Política

Presidente do TRE/MT vem a Lucas discutir logística para revisão biométrica

Novos títulos eleitorais seguirão o novo sistema que assegura maior agilidade e segurança na emissão de documentos e realização de pleitos eleitorais

Celso Ferreira Nery | 27 de Fevereiro de 2013 as 06h 21min
MT Agora - ExpressoMT

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso, Rui Ramos, está em Lucas do Rio Verde nesta terça-feira, quando vai discutir sobre a revisão biométrica que será realizada no município. Lucas é uma das 13 cidades que passarão pelo processo de revisão a partir de abril. De acordo com o TRE/MT, as eleições gerais de 2014 em Mato Grosso serão marcadas pela ampliação do sistema de votação biométrico, que possibilitará ao eleitor ainda mais segurança e transparência ao registrar seu voto após a identificação das impressões digitais previamente cadastradas.

De acordo com Ramos, a revisão servirá também para que o Tribunal apure a quantidade de eleitores presente em cada zona eleitoral, além de garantir que o cidadão tenha assegurado o exercício pleno da democracia. A partir do sistema adotado pelo TRE/MT, com a leitura óptica feita a partir da impressão digital, não há meios de falsificação ou mesmo fraude eleitoral, com eleitores votando em lugar de outros inscritos. Além da impressão digital, o novo documento também apresenta foto digitalizada, transformando-se em maior segurança na identificação do portador.

À tarde, Ramos, assessores e o juiz eleitoral da 21ª Zona, Cássio Luis Furim, devem participar de reunião com o prefeito Otaviano Pivetta para solicitar apoio na realização do trabalho de revisão principalmente na zona rural. Para realizar a revisão, é necessário aparato tecnológico, com a disponibilização de equipamentos e pessoal de apoio. Caso o aparato tecnológico não possa ser levado ao meio rural, a possibilidade é trazer os eleitores da zona rural, em grupos, para realizar a revisão na área urbana. Conforme levantamento do Tribunal Regional Eleitoral, para revisar o contingente eleitoral de Lucas do Rio Verde (Itanhangá e Tapurah, apesar de fazerem parte da 21ª Zona Eleitoral, não serão incluídas no processo de revisão, nesse momento), estimado em 32 mil eleitores, a previsão é investir R$ 170 mil.

“O eleitor que não vier fazer a revisão, ou recadastramento, o título dele, a inscrição eleitoral é cancelada. Fica sem o título e, por conseguinte em 2014 não votará. A eleição em Lucas será pelo método da biometria”, afirmou Ramos.
Conforme o juiz eleitoral Cássio Luis Furim, a intenção do Cartório Eleitoral é disponibilizar a melhor estrutura possível, fazendo atendimento rápido ao cidadão. Conforme o histórico recente da revisão em outros municípios, a demora média de atendimento a cada eleitor é de 20 minutos, já que além da coleta da impressão digital das mãos, haverá ainda a fotografia digital inserida no documento e as informações pessoais de cada pessoa atendida. 
Por outro lado, a recomendação da Justiça Eleitoral é que os eleitores que ainda não têm título esperem para efetuar suas inscrições a partir da revisão biométrica, uma vez que serão obrigadas a fazer o novo título a partir de abril. “Recomendo que aguarde, porque a biometria traz um cadastro mais completo. Quem já tem um título ou vai fazer (antes de abril) vai ter que fazer de novo”, explicou o magistrado.

COMENTARIOS

Disk Bem

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

TEMPO AGORA

Hoje, Quarta Feira

Lucas do Rio Verde, MT

º

COTAÇÃO