Projetos de Maggi preveem punição para crimes virtuais

Em tramitação no Senado, desde o ano passado, o projeto de lei 567/2011 aumenta a punição para esse tipo de crime em até 50%

16/05/2012 - 15:15:54

   

Desde a última semana, os noticiários divulgam uma série de investigações feitas para detectar os autores do crime virtual cometido contra a atriz global Carolina Dieckmann. Após ter seu computador rackeado a atriz foi chantageada a pagar R$ 10 mil para não ter mais de 60 fotos pessoais e sensuais divulgadas na internet.

Em tramitação no Senado, desde o ano passado, o projeto de lei 567/2011 aumenta a punição para esse tipo de crime em até 50%, ou seja, a proposta é tornar a repreensão mais rigorosa, uma vez que, os efeitos se multiplicam rapidamente no ambiente virtual.

“A vítima fica rapidamente exposta a milhares de usuários da internet e ainda, de mãos atadas. Esse tipo de crime contra a honra é recorrente e expõe a intimidade em um ambiente extremamente propício para a multiplicação do conteúdo difamatório: a rede. O incidente acaba envolvendo toda uma família como todos puderam acompanhar no caso da atriz global, que estava viajando a trabalho e teve suas fotos divulgadas em sites pornôs, além das redes sociais”, explicou o autor do projeto, senador Blairo Maggi.

De acordo com a Polícia Civil, no caso específico de Carolina Dieckmann, os acusados vão responder por crimes de furto, difamação e extorsão qualificada e os envolvidos devem ser ainda enquadrados por formação de quadrilha. Se forem indiciados a pena prevista é de até 15 anos de reclusão. De acordo com a proposta de Blairo Maggi, essa pena subiria para 20 anos, podendo chegar a 22 anos e meio.

O projeto de Maggi também prevê prazo de armazenamento dos dados de acesso, como o IP (endereço virtual de acesso), pelos provedores de internet. O projeto está na Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT) e tão logo receba parecer do relator seguirá para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), para avaliação dos pressupostos legais. 

DIFAMAÇÃO NA WEB

Outra iniciativa do parlamentar, na mesma linha de atuação, prevê a detenção de até dois anos para crimes de difamação na web. Conhecida como sexting, a divulgação não autorizada de imagens em meios eletrônicos passará a ser qualificada como crime de difamação, sob pena de detenção e aplicação de multa.

Essa proposta consta no Projeto de Lei do Senado 386 - também apresentado em 2011-, que altera o parágrafo 2º do art. 139 do Código Penal Brasileiro (Decreto-Lei 2.848/1940). “Difamar alguém com a divulgação ou compartilhamento não consentido ou não autorizado de fotografia, vídeo ou imagem, por qualquer meio eletrônico ou digital, que contenha cenas de sexo ou qualquer forma de exposição de sua intimidade terá pena de detenção, de 1 (um) a 2 (dois) anos e multa”, expõe a proposta de alteração de texto da lei.

Aos 16 anos, N.F. teve sua vida transformada quando um vídeo de “strip tease” gravado entre amigas caiu na rede e chegou a 100 mil acessos em um único dia. O conteúdo foi retirado do computador da adolescente por um amigo que, imediatamente, divulgou as cenas no Youtube.

À época a vítima de sexting cursava o ensino médio, e trabalhava como menor aprendiz numa agência de turismo. “O que era pra ser uma brincadeira entre amigas mudou a minha vida. Minhas notas baixaram, os pais dos meus passageiros ligavam falando que eu era aquela menina do vídeo da internet (...). Foi horrível e perdi muitas oportunidades por conta disso”, lembrou a vítima, ressentida até hoje pelos danos causados à sua imagem perante a opinião pública.

O neologismo representa a união das palavras sexo (sex) e texting (envio de mensagens). Mais comum nos Estados Unidos, o sextingchegou ao Brasil – onde há cerca de 42 milhões de usuários ativos da internet, segundo Ibope de 2010-, e tomou força principalmente entre os jovens. De acordo com uma pesquisa da Akamai Tecnologies também de 2010, o Brasil é o 9º país em quantidade de acesso à internet no mundo.

“A covardia e a exposição da intimidade justificam um tratamento mais rigoroso por parte da legislação penal. É uma questão de direitos humanos. O meio digital exige que um novo tratamento seja dado à questão e, urgentemente. A intimidade das pessoas e das famílias deve ser preservada. É preciso responsabilizar os autores de “vinganças virtuais“ para que não voltem a reincidir no crime que cometeram fazendo mais vítimas de forma deliberada”, explicou o autor das duas propostas que tramitam no Senado, Blairo Maggi.

