Processo De Impeachment De Temer

Ministro do STF libera ação que pede abertura de impeachment de Temer

Marco Aurélio Mello liberou processo para julgamento no plenário da Corte. Agora, caberá ao presidente do Supremo marcar a data do julgamento.

MT Agora - G1
17 de Maio de 2016 as 17h 30min

Em abril, Marco Aurélio mandou a Câmara instalar comissão especial para analisar impeachment de Temer (Foto: Carlos Humberto/SCO/STF)

O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), liberou para julgamento no plenário da Corte a ação que pede a abertura de processo de impeachment contra o presidente da República em exercício, Michel Temer.

No começo do mês passado, Marco Aurélio concedeu uma liminar determinando a instalação de uma comissão especial para analisar o pedido de impeachment de Temer nos moldes do que ocorreu com a presidente afastada, Dilma Rousseff.

Agora, caberá ao presidente do Supremo, ministro Ricardo Lewandowski, marcar uma data para o julgamento do caso.

A decisão de Marco Aurélio foi tomada após pedido do advogado Mariel Marley Marra contra decisão do presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), tomada em 5 de janeiro, que rejeitou abrir processo por entender que não havia indício de crime.

Na ação judicial, o advogado autor do pedido de impeachment argumentou que Temer cometeu o mesmo ato de Dilma ao assinar decretos que abriram créditos suplementares sem autorização do Congresso, incompatíveis com a meta de resultado primário.

A assinatura dos decretos é um dos pontos que embasaram o pedido de afastamento de Dilma protocolado pelos juristas Miguel Reale Jr, Hélio Bicudo e Janaina Paschoal.

Na ocasião, Mariel Marley Marra também havia solicitado ao Supremo a suspensão do processo de impeachment de Dilma para que o processo de Temer fosse anexado ao da petista. Marco Aurélio, entretanto, havia negado esse ponto.

Parecer da PGR

Depois de ordenar que a Câmara instaurasse a comissão especial para analisar o pedido de impeachment de Temer, Marco Aurélio Mello notificou todos os envolvidos para que opinassem sobre o tema e o Supremo pudesse julgar definitivamente o caso.

Na semana passada, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, enviou parecer ao STF no qual ponderou que, na opinião dele, não houve ilegalidade por parte de Eduardo Cunha no momento em que o peemedebista rejeitou o pedido de impeachment de Temer. Por conta deste entendimento, o chefe do Ministério Público defendeu que a liminar concedida por Marco Aurélio Mello fosse cassada.

"Assim, nos limites estabelecidos para a apreciação dos atos do Congresso Nacional pelo Poder Judiciário, não se verifica violação de norma constitucional ou conduta abusiva por parte do impetrado. Ante o exposto, opina a Procuradoria-Geral da República pela denegação da segurança, cassada a liminar anteriormente concedida", diz Janot no parecer.

Em seu parecer, Janot lembrou que Eduardo Cunha explicitou que negou o pedido sobre Michel Temer porque os decretos foram assinados pelo vice-presidente antes da mudança da meta de resultado primário.

"O Presidente da Câmara dos Deputados, ao apreciar os decretos não numerados de responsabilidade da Presidente da República e do Vice-Presidente da República adotou os mesmos critérios em ambos os casos, e o resultado oposto em uma e outra, a primeira com acolhimento da denúncia e a segunda com a declaração de inépcia, decorre do marco cronológico adotado pelo Congresso Nacional para reconhecer o descumprimento da meta fiscal", afirmou o procurador.

Segundo Janot, quando o governo mudou a meta de responsabilidade fiscal deveria ter observado o cumprimento da meta. Embora ele não cite diretamente o caso da presidente Dilma Rousseff, o procurador afirma que o governo deveria ter observado a meta. Foi a primeira manifestação de Janot sobre possível irregularidade por parte da presidente na assinatura de decretos.


