Estudo

Google, Facebook e Microsoft induzem usuário a escolher opções que reduzem a privacidade, diz relatório

A legislação obriga que as opções padrão sejam sempre no sentido de resguardar a privacidade e que qualquer modificação seja realizada apenas com o consentimento ''informado'' dos consumidores.

Fonte:MT Agora - G1
30 de Junho de 2018 as 23h 27min

Exemplo dado pelo estudo para desativar personalização de anúncios no Facebook: permitir requer apenas dois cliques, mas negar exige quatro cliques e opção só aparece após clicar em botão com fundo sem destaque ('Manage Data Settings'') (Foto: Reprodução)

Um estudo do Conselho Norueguês do Consumidor, uma entidade financiada pelo governo da Noruega, aponta que o Google, o Facebook e a Microsoft utilizam "padrões obscuros" na interface para induzir o usuário a fazer escolhas que ferem a privacidade. O material foi publicado nesta quarta-feira (27).

O estudo foi realizado em função da nova lei de proteção de dados da Europa (conhecida como "GDPR"). A legislação obriga que as opções padrão sejam sempre no sentido de resguardar a privacidade e que qualquer modificação seja realizada apenas com o consentimento "informado" dos consumidores.

Embora as empresas tenham adotado telas novas para adquirir o consentimento das pessoas, o estudo norueguês mostra que as empresas empregaram truques para que as pessoas optem pelas opções mais invasivas.

No caso do Google e especialmente do Facebook, as empresas escondem as telas onde é possível desativar parte da coleta de dados. O linguajar usado também informa apenas os pontos negativos (como "não ver mais anúncios do seu interesse") e não os impactos de longo ou situações que o consumidor poderia reprovar. O estudo levantou dúvidas se essa abordagem é suficiente para atender ao critério de informação exigido pela lei.

Além disso, aceitar a coleta de dados nesses serviços exige um único clique, mas desativar exige passar por uma segunda tela, ver mais texto e realizar mais um clique.

No caso da Microsoft, os noruegueses avaliaram as novas opções de privacidade do Windows 10. Diferente do Facebook e do Google, o número de cliques para aceitar ou recusar a coleta de informações é o mesmo. Porém, o Windows sempre coloca a opção mais invasiva em primeiro, destaca os pontos negativos de bloquear a coleta de dados e ainda utiliza ícones diferentes para cada opção, com o ícone mais "positivo" sendo sempre aquele que coleta mais dados.

As três empresas defenderam suas práticas. A Microsoft informou que cumprir a lei europeia é uma "prioridade". O Google afirmou que vem melhorando constantemente os meios que permitem que o usuário faça suas escolhas. Já o Facebook declarou que deixou todas as opções de privacidade mais claras, que cumpre a lei e que suas práticas estão de acordo com recomendações de especialistas em privacidade e interface.

Apesar de o estudo ter sido baseado na legislação europeia, oito entidades nos Estados Unidos estão pedindo para que a Comissão Federal do Comércio (FTC, na sigla em inglês), uma agência reguladora, inicie uma investigação sobre possíveis práticas enganosas adotadas pelas empresas.

“Padrões obscuros”

O estudo afirma que o emprego de elementos visuais para induzir o usuário a fazer escolhas contrárias ao seu próprio interesse, mas que beneficiam a empresa responsável pelo serviço ou aplicativo, são casos de "dark pattents" ("padrões obscuros", em tradução livre para o português). O termo foi criado por Harry Brignull, um especialista em desenvolvimento de interfaces.

O estudo encontrou exemplos dos seguintes "padrões obscuros":

  • Os padrões sugeridos, mais fáceis de serem aceitos, não favoreciam a privacidade;
  • Os textos explicativos induziam o usuário a escolher a opção contrária à privacidade;
  • Foram empregados elementos de cor e ícones para induzir o usuário a aceitar a coleta de dados;
  • O usuário recebe as opções de privacidade na forma de "alertas", dando a entender que ele precisa liberar o acesso aos dados;
  • A configuração é oferecida com "urgência", não deixando claro como o usuário pode continuar usando o serviço e decidir dar seu consentimento mais tarde.

As telas analisadas pelo estudo norueguês foram criadas para entrar em conformidade com a nova legislação europeia, o que significa que consumidores de fora da Europa -- como é o caso do Brasil -- não receberam esses avisos.

