarde desta quarta-feira.

11/04/2018 -

Prefeito Binotti organiza vinda do governador a Lucas do Rio Verde

O governador Pedro Taques estará em Lucas nos dias 13 e 14 apresentando juntamente com o prefeito Luiz Binotti importantes obras e projetos

11/04/2018 -

Lucas: Prefeitura realiza audiência pública para debater a LDO 2019

Audiência foi realizada com a população para debater diretrizes orçamentárias

11/04/2018 -

Binotti avisa que Patrulha Rural de Lucas do Rio Verde será entregue esta semana

Prefeito ainda informou que recursos para a construção do CIEC já estão disponíveis

11/04/2018 -

Advogado de Lula diz que defesa prepara recursos a STJ e STF contra condenação no caso do triplex

Prazos para defesa apresentar recorrer se encerra no próximo dia 23. Recursos terão de ser protocolados no TRF-4, que decidirá se os envia aos tribunais superiores.

11/04/2018 -

Temer pede otimismo e diz que país não está em ''desgraça absoluta''

Segundo o presidente, assim como todos os países, Brasil tem dificuldades. Ele participou de um evento do setor de cooperativas em um hotel em Brasília.

11/04/2018 -

Moro e advogado de Lula discutem em audiência de Marcelo Odebrecht

Discussão começou logo no início da audiência de empresário Marcelo Odebrecht, após o advogado Cristiano Zanin dizer que a defesa foi prejudicada.

11/04/2018 -

Câmara dos Deputados aprova projeto que cria o Sistema Único de Segurança Pública

Projeto de lei permite a integração de informações de inteligência entre governo federal e estados. Com aprovação dos deputados, texto segue agora para análise do Senado.

11/04/2018 -

Visitas para Lula são adiadas por questões de segurança, diz PF

Presos da Polícia Federal, em Curitiba, recebem visitas às quartas-feiras; as de Lula foram mudadas desta quarta-feira (11) para quinta-feira (12).

11/04/2018 -

Membro do MBL MT é ameaçado por militante comunista após ser agredido em manifestação

A manifestação de esquerda aconteceu no dia 06 de abril, na Praça Alencastro, em Cuiabá e tinha como objetivo defender a inocência do ex-presidente Lula.

10/04/2018 -

Lucas do Rio Verde terá uma unidade da Escola Estadual Militar Tiradentes

O decreto, criando a escola, foi publicado no Diário Oficial desta quinta-feira (05)

09/04/2018 -

Defesa de Lula tem até 23 de abril para recorrer a STJ e STF contra condenação no caso do triplex

Prazo passou a contar à 0h desta segunda. Recursos terão de ser protocolados na segunda instância e caberá à vice-presidente do TRF-4 decidir se serão enviados aos tribunais superiores.

09/04/2018 -

PT anuncia transferência simbólica da sede do partido para Curitiba

Segundo o partido, mudança vai fazer com que as decisões sejam discutidas e divulgadas pelas lideranças na capital paranaense. Fisicamente, sede segue em São Paulo.

09/04/2018 -

''Manda esse lixo janela abaixo''; áudio durante voo de Lula para Curitiba entra na frequência do aeroporto de Congonhas

FAB confirmou a autenticidade da gravação e diz que não foi de controladores de voo; especialistas dizem que é quase impossível identificar autoria das ofensas.

Disk Bem

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

Tempo Agora