COMENTARIOS

Mais de Política

Investigação

Abaixo-assinado contra a Energisa mobiliza a população de Lucas do Rio Verde

O documento com milhares de assinaturas solicita a abertura de investigação contra a empresa, pelos serviços prestados, aumentos abusivos e cobranças indevidas

15 de Outubro de 2019 as 13h31

Redução de Taxas

Prefeitura propõe em projeto reduzir valores de taxas em Lucas do Rio Verde

O objetivo é reduzir o valor das taxas para comerciantes e agricultores.

15 de Outubro de 2019 as 08h03

Projeto Aprovado

Projeto é aprovado por unanimidade e MT deverá receber R$ 71 milhões

Para Mato Grosso, segundo as estimativas, o repasse previsto é de R$ 71,9 milhões

10 de Outubro de 2019 as 20h02

Pauta Trancada

Presidente Dirceu tranca a pauta de votações e exige explicações de Binotti

O prefeito terá que se retratar sobre as declarações que fez na imprensa e sobre a conduta do procurador municipal no processo de cobrança de IPTU da Novo Tempo Empreendimentos

08 de Outubro de 2019 as 11h37

Faixa Preta

Alunos Judô Bope são consagrados faixas pretas

Luiz Gustavo Silva e os irmãos Natassiia e Gabriel Felsky são os primeiros judocas da academia, consagrados com um dos mais altos graus da modalidade esportiva, ao longo dos 9 anos de criação do projeto Judô Bope.

03 de Outubro de 2019 as 14h20

PCCS

Vereadores aprovam novo PCCS dos servidores do Legislativo

A principal mudança em relação ao projeto anterior, é a inclusão da atribuição de cargos

01 de Outubro de 2019 as 14h22

Incentivo ao Esporte

Vereadores aprovam a destinação de recursos para a Associação Luverdense de Natação

Serão destinados R$ 45 mil, que irão custear a participação dos atletas do \"Nós Podemos Nadar\" em competições no estado e Região Centro-oeste

01 de Outubro de 2019 as 14h19

Prazos

Lei de Fávero modifica para dias úteis os prazos de processos administrativos

A modificação está prevista na Lei nº 10.946 de 27 de setembro de 2019, de autoria do deputado estadual Silvio Fávero (PSL), sancionada pelo Poder Executivo Estadual e publicada em Diário Oficial do Estado (DOE), na última sexta-feira.

01 de Outubro de 2019 as 14h16

Segurança

Fávero quer remanejo de duodécimo da ALMT para compra de viaturas

Ele lembra que, no ano de 2017, a Casa de Leis foi parceira e devolveu R$ 25 milhões ao Executivo estadual para aquisição de ambulâncias para os municípios.

27 de Setembro de 2019 as 13h27

Investigação

Doleiro diz que JBS fez doações a políticos de MT em troca de isenção de impostos

Lúcio Funaro prestou depoimento à CPI da Sonegação Fiscal, na Assembleia Legislativa. A sessão ocorreu a portas fechadas, o que causou surpresa ao próprio convidado.

20 de Setembro de 2019 as 17h50

Projeto

Projeto em tramitação na ALMT quer proibir a utilização e comercialização de slime

A utilização do produto químico bórax na confecção do slime pode comprometer a saúde das crianças.

20 de Setembro de 2019 as 17h47

PLDO-2020

Sílvio Fávero apresenta dez emendas ao PLDO-2020

Propostas tratam de temas como energia solar, agricultura familiar e educação e receberam parecer favorável da Comissão de Constituição, Justiça e Redação.

20 de Setembro de 2019 as 14h19

Regulamentação

Vereadores aprovam projeto que regulamenta o uso de contêiner como opção residencial e comercial

A alteração na lei tem como objetivo estabelecer as regras para a utilização, garantindo mais segurança

19 de Setembro de 2019 as 13h28

Valorização

Fávero vota a favor do direito à aposentadoria especial aos professores

Parlamentar foi o relator na CCJR da proposta que contempla os profissionais.

17 de Setembro de 2019 as 19h20

Homenagem

Fávero presta homenagem ao prefeito de Colatina-ES

Sérgio Meneguelli esteve na Assembleia Legislativa de MT para receber a homenagem.

17 de Setembro de 2019 as 16h01

Guia MT

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

Enquete

veja +

COTAÇÃO