Reforma Da Previdência

Previdência: governo vence em plenário com apoio integral de 8 siglas e votos da oposição

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (10), em primeiro turno, importantes mudanças nas regras para aposentadoria no país, com uma larga margem de votos - 379 a favor, ou 71 a mais do que o quórum necessário.

10 de Julho de 2019 as 22h 32min

Vinte e dois anos depois de perder por apenas um voto a reforma da Previdência proposta pelo governo Fernando Henrique Cardoso, a Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (10), em primeiro turno, importantes mudanças nas regras para aposentadoria no país, com uma larga margem de votos - 379 a favor, ou 71 a mais do que o quórum necessário.

O mais significativo é que oito partidos votaram fechados com a proposta da equipe econômica do governo Jair Bolsonaro. Além do partido dele, o PSL, também votaram a favor o DEM de Rodrigo Maia, o grande vencedor da noite; MDB, Novo, PHS. PTB, Patriota e Podemos.

O PL só não gabaritou a favor da reforma por conta da defecção do deputado Tiririca, que votou contra. O PSDB, que fez a primeira reforma da Previdência, também teve um voto contrário.

A oposição, que conseguiu com seu kit obstrução atrasar o andamento das sessões, desde a comissão especial até o plenário da Câmara, não esteve unida: PT, PSOL e PCdoB votaram maciçamente contra a proposta do governo.

Mas o PDT, apesar das ameaças de expulsão, deu oito votos pelas mudanças nas regras previdenciárias. E o PSB, que também fechara questão contra o texto, acabou dando 11 votos para o parecer do relator Samuel Moreira (PSDB-SP).

A proposta aprovada pela Câmara não é a mesma que foi enviada pela equipe do ministro Paulo Guedes. O texto, inclusive, poderá ser modificado em plenário com destaques encampados pelo próprio presidente Jair Bolsonaro, como a inclusão de regras mais brandas para policiais.

Também deve sofrer mudanças com relação às regras para a aposentadoria de mulheres.

Mas todos comemoraram - do secretário da Previdência, Rogério Marinho, representante do governo nas negociações, ao relator Samuel Moreira.

Rodrigo Maia, o "general da Câmara" como disse o presidente Bolsonaro, ficou emocionado com as homenagens que recebeu e chorou.

O governo Michel Temer também tentou fazer sua reforma, mas não conseguiu, Enfraquecido e acuado depois das gravações de Joesley Baptista, não conseguiu dar um passo.

Com Bolsonaro foi diferente em tudo. Ele mesmo não tinha muita convicção sobre a proposta. Em várias ocasiões, fez reparos ao texto de sua equipe. Primeiro, quando achou que deveria ter idade mínima diferente para mulheres e, agora no final, ao defender com vigor regras mais brandas para policiais.

Bolsonaro sempre teve olhos para sua base, as bancadas temáticas que o apoiam: ruralistas, evangélicos, da chamada "bancada da bala" e agora dos policiais, ou melhor, da área de segurança. Os deputados perceberam que era inevitável e todos passaram a defender a ideia. O acordo que não houve na semana passada virou consenso nesta quarta.

Estados e municípios ficaram de fora da reforma. O argumento era o de que tiraria uns 60 votos. Sem eles, ainda sim seria possível aprovar a PEC.

No mercado, se dizia que Rodrigo Maia não insistiu no assunto porque queria bater a marca dos 380 votos: encostou com os 379. Mas, agora, o que se vê é que há margem para inclusão de estados e municípios. O deputado que mais vocalizou contra a ideia foi o deputado Artur Lira. Ele foi um dos três ausentes na votações da reforma da Previdência nesta quarta-feira.

A luta da equipe econômica (depois da votação em segundo turno) será no Senado. Lá, é possível que uma das mudanças seja a inclusão de estados e municípios, uma garantia que deu o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP). A conferir.

Mas que foi um grande feito da Câmara, isso ninguém contesta. Em geral, o Executivo quer apertar as regras para melhorar seu desempenho fiscal. Desta vez, isso aconteceu no Legislativo. Mais um fato inédito.


