Em audiência na Câmara, representantes do agronegócio e de caminhoneiros divergem sobre tabela de frete

Fixação de preços mínimos foi uma das demandas dos caminhoneiros para encerrar greve em maio. Governo já divulgou duas tabelas, mas impasse segue diante da falta de acordo sobre valores.

12/06/2018 - 17:37:37

   

Audiência pública na Câmara que discutiu tabela de preços do frete para caminhoneiros (Foto: Fernanda Calgaro/G1)

Em audiência pública realizada nesta terça-feira (12) na Câmara dos Deputados, representantes do agronegócio e de caminhoneiros autônomos divergiram sobre o tabelamento do frete rodoviário de cargas feito pelo governo federal.

A tabela com preços mínimos para o frete foi uma das demandas dos caminhoneiros para que a categoria encerrasse a greve que durou quase duas semanas em maio. A paralisação afetou o abastecimento de produtos no país todo.

Dias depois de o governo apresentar uma primeira proposta de acordo com os caminhoneiros, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) publicou uma primeira tabela com os valores de frete.

A tabela, porém, foi criticada, especialmente pelo setor de agronegócio, que afirmou que a medida feria a livre concorrência. O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, chegou a dizer que, em alguns casos, a tabela fez o valor do frete cobrado mais do que dobrar de valor.

A Justiça Federal do Rio Grande do Norte chegou a suspender a medida para duas empresas.

Com a repercussão negativa, a ANTT divulgou na semana seguinte uma segunda tabela, distribuindo os preços para todo tipo de caminhão, quantidade de eixos e o valor do quilômetro por eixo.

No entanto, horas depois, a agência informou que revogaria a tabela após a reação de caminhoneiros, que discordaram dos valores. Foi aberta, então, uma nova rodada de negociações para elaborar uma terceira tabela, mas ainda não há consenso. Na prática, a primeira tabela é a que está valendo no momento.

Durante a audiência na Câmara nesta terça, o presidente da Associação das Empresas Cerealistas do Brasil (Acebra), Arney Antonio Frasson, relatou que o setor não está contratando caminhoneiros autônomos para não ter que seguir a tabela que está em vigor.

"A tabela é difícil de cumprir por estar tão fora do preço mercado. É tão indefensável e foi empurrada goela abaixo", disse Frasson.

Segundo ele, o governo "está refém, preso num círculo vicioso e não está conseguindo arbitrar a questão". Frasson afirmou que a saída será judicializar o tema: "Vamos pedir socorro à Justiça para que consigamos cumprir os contratos que já temos".

Representante da Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove), Daniel Furlan Amaral, disse que o seu setor não aceitará o tabelamento.

“Não acreditamos que trará qualquer benefício para a sociedade. (...) A tabela estimula a ineficiência econômica e interfere na livre formação de preços do setor”, afirmou. Ele explicou que a sua entidade acionou a Justiça por entender que a tabela é inconstitucional.

Presente à audiência, o caminhoneiro Carlos Alberto Litti Dahmer, que preside o Sindicato dos Transportadores Autônomos de Carga (Sinditac) de Ijuí (RS), contestou e disse que a categoria busca apenas a fixação de preços mínimos para conseguir cobrir os custos do transporte.

“Não é um tabelamento de frete, é um piso mínimo de frete para que consiga cobrir os custos”, disse Litti a uma plateia formada em sua maioria por deputados da bancada ruralista.

“Essa situação veio da ausência do pão na mesa, da impossibilidade de dar o sustento para a família, da dificuldade de dar manutenção para o caminhoneiro. (...) Do pão inteiro, querem dar a migalha. E aí chegou no limite extremo de o país parar. (...) Inconstitucional é a fome, é não dar garantia de sobrevivência dos seus”, afirmou.

"Essa situação lamentável foi criada por conta da ganância daqueles que detém o PIB", acrescentou.

Segundo ele, o impasse em relação ao tabelamento do frete é em relação apenas ao agronegócio. Outros setores já teriam chegado a um acordo. "É exploração demasiada de uma categoria sobre a outra", afirmou.

Diante do impasse sobre o tema, a presidente da Frente Parlamentar Mista da Agropecuária (FPA), deputada Tereza Cristina (DEM-MS), propôs, então, que, após o encerramento da audiência, seja realizada uma reunião entre os presentes para discutir uma saída para o frete.

Até a última atualização desta reportagem, a audiência pública ainda prosseguia na Comissão de Agricultura.

