Eleições

Voto nulo não invalida eleição, diz cientista político

Mesmo que haja 99% de votos nulos a eleição não será anulada, pois o resultado será definido através do 1% que é válido.

Fonte:MT Agora - Agência Brasil
30 de Setembro de 2016 as 02h 03min

Uma das principais dúvidas que aparecem na época das eleições diz respeito aos votos nulos. Muitos eleitores acreditam que se mais de 50% dos eleitores votarem nulo a eleição é invalidada e, embora a afirmação não seja verdadeira, é recorrente a cada eleição, aparecendo em publicações de redes sociais e conversas com amigos, causando confusão.

“Isso de que se mais de 50% do eleitorado votar nulo a eleição será anulada é puro folclore", explica o cientista político e professor da Universidade de Brasília (UnB) Flávio Britto.

Na verdade, tanto os votos nulos quanto os votos brancos não são levados em conta na apuração que dá o resultado da eleição. Por isso, mesmo que haja mais de 50% de votos nulos, o pleito não será anulado, uma vez que os votos considerados válidos serão somente os recebidos pelos candidatos e os chamados votos de legenda.

"Esse tipo de voto [branco e nulo] não é considerado no cômputo geral da eleição, ou seja, no cômputo geral, eles não são considerados válidos”, disse o professor à Agência Brasil.

Segundo Britto, mesmo que haja 99% de votos nulos a eleição não será anulada, pois o resultado será definido através do 1% que é válido. “Se hipoteticamente pensarmos em uma cidade que só tenha um candidato a prefeito e que a cidade inteira achou por bem não votar no candidato, votando nulo como protesto. Se só o candidato votar em si próprio, por exemplo, somente o voto dele será considerado válido e ele seria eleito com 100% dos votos válidos”, disse.

Nulidade do pleito

Para o professor, a confusão existe porque as pessoas confundem o voto nulo com a possibilidade de nulidade da eleição. De acordo com o Código Eleitoral, o voto nulo é uma escolha do eleitor, e a nulidade se dá em casos de fraude na eleição.

A Justiça Eleitoral pode anular uma eleição se ocorrerem fraudes em mais da metade dos votos ou ainda quando o candidato eleito tiver o registro de candidatura cassado. Caso isto ocorra, uma nova eleição é marcada em prazo de 20 (vinte) a 40 (quarenta) dias. “Isso pode se dar em razão do abuso de poder econômico ou quando um candidato concorre com o registro sub judice. Nesses casos, se ele sair vencedor e, mais na frente, a Justiça Eleitoral cassar o registro da candidatura, teríamos novas eleições”, observou Britto.

O cientista político lembra que a nulidade da eleição também pode ser decretada caso haja a quebra do sigilo da votação, caso o encerramento ocorra antes das 17 horas ou se houver fraude na urna eletrônica. “Estas são algumas hipóteses para que a eleição seja anulada”, afirmou.

Urna eletrônica

No próximo domingo (2), diante da urna eletrônica, o eleitor terá um teclado para digitar o número do seu candidato a vereador (cinco dígitos) e depois do seu candidato a prefeito (três dígitos). Qualquer número inexistente, como 00, anula o voto. Já no caso do voto em branco, existe uma tecla específica na urna ao lado das teclas corrige e confirma.

Para Flávio Britto é fundamental que o eleitor tenha clareza de que votar nulo ou em branco são direitos, mas que os votos não influenciam no resultado final da eleição. “Esses votos podem servir como uma forma de protesto, mas é preciso deixar claro que eles não influenciam no resultado final e muito menos numa possível anulação. Acho que as pessoas já estão razoavelmente esclarecidas a este respeito, mas não custa nada reforçar”, disse.


