Nota

Para Dilma, citação ao nome dela em gravação não tem ''credibilidade''

Em conversa com Machado, Sarney citou suposto pagamento de campanha. Para presidente afastada tentativas de envolvê-la em situações são ''escusas''.

Fonte:MT Agora - G1
27 de Maio de 2016 as 19h 25min

A presidente afastada Dilma Rousseff afirmou na noite desta quinta-feira (26), por meio de nota enviada por sua assessoria de imprensa, que as citações ao nome dela em conversa entre o ex-presidente da República José Sarney e o ex-senador e ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado não tem "credibilidade". Dilma também disse que as tentativas de envolvê-la em "situações" das quais, segundo ela, não participou, são "escusas" e "direcionadas".

As conversas em que o nome de Dilma aparecem foram gravadas por Sérgio Machado, que teve acordo de delação premiada homologado nesta quarta-feira (25). A presidente foi citada em um diálogo em que Sérgio Machado e José Sarney discutem a delação de executivos da Odebrecht, e Sarney cita suposta tentativa de acordo geral para barrar a operação Lava Jato.

"A Odebrecht [...] vão abrir, vão contar tudo. Vão livrar a cara do Lula. E vão pegar a Dilma. Porque foi com ele. Quem tratou diretamente sobre o pagamento do João Santana foi ela [Dilma]. Então eles vão fazer. Porque isso tudo foi muito ruim pra eles. Com isso não tem jeito. Agora precisa se armar. Como vamos fazer com essa situação. A oposição não vai aceitar. Vamos ter que fazer um acordo geral com tudo isso", diz Sarney na conversa.

Denunciado ações da Lava Jato, João Santana trabalhou como marqueteiro em campanhas do PT entre os anos de 2002 e 2014. Dentre as campanhas, estiveram as duas eleições de Dilma Rousseff. Santana foi preso na Lava Jato sob suspeita de ter recebido propina de esquema envolvendo contratos da Petrobras.

Na nota, Dilma critica o fato de a citação ao nome dela nas conversas entre Machado e Sarney ter sido feita por quem estava distante da coordenação de campanha. "É curioso que pessoas que estiveram distantes da coordenação da campanha presidencial, de sua tesouraria, possam dar informações de como foram pagos e contabilizados os recursos arrecadados legalmente para a sua realização. Comentários feitos em conversas entre terceiros e que não apontam a origem das informações não têm nenhuma credibilidade", afirmou a presidente afastada.

"As tentativas de envolver o nome da presidenta Dilma Rousseff em situações das quais ela nunca participou ou teve qualquer responsabilidade são escusas e direcionadas. E só se explicam em razão de interesses inconfessáveis", declarou a nota.

 

Veja a íntegra da nota de Dilma:
NOTA DE ESCLARECIMENTO

Acerca da divulgação do teor de conversas gravadas em que se atribui à presidenta Dilma Rousseff a solicitação de pagamento ao publicitário João Santana pela empresa Odebrecht, cumpre esclarecer que:

1. Todos os pagamentos feitos ao publicitário João Santana, na campanha da reeleição de Dilma Rousseff totalizaram R$ 70 milhões (R$ 50 milhões no primeiro turno e R$ 20 milhões no segundo turno). Os referidos pagamentos foram regularmente contabilizados na prestação de contas aprovadas pelo TSE.

2. Os valores destinados ao pagamento do publicitário, conforme indica a prestação de contas, demonstram por si só a falsidade de qualquer tentativa de que teria havido outro pagamento não contabilizado para a remuneração dos serviços prestados.

3. É curioso que pessoas que estiveram distantes da coordenação da campanha presidencial, de sua tesouraria, possam dar informações de como foram pagos e contabilizados os recursos arrecadados legalmente para a sua realização. Comentários feitos em conversas entre terceiros e que não apontam a origem das informações não têm nenhuma credibilidade.

4. As tentativas de envolver o nome da presidenta Dilma Rousseff em situações das quais ela nunca participou ou teve qualquer responsabilidade são escusas e direcionadas. E só se explicam em razão de interessem inconfessáveis. 