MT Agora - G1

Mais Noticias

No STF

Jair Bolsonaro pede ao STF para ser absolvido da acusação de racismo

''Funcionário Fantasma''

Assembleia Legislativa de MT é intimada a explicar pagamento de salário de R$ 13 mil a servidor que teria morrido há 28 anos

Nos 5 Primeiros Meses De 2018

Pensões pagas a ex-deputados e parentes nos primeiros 5 meses deste ano custaram R$ 7,1 milhões aos cofres públicos de MT

Visita

Presidenciável Henrique Meirelles se reúne com lideranças em Cuiabá nesta 2ª

23/06/2018 -

Ex-deputado José Riva condenado por desvio de quase R$ 40 milhões recebe R$ 25 mil por mês de pensão

José Riva foi presidente da ALMT e condenado por esquema de desvio no órgão. Nos cinco primeiros de 2018, ele já recebeu R$ 129,5 mil do Fundo de Assistência Parlamentar (FAP).

23/06/2018 -

''A vergonha é verde e amarela'', diz post do governo sobre assédio

Mensagens fazem referência a caso ocorrido com brasileiros na Rússia

20/06/2018 -

MP Eleitoral apura impulsionamento de postagens de pré-candidatos em MT e solicita informações às redes sociais

Facebook, Instagram e Twitter devem informar sobre a contratação de serviço de impulsionamento de postagens em favor de pré-candidatos.

20/06/2018 -

Lucas: Vereadores aprovam atualização de programa de incentivo a atração de novos empreendimentos

O objetivo é estender os benefícios fiscais para os empresários interessados em ampliar os empreendimentos.

20/06/2018 -

Líder do PDT confirma Pivetta como vice de Mendes ao Governo

Zeca Viana diz acreditar que com os dois ex-prefeitos no Paiaguás Estado ''entrará nos trilhos''.

19/06/2018 -

Lucas: Trabalhadores da educação decidem em assembleia pelo fim da greve

A retomada do diálogo e a volta as aulas nesta quarta-feira (20), foi possível graças ao trabalho do presidente da Câmara, vereador Mano, com o apoio do vereador Marcos Paulista.

19/06/2018 -

Lucas: Vereadores derrubam veto do prefeito e mantêm projeto Dose uma Vida

O projeto tem como objetivo incentivar a população a doar os medicamentos não utilizados, destinando as famílias carentes.

19/06/2018 -

Lucas: Vereadores aprovam a destinação de recursos ao Conselho Comunitário de Segurança

Serão destinados R$ 200 mil. O valor será investido no custeio de ações de segurança pública, organizadas pelo Conseg

18/06/2018 -

TCE aprova por unanimidade contas de Governo Taques de 2017

O Tribunal de Contas do Estado aprovou, por unanimidade, as contas do Governo de Mato Grosso referentes ao ano de 2017, nesta segunda-feira (18.06).

18/06/2018 -

No Paraguai, Temer defende acordos do Mercosul com União Europeia e Aliança do Pacífico

Presidente participou de reunião de cúpula do Mercosul, realizada nesta segunda (18) em Assunção. Ele também falou sobre a crise na Venezuela e a ameaça do crime organizado para os países do continente.

18/06/2018 -

Temer diz que governo vai esperar decisão do STF sobre fretes

Temer acrescentou que o governo vai obedecer à decisão do Supremo. Ele também avaliou que a posição do Conselho de Administrativo Econômico (Cade), contrária ao tabelamento, não irá atrapalhar a solução da questão.

18/06/2018 -

Funcionário da OAS diz que gerente o convocou para reforma no ''sítio do presidente Lula''

Misael de Jesus Oliveira afirmou à Justiça que executou obras do sítio em Atibaia, atribuído ao ex-presidente Lula, com dinheiro da OAS. Ele diz ter atendido a pedidos da ex-primeira dama Marisa Letícia.

18/06/2018 -

PF indicia ex-procurador Marcelo Miller e empresário Joesley Batista por corrupção

O indiciamento aconteceu no âmbito do processo que apura se Joesley Batista, Francisco de Assis e as advogadas tentaram corromper Miller enquanto ele atuava no Ministério Público.

18/06/2018 -

Temer sanciona lei que permite venda direta do óleo do pré-sal

A venda será feita pela estatal Pré-Sal Petróleo S/A (PPSA), que poderá negociar diretamente com outras empresas a parte de óleo devida à União, tendo como base o regime de partilha, vigente desde 2010.

18/06/2018 -

Ministério da Segurança Pública está na pauta do Senado de terça-feira

A nova pasta absorve algumas atribuições antes vinculadas ao Ministério da Justiça.

Disk Bem

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

Tempo Agora