COMENTARIOS

Mais de Política

Fundo Antidroga

Arrecadação para Fundo Antidrogas dobra em 2019

Ministro Moro promete quintuplicar valor até 2022

14 de Janeiro de 2020 as 19h09

Desenvolvimento Econômico

Paulo Nunes irá assumir a secretaria de Desenvolvimento em Lucas Rio Verde

Formado em Direito e com Pós-Graduação em Gestão Pública. É empresário e comerciante, tendo atuado no ramo de combustível e imobiliário

14 de Janeiro de 2020 as 07h50

Contas Aprovadas

Deputados de MT aprovam contas do ex-governador Pedro Taques referentes ao exercício 2018

Contas haviam sido reprovadas na Comissão de Fiscalização e Orçamento pela relatora do processo, deputada Janaína Riva (MDB).

13 de Janeiro de 2020 as 14h34

Segurança Pública

141 cidades mato-grossenses serão contempladas por lei de Fávero

Silvio Fávero recebeu apoio dos colegas e conseguiu derrubar veto do governo de projeto que destina recurso para Saúde

11 de Janeiro de 2020 as 19h42

Saúde

AL garante que 50% das multas arrecadas pelo TCE vão para Saúde de MT

Atualmente, recursos vão integralmente para fundo de reaparelhamento do TCE

11 de Janeiro de 2020 as 17h51

Eleição Senado

Data para eleição de senador em MT deve ser definida após recesso do TRE

Mato-grossenses irão às urnas para eleger o senador que deve assumir o lugar de Selma Arruda.

07 de Janeiro de 2020 as 15h12

Inativos do Estado

Mais de 77% se aposentaram antes de completar 60 anos em MT

A informação consta em levantamento feito pelo Mato Grosso Previdência (MT Prev)

06 de Janeiro de 2020 as 21h23

De volta ao trabalho

Deputados de MT devem votar contas de ex-governador e LOA após pausa para festas de fim de ano

Segundo a assessoria da Assembleia Legislativa, nenhum deputado vai receber a mais por trabalhar em janeiro, além do salário deles.

06 de Janeiro de 2020 as 20h51

Saúde

Geller anuncia recurso no valor de R$ 1,5 milhões para Hospital São Lucas

O valor é oriundo de recurso extra-orçamentário, o qual o parlamentar trabalhou para beneficiar a população luverdense.

29 de Dezembro de 2019 as 08h21

Limpa Pauta

Vereadores fazem 5 sessões no mesmo dia para limpar pauta após feriado de Natal

Depois da 'limpeza', o vereadores entram em recesso e devem retornar as atividades no início de fevereiro.

27 de Dezembro de 2019 as 08h39

Impeachment de Trump

Câmara dos EUA aprova impeachment de Trump; processo segue para o Senado

Ele foi acusado de abuso de poder e obstrução do Congresso e foi o terceiro presidente na história do país a sofrer impeachment. Trump continua no cargo enquanto espera julgamento no Senado, que deve acontecer em janeiro.

18 de Dezembro de 2019 as 23h03

Visita

Deputado estadual Silvio Favero visita FCDL/MT

Esse é um trabalho que vem somar com a entidade e que trará bons resultados para a classe empresarial.

18 de Dezembro de 2019 as 00h50

Comissão

CCJR aprova derrubada de veto a projeto que autoriza criação de aplicativo em defesa da mulher

Colegiado analisou 20 matérias em reunião ordinária

18 de Dezembro de 2019 as 00h39

Emendas

Emendas de Fávero priorizam segurança, saúde e educação

Parlamentar também indica aporte financeiro à agricultura familiar e esporte.

18 de Dezembro de 2019 as 00h38

Multa

Gestor da Câmara de Lucas e fiscal de contrato são multados em 10 UPFs

As contas de gestão de 2018, de responsabilidade de Mano, foram julgadas pela 1ª Câmara do Tribunal de Contas de Mato Grosso em sessão ordinária na semana passada.

17 de Dezembro de 2019 as 07h54

Guia MT

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

ENQUETE

veja +

COTAÇÃO