Fonte: Cristiana Lôbo | G1

COMENTARIOS

Mais de Política

Governo Bolsonaro

Governo prevê anúncio de liberação do FGTS essa semana

''É uma pequena injeção na economia'', disse presidente após Cúpula do Mercosul na Argentina

17 de Julho de 2019 as 23h20

Medida

Mercosul assina acordo para fim do roaming internacional entre os países do bloco

Medida ainda deve ser aprovada pelo parlamento de cada nação.

17 de Julho de 2019 as 23h17

Homenagem

Vereadores aprovam quatro títulos de Cidadão Honorário e cinco Moções de Aplausos

O objetivo das homenagens é reconhecer o trabalho de pessoas e entidades em prol do desenvolvimento do município

17 de Julho de 2019 as 14h43

Eliminador de ar na Tubulação

PL autoriza morador a instalar equipamento eliminador de ar na tubulação de água em Sorriso

O redutor é colocado antes do hidrômetro para impedir que o ar seja calculado na conta mensal do consumidor

17 de Julho de 2019 as 11h23

Homenagem

Concha Acústica no Marco Zero foi denominada José Vitório Aragão Moura em Sorriso

Zé Aragão  era pescador profissional, participou de todos os festivais de pesca do município que hoje leva seu nome

17 de Julho de 2019 as 11h19

Saúde

Vereadores aprovam dois projetos com a destinação de recursos para a saúde

Serão destinados recursos ao Hospital São Lucas para a compra de serviços médicos e ao Consórcio de Saúde, para a compra de cirurgias de Catarata e Pterígio

16 de Julho de 2019 as 14h49

Educação

Vereadores aprovam novo Plano de Cargos e Carreira dos servidores não docentes da Educação

O projeto beneficia mais de 350 servidores, entre secretárias, monitores, auxiliares de serviços gerais, merendeiras e motoristas de transporte escolar

16 de Julho de 2019 as 14h47

Reforma Da Previdência

Senadores estudam proposta paralela para incluir estados na Previdência

PSB decide abrir processo contra os 11 deputados que votaram a favor da reforma da Previdência e contrariaram a orientação do partido.

15 de Julho de 2019 as 22h38

Governo Bolsonaro

Críticas a Eduardo na embaixada mostram que filho é pessoa ''adequada'' ao posto, diz Bolsonaro

Presidente fez um discurso durante solenidade na Câmara. Na semana passada, ele disse que cogitava indicar o filho Eduardo para o posto de embaixador do Brasil em Washington.

15 de Julho de 2019 as 22h17

Governo Bolsonaro

Presidente diz que missão do governo é fazer um Brasil melhor

''O Brasil precisa de uma quimioterapia para que não pereça'', disse na Câmara dos Deputados.

15 de Julho de 2019 as 21h58

Congresso Nacional

Câmara pode votar destaques à nova Lei de Licitações

Após a conclusão da votação da matéria no plenário da Câmara, o projeto segue para o Senado.

14 de Julho de 2019 as 23h59

Política Internacional

Entenda a importância da embaixada brasileira nos EUA

Poder econômico norte-americano e tamanho da comunidade brasileira nos EUA tornam o cargo um dos mais visados pelos diplomatas de carreira. Veja quem já ocupou o posto.

13 de Julho de 2019 as 21h47

Infraestrutura

Decreto regulamenta parceria com associações e produtores para asfaltar estradas em MT e prevê cobrança de pedágio

Estão em análise 23 propostas de parcerias de associações que preveem a pavimentação total de 1,249 mil quilômetros de estrada de chão.

12 de Julho de 2019 as 22h22

Reforma Da Previdência

Câmara conclui 1º turno e aprova reforma da Previdência com quatro mudanças no texto-base

Deputados terminaram de votar nesta sexta-feira os destaques que estavam pendentes. Segundo turno está marcado para se iniciar em 6 de agosto, após o recesso parlamentar.

12 de Julho de 2019 as 20h42

Nepotismo

''Não estou preocupado com crítica'', diz Bolsonaro sobre indicar o filho como embaixador nos EUA

Deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) pode ser indicado pelo pai para chefiar a embaixada em Washington. Presidente considera o filho melhor preparado do que ele próprio.

12 de Julho de 2019 as 20h36

Guia MT

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

Enquete

veja +

COTAÇÃO