Senado aprova voto distrital misto para escolha de deputados e vereadores

Ainda que sejam aprovadas sem alterações pela Câmara antes das próximas eleições, novas regras não valerão para 2018. Proposta segue agora para apreciação dos deputados.

21/11/2017 - 23:26:50

   

Senadores no plenário durante votação de propostas que estabelecem o voto distrital misto (Foto: Jefferson Rudy / Agência Senado)

O Senado aprovou nesta terça-feira (21) – por 40 votos a favor e 13 contra – dois projetos de lei que estabelecem o voto distrital misto para as eleições de vereadores e deputados (federais, estaduais e distritais).

Os projetos, de mesmo teor, foram aprovados em conjunto. São de autoria do senador José Serra (PSDB-SP) e do presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE). Os dois textos seguem agora para análise da Câmara.

Mas mesmo que os deputados aprovem a proposta sem mudanças e antes das próximas eleições, as novas regras não valerão para a eleição de 2018. Isso porque, segundo a Constituição, alterações eleitorais precisam entrar em vigor um ano antes da eleição seguinte.

O voto distrital misto recebe esse nome porque contempla dois sistemas: o majoritário – hoje aplicado nas eleições para presidente, governador, senador e prefeito, que valeria para as escolhas nos distritos – e o proporcional, que privilegia os partidos como acontece hoje nas eleições para deputados e vereadores.

No sistema majoritário, elegem-se os que recebem mais votos dentre todos os candidatos; no proporcional, são eleitos os mais votados dentro de cada partido ou coligação, de acordo com o número de vagas a que cada partido ou coligação tem direito.

Pela proposta, as circunscrições (estados e municípios) serão divididas pela Justiça Eleitoral em distritos.

O número de distritos será equivalente à parte inteira da metade das cadeiras disponíveis para cada função. Cada partido poderá registrar um candidato por distrito.

No caso de um estado com 9 cadeiras de deputados federais, por exemplo, as cadeiras a serem disputadas pelo voto distrital serão equivalentes a 4.

Pelo projeto, o eleitor deverá votar em um candidato de seu distrito e em uma lista ordenada de um partido. Os votos partidários determinam a distribuição das cadeiras pelo sistema proporcional.

Será eleito o candidato mais votado em cada distrito, e as demais vagas serão preenchidas pelos candidatos nas listas ordenadas pelos partidos.

Ainda segundo a proposta, os candidatos aos distritos também poderão fazer parte das listas partidárias. Dessa forma, o candidato derrotado no distrito poderá ser eleito pela lista.

Pelo relatório do senador Valdir Raupp (PMDB-RO), o voto distrital será restrito aos municípios com mais de 200 mil eleitores.

“Nos pequenos municípios não se faz necessária a adoção do sistema distrital misto. A probabilidade de empates em cada distrito não é desprezível, e o eleitorado já reduzido já permite a aproximação do eleitor com seus vereadores. A criação de distritos nesses casos seria um exagero custoso”, afirmou Raupp.

Pró e contra

Defensores do projeto argumentam que o sistema distrital misto aproxima o eleitor de seus representantes, uma vez que parte das vagas será preenchida por candidatos dos distritos dos eleitores.

Eles também dizem que a proposta não enfraquece as legendas porque parte das cadeiras será ocupada pelas listas partidárias.

Além disso, os defensores do projeto dizem que a proposta pode reduzir os custos de campanha porque os candidatos nos distritos concentrariam suas campanhas nessas regiões, evitando grandes deslocamentos.

“Os custos são muito reduzidos, pois, diferentemente do que ocorre hoje no Brasil, as áreas de disputa são menores e o diálogo do candidato com o eleitor é facilitado, não só pela menor área de abrangência, mas pela redução do número de candidatos”, afirmou o senador Antonio Anastasia (PSDB-MG), que apresentou relatório favorável à medida na Comissão de Constituição e Justiça.

Os parlamentares que se posicionaram contra o projeto argumentaram que o sistema distrital misto não pode ser instituído por projeto de lei, mas sim por Proposta de Emenda à Constituição (PEC), que exige um quórum mais alto para serem aprovados.

Eles também dizem que a medida enfraquece os partidos e favorece candidatos “paroquiais”.

“Nós vamos diminuir o espaço de representantes que defendam ideias, projetos. Nós vamos fortalecer uma lógica paroquial [...]. Os grandes prejudicados são os deputados que têm votos de opinião, que defendem posições, projetos políticos”, declarou o líder do PT, Lindbergh Farias (RJ).