Porém, as opções de privacidade das redes sociais estão disponíveis para todos:

  • Facebook: tela de privacidade (https://www.facebook.com/privacy/)
  • Google: personalização de anúncios (https://adssettings.google.com/authenticated) e check-up de privacidade (https://myaccount.google.com/privacycheckup/)
  • Windows: do menu Iniciar, acesse Configurações > Privacidade

COMENTARIOS

Mais de Tecnologia

Turbine seu inglês

Os Melhores canais do Youtube para Turbinar seu inglês

Vale muito a pena visitar esses canais e aprender sempre um pouco mais

26 de Março de 2020 as 09h01

Telecomunicação

Leilão da tecnologia 5G vai garantir conectividade para áreas isoladas no Brasil

Chamada pública está aberta para aprimorar o Edital de Licitação das faixas de radiofrequências que permitirão a implementação da tecnologia de quinta geração no País; saiba mais sobre a internet 5G

01 de Março de 2020 as 18h30

Tipografia

Tipografia - Qual a sua importância em projetos web?

É a tipografia que auxilia designers, publicitários e demais profissionais da comunicação a escolherem quais fontes são as ideais para um outdoor, as páginas de uma revista ou a embalagem de um produto.

11 de Dezembro de 2019 as 14h18

Governo

Portal Gov.br reúne serviços em um só local

Cerca de 1,6 mil sites do Executivo serão migrados para a nova plataforma e mais de mil serviços serão digitalizados até 2020

30 de Agosto de 2019 as 12h42

Novo Escândalo

Facebook empregou pessoas para transcrever áudios de usuários

Caso foi revelado pela Bloomberg e coloca o Facebook ao lado de Apple, Microsoft e Google, que já tinham admitido que também faziam transcrição de gravações.

13 de Agosto de 2019 as 20h49

Cartão De Crédito Virtual

Apple começa a emitir cartão de crédito para usuários selecionados

Iniciativa é parte da estratégia da empresa de focar em serviços. No segundo trimestre do ano, a empresa anunciou que tem 420 milhões de assinantes.

06 de Agosto de 2019 as 12h01

Mudança

Instagram deixa de mostrar número de curtidas das postagens

Mudança põe tema entre os mais discutidos na internet

17 de Julho de 2019 as 22h58

Liberdade De Expressão

ONU e organismos internacionais defendem liberdade de expressão online

Parlamentos e empresas de modo a assegurar esse exercício.

14 de Julho de 2019 as 23h51

Ranking

Qualidade de vida digital: conheça os países mais conectados do mundo

Conheça lugares que atraem pessoas do mundo todo com inovação, serviços online e um estilo de vida digital. Brasil está no final do ranking, em 50º lugar de 68 países.

14 de Julho de 2019 as 22h59

Tecnologia x Privacidade

Google admite que humanos escutam gravações do assistente de voz e defende prática

Empresa disse que 0,2% de áudios são ouvidos por especialistas em linguagem para ajudar a desenvolver tecnologia de reconhecimento de voz.

12 de Julho de 2019 as 19h31

Inovação

BRF digitaliza fábrica e passa a usar smartphones em controle de qualidade

O app utilizado pelos funcionários registra dados como diâmetro e temperatura das pizzas na linha de produção.

11 de Julho de 2019 as 07h27

Segurança

Instagram anuncia novos recursos para combater o bullying

Usuários poderão restringir mensagens maldosas sem que o autor sabia disso. Outra ferramenta dará um alerta a pessoa que escrever postagem ofensiva.

08 de Julho de 2019 as 21h25

Levantamento

Mais de 60% dos jovens usam celular para pagamentos, indica pesquisa

De acordo com o levantamento, 64% dos jovens realizam frequentemente ou ocasionalmente pagamentos por meio de aplicativos, enquanto 57% fazem essas operações em navegadores móveis.

06 de Julho de 2019 as 22h21

Proteção De Dados

Gigantes da tecnologia tentam dar mais privacidade a usuários, mas esbarram no próprio modelo de negócio

Pressionados, Google e Facebook fazem promessas sobre o tema, mas dados de usuários ainda são 'moeda' importante no setor, dizem analistas.

04 de Julho de 2019 as 21h23

Instabilidade

WhatsApp tem instabilidade e não baixa áudio ou faz download de imagens

Mensageiro apresenta problemas para baixar áudios e imagens no aplicativo para Android e iPhone (iOS), além da versão web; Instagram e Facebook também estão com falhas

03 de Julho de 2019 as 11h50

Guia MT

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

ENQUETE

veja +

COTAÇÃO