MT Agora - Assessoria

Mais Noticias

Legislativo

Vereadores aprovam projeto que autoriza o município a buscar financiamento para obras de esgoto

Polêmica

Vereador de MT pede desculpas após vídeo dele bebendo cerveja com mulheres em carro superlotado gerar polêmica

Consórcio de Saúde

Vereadores aprovam projeto que destina recursos para a compra de serviços médicos especializados

Legislativo

Homenagens marcam a primeira sessão da Câmara de Vereadores

05/02/2018 -

Taques vai reeditar chapa com Fávaro de vice; Leitão vai ao Senado

Também foi acordada a possibilidade de uma troca entre Nilson Leitão e o ex-governador Jayme Campos (DEM) na disputa à vaga ao Senado.

04/02/2018 -

Senado deve votar em breve projeto de Maggi que criminaliza ‘gatonet’ com até dois anos de cadeia

É essencial citar que atualmente a Lei de TV a Cabo caracteriza a utilização indevida de sinal de TV por assinatura como ilícito penal, mas não estabelece punições.

02/02/2018 -

Primeira sessão do ano terá votação do calendário e homenagens

A sessão será realizada na próxima segunda-feira (05), a partir das 19h

31/01/2018 -

ALMT define novos membros e instaura CPI das 'pedaladas' para investigar o governo

Deputados terão o prazo de 180 dias para investigar a arrecadação e destinação de recursos do Fundeb e Fethab. Novos membros foram nomeados após desistência de parlamentares.

26/01/2018 -

Vereadora é condenada por prometer 250 casas a fiéis em troca de votos durante evento de igreja em MT

Edileusa Oliveira Ribeiro (PTC) é vereadora em Guarantã do Norte. Ela foi condenada a perda dos direitos políticos por 8 anos e teve o mandato cassado.

25/01/2018 -

Um dia depois da condenação, PT lança pré-candidatura de Lula à Presidência

Mesmo com possibilidade de ter candidatura barrada pela Lei da Ficha Limpa. Ex-presidente afirmou que recorrerá 'até o final'. 'Não temos plano B', disse presidente do PT, Gleisi Hoffmann.

11/01/2018 -

Otaviano Pivetta descarta candidatura em outubro

No entanto, alegando que sua missão na política já foi cumprida, Pivetta descarta veementemente aderir a algum projeto político.

09/01/2018 -

Prefeito e vice têm mandatos cassados por exames gratuitos durante a campanha eleitoral em MT

TRE-MT cassou o mandato de Reynaldo Diniz e do vice dele. Magistrados entenderam que houve abuso de poder político e econômico durante a campanha em Ribeirão Cascalheira.

04/01/2018 -

Articulações políticas para as eleições de 2018 começaram

Nos bastidores de Lucas são muitos os comentários e existe a possibilidade de sair nomes para Deputado Estadual e Federal, Governo e até mesmo ao Senado.

21/12/2017 -

Lucas do Rio Verde estreita diálogo com a Seduc

Em pauta, novas unidades escolares, reformas, ampliações, demandas de matrículas, entre outros

19/12/2017 -

Ex-prefeito no Nortão é condenado por improbidade e perde direitos políticos por seis anos

Júnior Pereira foi prefeito de Novo Horizonte do Norte por três mandatos. Ele ainda pode recorrer da decisão.

19/12/2017 -

Câmara de Vereadores promove audiência para debater alterações na Planta Genérica

A Planta Genérica é utilizada na base de cálculo do valor do IPTU e ITBI. A audiência será realizada na quarta-feira (20), a partir das 19h

17/12/2017 -

Vereadores garantem os recursos para as entidades começarem o ano de 2018

Foram aprovados o convênio e a concessão de auxílio-financeiro para a Apae e Clube do Idoso De Bem com a Vida

16/12/2017 -

Juíza condena Silval, Nadaf, Cursi, Lima e mais dois por esquema

Grupo do ex-governador do Estado é acusado de cobrar propina em troca de incentivos fiscais

13/12/2017 -

Congresso Nacional aprova Orçamento da União para 2018

Texto prevê receitas e despesas do Executivo, Legislativo e Judiciário. Pela proposta, salário mínimo será de R$ 965; fundo eleitoral terá R$ 1,7 bi; e déficit nas contas públicas pode chegar a R$ 159 bi.

Disk Bem

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

Tempo Agora