Parecer da LDO veta renúncia fiscal, reduz custeio e congela salários

Parecer da LDO veta renúncia fiscal, reduz custeio e congela salários

02/07/2018 - 23:18:21

   

Deputados e senadores apresentaram 1.910 sugestões de alteração ao texto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2019. O parecer foi entregue na noite deste domingo (1º) pelo relator, senador Dalirio Beber (PSDB-SC), e pode ser votado a partir de quarta-feira (4), na Comissão Mista de Orçamento.

O parecer de Beber prevê o déficit primário de R$ 132 bilhões (1,75% do Produto Interno Bruto, o PIB) proposto pelo governo federal para o conjunto do setor público, que inclui os governos federal, estaduais e municipais, e suas estatais. O texto estabelece déficits de R$ 139 bilhões para o Orçamento federal e de R$ 3,5 bilhões para as empresas estatais federais e superávit de R$ 10,5 bilhões para os entes federados. O déficit das estatais não inclui Petrobras e Eletrobras.

O relatório proíbe a concessão de reajustes para servidores em 2019 e também elimina a criação de novos cargos no funcionalismo público. “Não somos contrários, em nenhuma hipótese, ao reajustamento dos salários, seja na iniciativa privada, seja no setor público. Até porque, em muitos casos, visam à mera recomposição de perdas decorrentes da desvalorização monetária ao longo dos anos”, afirma o senador.

“No entanto, temos por princípio de que somente se pode dar o que se tem a oferecer. Pensando nesse aspecto, fizemos excluir da proposta original toda e qualquer possibilidade de concessão de reajuste a agentes públicos em 2019, ainda que escalonados em exercícios posteriores”, explica.

Pelo texto, a contratação de novos servidores fica limitada a situações específicas: os concursos com prazo de nomeação vencendo em 2019, servidores nas áreas de educação, saúde, segurança pública e defesa, desde que vagas estejam desocupadas, e a contratação de servidores para as instituições federais de ensino criadas nos últimos cinco anos.

A proposta de Beber congela ainda os benefícios concedidos aos servidores, como o auxílio-alimentação ou refeição, auxílio-moradia e assistência pré-escola, que deverão permanecer nos mesmos valores aplicados em 2018. Segundo Dalirio Beber, o relatório apresentado para 2019 é caracterizado como um “rearranjo das prioridades públicas no campo orçamentário”.

O parecer também propõe a redução de 10% das despesas com custeio administrativo. O senador incluiu um dispositivo que proíbe reajuste das verbas destinadas aos gabinetes de deputados e senadores, que são utilizadas para pagar, por exemplo, pessoal, material de divulgação e combustível. O texto também impede a destinação de verbas para compra de automóveis de representação e para reforma ou compra de imóveis funcionais.

Pelo parecer do senador, nenhuma nova renúncia fiscal poderá ser criada em 2019. Além disso, o governo deve enviar ao Congresso Nacional um plano de revisão de despesas e receitas, para o período de 2019 a 2022, com um cronograma de redução dos benefícios tributários, de modo que a renúncia total da receita, no prazo de dez anos, não ultrapasse 2% do PIB, metade da participação atual. 

Déficit público 

Segundo Beber, entre 2014 e 2017, a União teve déficit primário de aproximadamente R$ 415 bilhões (sem levar em conta os juros sobre a dívida pública). As projeções do parlamentar apontam que a situação de déficit nas contas vai durar até, pelo menos, 2021.

"No período de 2018 a 2021, estima-se oficialmente déficit primário da ordem de mais R$ 478,0 bilhões de reais (média anual de R$ 115,5 bilhões). Portanto, no período de oito anos (2014 a 2021), projetam-se despesas primárias sem cobertura adequada da ordem de R$ 893,0 bilhões (11,8% do PIB projetado para 2019), as quais, por isso, elevam o estoque da dívida na mesma proporção. Essa sangria é definitivamente insustentável", afirmou.

Votação

O texto da LDO precisa ser votado pelos parlamentares até o dia 17 de julho em sessão do plenário do Congresso Nacional. Caso não seja votado até essa data, pode inviabilizar o recesso parlamentar, que vai de 17 de julho a 1º de agosto. A data de recesso está prevista na Constituição, que determina ainda que o Congresso Nacional não pode parar enquanto não aprovar a nova LDO.

