Entenda

Voto nulo e voto anulado: qual dos dois leva a novas eleições?

Na prática, não há diferença entre brancos e nulos no momento de apurar o resultado das eleições.

Fonte:MT Agora - Midia News
25 de Setembro de 2016 as 23h 52min

A cada eleição, é comum ouvirmos que, caso a maioria dos votos para um cargo seja nulo ou em branco, a disputa será anulada e novas eleições devem ser convocadas. Isso é falso, pois o resultado das urnas só leva em conta os votos válidos, aqueles de fato depositados para um candidato. Os votos nulos são aqueles em que o eleitor digita e confirma um número inexistente na urna eletrônica. Já os votos brancos são aqueles em que o eleitor escolhe a opção "branco" na urna.

Na prática, não há diferença entre brancos e nulos no momento de apurar o resultado das eleições. Isso porque são considerados eleitos para cargos como prefeito, governador e presidente aqueles que obtiverem mais da metade dos votos válidos. E brancos e nulos não são computados como válidos.

Assim, mesmo que 90% dos eleitores numa cidade votem branco ou nulo para prefeito, o resultado da eleição será definido considerando apenas os 10% de votos de fato depositados em nome de algum dos candidatos.

Mas de onde vem esse mito sobre a anulação das eleições? Possivelmente de uma interpretação errada do Código Eleitoral (Lei 4.737/1965).

Em seu artigo 224, o Código Eleitoral diz que serão realizadas novas eleições "se a nulidade atingir a mais de metade dos votos". Acontece que o termo nulidade não se refere aos votos nulos, quando o eleitor confirma um número de candidato inexistente.

O termo diz respeito aos votos válidos que sejam posteriormente anulados por decisão da Justiça Eleitoral.

Nesse caso, se a Justiça Eleitoral determinar a anulação de mais da metade dos votos destinados aos candidatos (ou seja, dos votos válidos), serão realizadas novas eleições num prazo de 20 a 40 dias.

A lei eleitoral determina diferentes situações que podem levar à anulação dos votos, a maioria delas envolvendo algum tipo de fraude no processo de votação ou mesmo a coação da vontade do eleitor, como nos casos de compra de votos.

Portanto, apenas se os votos anulados por decisão da Justiça Eleitoral somarem mais da metade dos votos válidos é que a eleição é cancelada e refeita.

Veja exemplos de situações que podem levar à anulação dos votos:

- A realização da votação em um local que não foi determinado pelo juiz eleitoral
- A realização da votação em dia, hora ou local diferentes do estabelecido por lei
- O encerramento da votação antes das 17 horas
- A violação do sigilo da votação
- O extravio de algum documento essencial para a eleição
- O impedimento ou restrição do direito de fiscalização da eleição
- O voto do eleitor em outra seção que não a designada no título
- O uso de identidade falsa no lugar de outro eleitor
- A comprovação de fraude na urna eletrônica

O procurador regional eleitoral de São Paulo, Luiz Carlos dos Santos Gonçalves, afirma que a maioria das hipóteses de anulação de votos não levaria à anulação total da eleição, pois dizem respeito a situações pontuais, que poderiam invalidar no máximo os votos de uma seção eleitoral ou de uma urna.

"A anulação é sempre o último recurso e só ocorre diante de uma fraude generalizada. Não é porque teve uma irregularidade que vai anular a votação inteira", diz Gonçalves.

A principal hipótese que poderia levar à anulação da eleição, segundo o procurador, é nos casos em que o candidato que recebeu a maioria dos votos tem seu registro de candidatura rejeitado posteriormente pela Justiça Eleitoral. Isso faz com que os votos válidos dados a esse candidato sejam anulados.

Isso pode acontecer quando o candidato tem a candidatura inicialmente indeferida e recorre à Justiça Eleitoral mas o caso não é julgado em definitivo pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) antes do dia da votação.

A duas semanas o 1º turno das eleições, em 2 de outubro, 24 mil candidaturas a prefeito e vereador não haviam sido julgadas em definitivo, segundo estatísticas divulgadas pelo TSE.

"Hoje a grande situação de anulação das eleições seria essa de um candidato no momento da votação ele ter o registro mas esse registro ser cassado [posteriormente]. E esse candidato obteve mais da metade dos votos válidos", afirma Gonçalves.

Essa hipótese valeria apenas nas eleições majoritárias, como a de prefeito, já que nas eleições proporcionais, como para deputado e vereador, os votos da candidatura rejeitada são transferidos ao partido do candidato.

Brancos e nulos

Brancos e nulos são vistos como um direito à manifestação política do eleitor. Apesar de, na prática, não terem nenhum peso na disputa eleitoral, pois não são computados como votos válidos, há interpretações distintas sobre o significado político de cada um.

