Como homem que vivia com ajuda do governo fundou o WhatApp e virou multimilionário do Vale do Silício

Imigrante da Ucrânia, Jan Koum tinha uma renda familiar baixa e precisou de subsídios do governo americano para sobreviver; hoje, faz parte da direção do Facebook, que comprou sua empresa, e tem uma fortuna estimada em R$ 31,7 bilhões.

16/11/2017 - 23:20:34

   

Jan Koum, CEO do WhatsApp, durante fala na feira MWC, em Barcelona, em imagem de 2014 (Foto: Albert Gea/Reuters)

Aos 16 anos ele chegou à Califórnia, vindo da capital da Ucrânia, Kiev. E antes de galgar posições no Vale do Silício, precisou de subsídios do governo americano conhecidos como "food stamps" - uma espécie de vale-refeição - para viver.

Essa é a história de Jan Koum, que se tornaria engenheiro do Yahoo e criador do WhatsApp, um dos aplicativos mais bem-sucedidos do mundo - e que, de tão popular, acabou sendo vendido para o Facebook.

Apaixonado por tecnologia, Koum e aprendeu a programar antes mesmo de entrar na universidade. E logo depois de começar os estudos, ele resolveu abandonar as aulas para se dedicar aos próprios projetos.

No início dos anos 1990, não existiam as atuais regras de segurança tecnológica e legislação que protegem empresas e pessoas. Então Koum e seus amigos se divertiam usando "wardialers", programas que utilizam chamadas telefônicas para ter acesso a computadores e redes.

"A internet era muito insegura nessa época", diz ele, hoje aos 41 anos, em entrevista à revista Forbes. "Fiz isso mais por curiosidade, como um desafio."

O empresário reconhece que fez parte de um grupo de hackers chamado w00w00, onde se tornou amigo dos futuros fundadores do Napster. Mas Koum garante que nunca fez algo ilegal - quando surgiu, nos anos 90, o site foi acusado de violar direitos autorais para compartilhar músicas de forma gratuita na internet.

Koum se recusa a dar mais informações sobre suas aventuras adolescentes no mundo hacker. Revelar suas manobras para quebrar protocolos de segurança da internet provavelmente não seja algo útil para o cofundador e atual diretor executivo do WhatsApp, um dos aplicativos de mensagem mais famosos do mundo.

Segundo a revista Forbes, a fortuna dele chega a US$ 9,7 bilhões - R$ 31,7 bilhões.

Hoje, Koum ocupa o 28º lugar no ranking de bilionários no setor de tecnologia e passou a fazer parte da direção do Facebook - a empresa de Mark Zuckerberg comprou o WhatsApp há três anos.

Mochilão pela América Latina

O primeiro trabalho de Koum na área de tecnologia foi na empresa Ernst & Young, onde trabalhou na área de segurança de informática. Nela, ele conheceu Brian Acton, com quem criaria o WhatsApp.

Depois, eles trabalharam no Yahoo por nove anos antes de tirarem um ano sabático para fazer uma viagem pela América Latina. Os dois só levaram uma câmera, algumas ideias e um notebook.

Foi nessa viagem que conceberam a ideia do aplicativo, cujo nome foi inspirado na expressão em inglês "what's up?"- em português, a frase significa algo como "e aí, tudo bem?".

Jan Koum e Brian Acton tentaram trabalhar no Facebook, mas foram rejeitados pela empresa. A recusa, no entanto, acabou incentivando a dupla a tocar seus projetos independentes.

No começo de 2009, conta Koum, ele comprou um iPhone e, ao entrar na tela de aplicativos, percebeu que havia um grande mercado a explorar. O projeto de mensagens instantâneas se desenvolveu e rapidamente se popularizou - chamando atenção de Zuckerberg, que entrou em contato com o empreendedor.

Passaram-se os anos até que finalmente o WhatsApp foi vendido para o gigante da tecnologia por US$ 20 bilhões (R$ 65 bilhões, em valores corrigidos).