MT Agora - Agência Brasil

Mais Noticias

Eleições 2018

PSL oficializa candidatura de Jair Bolsonaro à Presidência, mas adia definição de vice

Presidenciáveis

Bolsonaro, Ciro e Marina já passaram por 15 partidos

Eleições 2018

Candidatos à Presidência da República nas eleições de 2018: veja quem são

Fundo Nacional De Desenvolvimento Ferroviário

Temer assina MP que cria Fundo Nacional de Desenvolvimento Ferroviário

22/07/2018 -

INSS convoca para perícia 178 mil beneficiários de auxílio-doença ou aposentadoria por invalidez

''Diário Oficial da União'' publicou nesta sexta edital que notifica os segurados da necessidade do exame de reavaliação médica. Convocados têm até 13 de agosto para agendar a perícia.

22/07/2018 -

PGR pede ao Supremo para anular posse de deputada que teve direitos políticos suspensos

Euricélia Cardoso (PP-AP) é suplente e assumiu mandato porque Roberto Góes (PDT-AP) tirou licença. G1 buscava contato com deputada até a última atualização desta reportagem.

18/07/2018 -

Sorriso: Vereador comemora indicações atendidas

Dentre os principais destaques, o parlamentar salientou as indicações que foram feitas no percurso do ano de 2017.

18/07/2018 -

Mesa Diretora da Câmara decide em agosto se Maluf deve perder mandato

Atualmente, o parlamentar cumpre prisão domiciliar em São Paulo após ter sido condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) pelo crime de lavagem de dinheiro.

18/07/2018 -

Cármen Lúcia assume interinamente a Presidência da República

Presidente embarcou na manhã desta terça para participar da cúpula da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa. Presidentes da Câmara e do Senado também saíram do país.

17/07/2018 -

Lucas: Vereadores aprovam a concessão de quatro Moções e um título de Cidadão Honorário

Todas as homenagens serão entregues em sessão solene, marcada para o dia 6 de agosto

17/07/2018 -

Ninguém bate em cachorro morto, rebate Taques contra denúncias

O governador Pedro Taques (PSDB) minimizou o fato de seu antigo partido, o PDT, ter oferecido duas ações na Justiça, na última semana, contra atos praticados por ele e apontados como eleitoreiros pelos adversários políticos.

17/07/2018 -

Ninguém consegue enganar tanta gente por muito tempo, diz Pivetta sobre governador

Desta vez, Pivetta ironizou a tentativa do ex-aliado em convencer o deputado federal Adilton Sachetti (PRB) a disputar o senado na chapa governista.

16/07/2018 -

Lucas: Vereadores aprovam a destinação de recursos para o Hospital São Lucas

Serão destinados R$ 1.350.000,00, o valor será utilizado para cobrir despesas ocasionadas pelos atendimentos via SUS.

15/07/2018 -

Absolvição de Lula não invalida delação de Delcídio, dizem especialistas

Juiz do DF absolveu ex-presidente e outros 6 da acusação de obstrução de justiça baseada em delação do ex-senador. Colaboração de Delcídio ainda pode ser utilizada em outras investigações.

15/07/2018 -

Nova MP das loterias deve gerar R$ 1 bi para segurança, R$ 630 milhões para esporte e R$ 412 milhões para cultura

Informação foi dada nesta sexta-feira (13) pelo governo federal. Primeira MP editada por Temer tirava dinheiro das pastas do Esporte e da Cultura, e ministros reclamaram.

15/07/2018 -

Ministro Carlos Marun nega participação em supostas fraudes no Ministério do Trabalho

A informação de que o nome de Marun estaria envolvido foi divulgada pelo jornal Folha de S. Paulo, com base em um relatório obtido junto à Polícia Federal (PF), que apura irregularidades na concessão de registros sindicais pelo Ministério do Trabalho.

15/07/2018 -

Ministério da Segurança Pública vai unificar registro de ocorrências e crimes em todo país

Iniciativa vai auxiliar na investigação de infrações, além de facilitar acesso e cruzamento de informações, segundo o ministro. Integração deve estar em pleno funcionamento até 2019.

15/07/2018 -

PRB anuncia retirada da pré-candidatura a presidente do empresário Flávio Rocha

Partido argumenta que é necessário unir as ''forças de centro''. Executivo do grupo Guararapes, que controla as Lojas Riachuelo, tinha sido lançado pré-candidato no último dia 23 de março.

13/07/2018 -

Lucas: Vereadores aprovam a destinação de quatro servidores para a 49ª Ciretran

Inicialmente, serão destinados apenas dois servidores, um atuará na recepção, orientando quanto a documentação e o outro, atuará no setor de vistoria.

Disk Bem

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

Tempo Agora