MT Agora - G1

Mais Noticias

Legislativo

Ruas do Espaço do Empreendedor terão nomes de peixes mato-grossenses

Triagem de Animais

Lucas do Rio Verde terá o primeiro Centro de Triagem de Animais Silvestres de Mato Grosso

Legislativo

Vereadores aprovam projeto que autoriza o município a buscar financiamento para obras de esgoto

Polêmica

Vereador de MT pede desculpas após vídeo dele bebendo cerveja com mulheres em carro superlotado gerar polêmica

08/02/2018 -

Vereadores aprovam projeto que destina recursos para a compra de serviços médicos especializados

Os serviços serão comprados por meio do Consórcio Público de Saúde Vale do Teles Pires. Serão investido R$ 1.560.000,00

06/02/2018 -

Homenagens marcam a primeira sessão da Câmara de Vereadores

Foram entregues 29 placas as famílias pioneiras, 11 Moções de Aplausos e uma Moção em Solidariedade

05/02/2018 -

Taques vai reeditar chapa com Fávaro de vice; Leitão vai ao Senado

Também foi acordada a possibilidade de uma troca entre Nilson Leitão e o ex-governador Jayme Campos (DEM) na disputa à vaga ao Senado.

04/02/2018 -

Senado deve votar em breve projeto de Maggi que criminaliza ‘gatonet’ com até dois anos de cadeia

É essencial citar que atualmente a Lei de TV a Cabo caracteriza a utilização indevida de sinal de TV por assinatura como ilícito penal, mas não estabelece punições.

02/02/2018 -

Primeira sessão do ano terá votação do calendário e homenagens

A sessão será realizada na próxima segunda-feira (05), a partir das 19h

31/01/2018 -

ALMT define novos membros e instaura CPI das 'pedaladas' para investigar o governo

Deputados terão o prazo de 180 dias para investigar a arrecadação e destinação de recursos do Fundeb e Fethab. Novos membros foram nomeados após desistência de parlamentares.

26/01/2018 -

Vereadora é condenada por prometer 250 casas a fiéis em troca de votos durante evento de igreja em MT

Edileusa Oliveira Ribeiro (PTC) é vereadora em Guarantã do Norte. Ela foi condenada a perda dos direitos políticos por 8 anos e teve o mandato cassado.

25/01/2018 -

Um dia depois da condenação, PT lança pré-candidatura de Lula à Presidência

Mesmo com possibilidade de ter candidatura barrada pela Lei da Ficha Limpa. Ex-presidente afirmou que recorrerá 'até o final'. 'Não temos plano B', disse presidente do PT, Gleisi Hoffmann.

11/01/2018 -

Otaviano Pivetta descarta candidatura em outubro

No entanto, alegando que sua missão na política já foi cumprida, Pivetta descarta veementemente aderir a algum projeto político.

09/01/2018 -

Prefeito e vice têm mandatos cassados por exames gratuitos durante a campanha eleitoral em MT

TRE-MT cassou o mandato de Reynaldo Diniz e do vice dele. Magistrados entenderam que houve abuso de poder político e econômico durante a campanha em Ribeirão Cascalheira.

04/01/2018 -

Articulações políticas para as eleições de 2018 começaram

Nos bastidores de Lucas são muitos os comentários e existe a possibilidade de sair nomes para Deputado Estadual e Federal, Governo e até mesmo ao Senado.

21/12/2017 -

Lucas do Rio Verde estreita diálogo com a Seduc

Em pauta, novas unidades escolares, reformas, ampliações, demandas de matrículas, entre outros

19/12/2017 -

Ex-prefeito no Nortão é condenado por improbidade e perde direitos políticos por seis anos

Júnior Pereira foi prefeito de Novo Horizonte do Norte por três mandatos. Ele ainda pode recorrer da decisão.

19/12/2017 -

Câmara de Vereadores promove audiência para debater alterações na Planta Genérica

A Planta Genérica é utilizada na base de cálculo do valor do IPTU e ITBI. A audiência será realizada na quarta-feira (20), a partir das 19h

17/12/2017 -

Vereadores garantem os recursos para as entidades começarem o ano de 2018

Foram aprovados o convênio e a concessão de auxílio-financeiro para a Apae e Clube do Idoso De Bem com a Vida

Disk Bem

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

Tempo Agora