Koum enfim concretizou o plano de trabalhar no Facebook, e em grande estilo. Hoje, ações que lhe permitem aumentar sua fortuna. Uma riqueza que o adolescente de 16 anos, imigrante de Kiev, nunca havia imaginado.

MT Agora - BBC

Mais Noticias

Inteligência Artificial

Facebook cria inteligência artificial que ''abre'' olhos de quem piscar em fotos

Redes Sociais

Facebook lança programa de parcerias entre produtores de vídeo e anunciantes

Redes Sociais

Caminhoneiros organizam movimento grevista em MT usando as redes sociais, diz representante

Escândalo Do Facebook

Na Câmara dos EUA, Zuckerberg nega que Facebook venda dados e diz estar aberto a regulamentação

09/04/2018 -

''Não fizemos o suficiente'', dirá Zuckerberg a deputados dos EUA sobre escândalo de dados

''Não basta conectar pessoas, temos que garantir que essas conexões sejam positivas'', afirmará o CEO da rede social na quarta, antes de responder a perguntas dos deputados.

08/03/2018 -

Pedidos de bloqueio de celular por roubo ou extravio já somam 9,5 milhões

As operadoras receberam, em fevereiro, 122 mil novos pedidos de bloqueio do acesso de aparelhos

05/03/2018 -

Mais de 96% dos mato-grossenses têm acesso à internet pelo celular, diz IBGE

Maioria utiliza a internet para trocar mensagens de texto, de voz, imagens e vídeos por aplicativos de celular. Dados da PNAD foram divulgados nesta segunda-feira.

02/02/2018 -

Número de assinantes de TV por assinatura cai 5% em 2017

Em dezembro houve uma redução de 0,7% em relação a novembro de 2017, com menos 125,7 mil assinantes.

25/01/2018 -

WhatsApp Business começa a funcionar no Brasil

O aplicativo especial permite a criação de um perfil empresarial com informações sobre o negócio.

05/01/2018 -

Pela primeira vez, vício em games é considerado distúrbio mental pela OMS

Comportamento viciado em videogame, sem controle de frequência e intensidade, pode representar um problema de saúde mental.

15/12/2017 -

Cell Store é inaugurada com linhas da Apple e JBL em Lucas

Linha de Produtos da Apple e JBL estão sendo oferecidos em uma estrutura inovadora.

09/12/2017 -

MT tem mais de um celular por habitante; jornalista com 15 aparelhos cita hobby

São quatro milhões de aparelhos em todo o estado. O índice corresponde a 20% da média na região Centro-Oeste.

27/11/2017 -

Estão usando sua Netflix de graça? saiba o que fazer

Descubra em alguns passos simples se alguma pessoa esteja usando sua conta Netflix

20/11/2017 -

iPhone X começa a ser vendido em 8 de dezembro no Brasil

Aparelho é a edição comemorativa de 10 anos da linha de smartphones da Apple.

20/11/2017 -

Apple inicia venda de versão ''desconectada'' do relógio inteligente Watch Series 3 no Brasil

Principal novidade da terceira geração do aparelho é acessar a internet sem precisar de um iPhone; modelos 'limitados' custam a partir de R$ 2,6 mil.

16/11/2017 -

Moto Z ganha acessório da Polaroid que imprime fotos

Gadget pode colocar no papel imagens tiradas pela câmera do aparelho ou de Facebook, Instagram e Google Photos.

13/11/2017 -

China e Taiwan desenvolvem satélite para prever terremotos

Tremores geram anomalias eletromagnéticas antes de ocorrer e podem ser antecipados. Cooperação é considerada marco.

17/10/2017 -

WhatsApp vai ganhar compartilhamento de localização em tempo real

Usuários poderão enviar posição atual e determinar por quanto tempo sua movimentação poderá ser vista. Novidade chega para aparelhos Android e iOS nas próximas semanas.

15/10/2017 -

EUA rejeitam proposta de taxar gigantes da tecnologia

Ministro francês defendeu esta semana a proposta de seu governo de cobrar tributos sobre o volume de vendas das empresas e não por seus lucros.

Disk Bem

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

Tempo Agora