Política

Pivetta vê “Governo em ruínas” e diz: Taques não deveria disputar

Ex-prefeito de Lucas afirma que tucano foi grande procurador, mas falhou na missão de governar

Ex-Aliado Ataca | 16 de Março de 2018 as 10h 36min
MT Agora - Camila Ribeiro | Mídia News

Considerado um dos maiores aliados do governador Pedro Taques (PSDB) na eleição de 2014, tendo coordenado sua equipe de transição, o ex-prefeito de Lucas do Rio Verde, Otaviano Pivetta, detonou a gestão tucana à qual ele classifica como “medíocre”.

Na avaliação de Pivetta, o Governo está “em ruínas” e Taques sequer tem o direito de pleitear uma disputa à reeleição no pleito eleitoral deste ano.

“Não sabemos nem se o Taques vai ser candidato. Acho que se ele fizer boa reflexão, sem nenhuma ilusão, vai ver que é inconveniente pra sociedade. Não tem direito nenhum de pleitear uma reeleição”, disparou Pivetta, em entrevista à Rádio Capital, nesta quinta-feira (15).

Segundo o ex-prefeito, Taques era tido como uma grande esperança para o povo de Mato Grosso.

O político citou que o governador foi um procurador da República exemplar, um senador de destaque e muito bem avaliado na política nacional, mas falhou na “missão” como governador.

“Acreditávamos que ele seria o grande governador de Mato Grosso. Nessa última empreitada ele frustrou não só a mim, mas ao povo de Mato Grosso. O Governo dele é sem nenhuma estratégia, sem planejamento, sem rumo”, disse.

“Como governador, ele foi testado e reprovado. Falo isso com pesar. Eu fui um entusiasta desse projeto. Estaria realizado se ele tivesse honrado nossos sonhos. Repito: acho que o Pedro perdeu o direito de pretender continuar no Palácio. A sociedade o elegeu no primeiro turno e o Governo dele é medíocre”, afirmou o ex-prefeito.

Pivetta disse que o fato de criticar a gestão Taques neste momento não significa que ele esteja sendo oportunista.

“Não sinto alegria de falar isso do Pedro, mas infelizmente essa é verdade. O Governo não foi exitoso, foi frustrante e não tem mais tempo para recuperar. O que vimos foi muita lambança, muita intriga, conflito. É um Governo em ruínas em todos os aspectos”, disse.

Estado em crise
Ainda durante a entrevista, Pivetta afirmou que Taques falhou ao não realizar as reforma que o Estado necessita.

“Não foram tomadas as medidas necessárias para enxugar o Estado, torná-lo eficiente, diminuir custo e também não foram priorizados os setores da educação, saúde, segurança e infraestrutura. O que vemos hoje no Estado é uma crise muito maior de gestão do que de recursos propriamente dita”.

Outro grande erro da gestão, na avaliação de Pivetta, foi o enfrentamento com o funcionalismo público. O fato gerou, inclusive, uma das maiores greves dos servidores nos últimos tempos.

“A gente acreditava que ele seria um bom executivo. Não é. Frustrou. Houve uma desagregação geral, um enfrentamento cego com servidores públicos. Governo nenhum consegue viabilizar um bom mandato sem o engajamento dos servidores”, disse.

“É o perfil dele, ele se mostrou muito autossuficiente desde o início, tomando decisões isoladas. Fato é que governo não evoluiu da maneira virtuosa que imaginávamos que ele fosse fazer”, acrescentou o ex-prefeito.

Para Pivetta, está claro que Taques perdeu seus principais aliados, se isolou e, dificilmente, conseguirá reverter este cenário.

“Não vejo um aliado de primeira hora que esteve com ele, querendo apoiá-lo. Não vejo ninguém. Ele ganhou a eleição, não ficou devendo pra ninguém. Talvez na história é pessoa que teve melhores condições de implantar um governo revolucionário, livre, em favor de colocar o Estado para servir à sociedade. Ele não fez isso. Infelizmente, essa é realidade que se constata hoje. É muito difícil virar esse jogo daqui pra frente”, concluiu.

COMENTARIOS

Disk Bem

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

TEMPO AGORA

Hoje, Terça Feira

Lucas do Rio Verde, MT

Tempo nublado

24º

COTAÇÃO