Os votos brancos costumam ser vistos como um sinal de que o eleitor não deseja participar do processo eleitoral e mostra indiferença à disputa.

Já os votos nulos sempre foram encarados como uma manifestação de protesto do eleitor, que mostra assim seu descontentamento com os candidatos disponíveis numa eleição.

 "O voto em branco é muito parecido com a abstenção. E é inegável que o voto nulo tem uma certa conotação de protesto, como se o eleitor dissesse: não tem um candidato aqui que me agrade. Mas é o mesmo efeito: não são levados em conta [brancos e nulos]", afirma o procurador.


COMENTARIOS

Mais de Política

Fundo Antidroga

Arrecadação para Fundo Antidrogas dobra em 2019

Ministro Moro promete quintuplicar valor até 2022

14 de Janeiro de 2020 as 19h09

Desenvolvimento Econômico

Paulo Nunes irá assumir a secretaria de Desenvolvimento em Lucas Rio Verde

Formado em Direito e com Pós-Graduação em Gestão Pública. É empresário e comerciante, tendo atuado no ramo de combustível e imobiliário

14 de Janeiro de 2020 as 07h50

Contas Aprovadas

Deputados de MT aprovam contas do ex-governador Pedro Taques referentes ao exercício 2018

Contas haviam sido reprovadas na Comissão de Fiscalização e Orçamento pela relatora do processo, deputada Janaína Riva (MDB).

13 de Janeiro de 2020 as 14h34

Segurança Pública

141 cidades mato-grossenses serão contempladas por lei de Fávero

Silvio Fávero recebeu apoio dos colegas e conseguiu derrubar veto do governo de projeto que destina recurso para Saúde

11 de Janeiro de 2020 as 19h42

Saúde

AL garante que 50% das multas arrecadas pelo TCE vão para Saúde de MT

Atualmente, recursos vão integralmente para fundo de reaparelhamento do TCE

11 de Janeiro de 2020 as 17h51

Eleição Senado

Data para eleição de senador em MT deve ser definida após recesso do TRE

Mato-grossenses irão às urnas para eleger o senador que deve assumir o lugar de Selma Arruda.

07 de Janeiro de 2020 as 15h12

Inativos do Estado

Mais de 77% se aposentaram antes de completar 60 anos em MT

A informação consta em levantamento feito pelo Mato Grosso Previdência (MT Prev)

06 de Janeiro de 2020 as 21h23

De volta ao trabalho

Deputados de MT devem votar contas de ex-governador e LOA após pausa para festas de fim de ano

Segundo a assessoria da Assembleia Legislativa, nenhum deputado vai receber a mais por trabalhar em janeiro, além do salário deles.

06 de Janeiro de 2020 as 20h51

Saúde

Geller anuncia recurso no valor de R$ 1,5 milhões para Hospital São Lucas

O valor é oriundo de recurso extra-orçamentário, o qual o parlamentar trabalhou para beneficiar a população luverdense.

29 de Dezembro de 2019 as 08h21

Limpa Pauta

Vereadores fazem 5 sessões no mesmo dia para limpar pauta após feriado de Natal

Depois da 'limpeza', o vereadores entram em recesso e devem retornar as atividades no início de fevereiro.

27 de Dezembro de 2019 as 08h39

Impeachment de Trump

Câmara dos EUA aprova impeachment de Trump; processo segue para o Senado

Ele foi acusado de abuso de poder e obstrução do Congresso e foi o terceiro presidente na história do país a sofrer impeachment. Trump continua no cargo enquanto espera julgamento no Senado, que deve acontecer em janeiro.

18 de Dezembro de 2019 as 23h03

Visita

Deputado estadual Silvio Favero visita FCDL/MT

Esse é um trabalho que vem somar com a entidade e que trará bons resultados para a classe empresarial.

18 de Dezembro de 2019 as 00h50

Comissão

CCJR aprova derrubada de veto a projeto que autoriza criação de aplicativo em defesa da mulher

Colegiado analisou 20 matérias em reunião ordinária

18 de Dezembro de 2019 as 00h39

Emendas

Emendas de Fávero priorizam segurança, saúde e educação

Parlamentar também indica aporte financeiro à agricultura familiar e esporte.

18 de Dezembro de 2019 as 00h38

Multa

Gestor da Câmara de Lucas e fiscal de contrato são multados em 10 UPFs

As contas de gestão de 2018, de responsabilidade de Mano, foram julgadas pela 1ª Câmara do Tribunal de Contas de Mato Grosso em sessão ordinária na semana passada.

17 de Dezembro de 2019 as 07h54

Guia MT

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

ENQUETE

veja +

COTAÇÃO