Política

Temer fala em aproximação com a África e deixa Cúpula do Brics antes de reunião com africanos terminar

Próximo encontro do Brics será no Brasil. País assume a presidência do grupo em janeiro de 2019.

Brics | 27 de Julho de 2018 as 23h 33min
Fonte: G1

Em sua última participação na 10ª Cúpula dos Brics, em Joanesburgo, na África do Sul, o presidente Michel Temer disse que a aproximação com a África é prioridade permanente e destacou ações do Brasil para estreitar relações com o continente africano.

Temer, contudo, deixou a reunião com países africanos antes do fim do encontro. Como a reunião atrasou mais de uma hora, Michel Temer deixou o encontro antes do encerramento para cumprir o cronograma que estava previsto para retorno e embarcou para o Brasil. O ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, assumiu o lugar de Temer na mesa da reunião.

No último evento do encontro – uma reunião do Brics com países da África, além de Argentina Turquia e Jamaica – Temer destacou a importância das relações com o continente africano.

"Para o Brasil é especialmente oportuno que dediquemos esta cúpula à questão do desenvolvimento da África. O Brasil está ligado à África pela história, pela cultura e pelo sague. Não por acaso a aproximação com a África é para nós uma prioridade permanente", disse o presidente.

Ele citou a inauguração de um laboratório em São Tomé e Príncipe, em janeiro deste ano, para agilizar o diagnóstico da turberculose. Também citou inauguração de novo centro de treinamento da Embraer, em Joanesburgo, para formação profissional nas áreas de tecnologia e inovação.

Michel Temer falou, ainda, sobre acordos de investimentos assinados recentemente com Moçambique, Angola, Malauí e Etiópia.

"Queremos, crescentemente, aprofundar nossas relações economicas com a África", afirmou.

Livre mercado

Líderes do Brics, grupo que reúne Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, encerraram a 10ª Cúpula do bloco em Joanesburgo, na África do Sul, com discurso contra o protecionismo econômico e a favor do livre mercado.

Os países defenderam a abertura comercial diante das ameaças do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de impor tarifas a produtos importados.

O presidente russo, Vladimir Putin, sugeriu que os países do Brics aumentassem o comércio entre eles. O presidente da China, Xi Jinping, disse que o protecionismo deve ser rejeitado completamente, apesar da sobretaxa praticada em produtos brasileiros.

Nesta quinta-feira (26), o presidente Michel Temer pediu ao presidente da China, Xi Jinping, o fim da sobretaxa ao frango e ao açucar do Brasil.

“Voltamos a tratar do aumento da cota de açúcar, do frango especialmente, pedimos a ele [presidente da China] que deixe um pouco de lado, digamos, a sobretaxa que houve em relação ao frango e ao açúcar. Que nós pudéssemos aumentar as nossas exportações", afirmou o presidente.

O Brasil assume a presidência do Brics em janeiro do ano que vem.

COMENTARIOS

Disk Bem

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

TEMPO AGORA

Hoje, Quinta Feira

Lucas do Rio Verde, MT

Tempo nublado

22º

COTAÇÃO