Assessoria de Imprensa
Presidenta Dilma Rousseff

 


COMENTARIOS

Mais de Política

Escola Militar

Emenda garante R$ 480 mil para escolas militares; recurso contempla Lucas do Rio Verde

Meio milhão de reais não é nada perto do que realmente queremos destaca o deputado Silvio Fávero

22 de Fevereiro de 2020 as 13h51

Novo Batalhão

Com emenda de deputados, prefeitura inicia primeira fase das obras do novo Batalhão da PM em Lucas do Rio Verde

O município de Lucas do Rio Verde foi contemplado com R$ 2 milhões em emendas parlamentar para a construção do novo batalhão

22 de Fevereiro de 2020 as 13h45

Afastamento

Justiça determina o afastamento de presidente da Câmara de Campos de Júlio (MT)

Rodrigo Lemes de Paula (Pros) foi afastado e está proibido de acessar as dependências do Legislativo e do Executivo. Segundo o MP, há indícios de que ele estava tentando atrapalhar investigação.

20 de Fevereiro de 2020 as 09h07

Energia Elétrica

Fávero quer isenção de ICMS para pacientes do sistema ‘Home Care’

O proprietário do imóvel deverá requer o benefício junto ao sistema de processo eletrônico da Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz).

18 de Fevereiro de 2020 as 11h31

Eleições Suplementares

Candidatos ao Senado em MT podem gastar no máximo R$ 3 milhões cada durante a campanha

A eleição suplementar acontecerá no dia 26 de abril. Vaga foi aberta depois de cassação de Selma Arruda (Podemos).

18 de Fevereiro de 2020 as 07h06

Ameaça

Vereador procura a polícia e diz que está sendo ameaçado de morte após votar pela cassação de colega em Cuiabá

Toninho de Souza conta que na noite desse domingo (16) recebeu um telefonema de um homem teria dito que é “defensor do vereador Abílio”.

18 de Fevereiro de 2020 as 07h04

Limpa Pauta

Deputados devem votar 35 vetos para limpar pauta da Assembleia Legislativa de MT

As sessões ordinárias são realizadas na terça-, quarta e quinta-feira na Assembleia Legislativa de Mato Grosso.

17 de Fevereiro de 2020 as 14h38

Capital do Nortão

Fávero apresenta pacote de indicações que contemplam Sinop

Pedidos foram encaminhados ao Governo do Estado e ao DNIT.

11 de Fevereiro de 2020 as 09h13

Decisão STF

Senadora de MT cassada ingressa com ação contra decisão do STF que determinou posse de 3º colocado

Selma foi cassada pela Justiça Eleitoral por abuso de poder econômico e caixa dois na campanha eleitoral de 2018.

04 de Fevereiro de 2020 as 09h44

Aposentadoria

Deputados de MT votam alteração nas regras da aposentadoria e cota zero durante a semana

O presidente da ALMT também adiantou que os deputados precisam votar em redação final o projeto do aumento da alíquota previdenciária do funcionalismo de 11% para 14%.

04 de Fevereiro de 2020 as 09h43

Saúde

Indicação aponta necessidade de ambulância com UTI para Lucas do Rio Verde

Pedido foi encaminhado ao Governo do Estado, com cópia à Secretaria de Estado de Saúde (SES).

02 de Fevereiro de 2020 as 19h00

Senado

Toffoli manda terceiro colocado assumir vaga no Senado pelo MT até o resultado das novas eleições

Decisão valerá se Senado declarar vacância do cargo da juíza Selma Arruda, cassada no ano passado. Escolha de novo senador está marcada para 26 de abril.

02 de Fevereiro de 2020 as 09h55

Banda Larga

Fávero propõe ‘MT Conectado’ para alcançar localidades socialmente vulneráveis

Intuito, segundo o parlamentar, é desenvolver e fomentar ações que diminuam as desigualdades e dificuldades de acesso às tecnologias de informação e comunicação

30 de Janeiro de 2020 as 10h40

Artilheiro

Fávero é o único parlamentar de MT que mais teve leis sancionadas na AL

Em 11 meses de mandato, o parlamentar conseguiu sancionar 11 leis que já estão em vigor em Mato Grosso.

28 de Janeiro de 2020 as 14h30

Eleição Suplementar

Pivetta aposta em apoio de Mauro Mendes na disputa pelo Senado

A eleição já possui uma lista de pré-candidatos com pelo menos 20 postulantes

22 de Janeiro de 2020 as 15h46

Guia MT

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

ENQUETE

veja +

COTAÇÃO