Estudo

Polarização política e ''fake news'' impactam confiança no jornalismo

Estudo do Instituto Reuters destaca poder de plataformas digitais

13 de Junho de 2019 as 23h 14min

A polarização política e a disseminação de notícias falsas (também conhecidas como fake news) vêm minando a confiança da sociedade nos veículos jornalísticos. Além disso, a produção de informação online vem sendo marcada pelo poder de plataformas (como Facebook e Google) e pela ampliação de serviços pagos, como os que exigem assinatura.

As conclusões estão no Relatório de Notícias Digitais 2019 (Digital News Report), elaborado pelo Instituto Reuters e divulgado ontem (12). O estudo é o mais amplo e notório sobre o mercado jornalístico e os hábitos de consumo de notícias dos usuários na Internet, realizado a partir de entrevistas com leitores em 38 países em seis continentes, entre eles o Brasil.

A radicalização da disputa política e a disseminação de desinformação apareceram como fenômenos importantes na divulgação de informação na web. O Brasil foi o país com maior preocupação manifestada sobre se uma notícia é verdadeira ou falsa: 85% dos entrevistados disseram ter esse receio.

Outros países com alto índice de preocupação foram Reino Unido (70%) e Estados Unidos (67%). Já entre nações europeias o índice foi menor, como na Alemanha (38%) e Holanda (31%). Frente a este cenário, 24% afirmaram ter deixado de ler notícias de veículos com reputação dúbia.

“A polarização política encorajou o crescimento de agendas partidárias online que juntamente com os caça-cliques e várias formas de desinformação estão ajudando a minar a confiança na midia, levantando novas questões sobre como entregar reportagens equilibradas a justas na era digital”, analisou Nic Newman, um dos autores do estudo.

Confiança

Como resultado, a confiança das pessoas nos veículos jornalísticos caiu dois pontos, de 44% para 42%. O sentimento é mais fraco no tocante às informações obtidas por meio de mecanismos de busca, como Google, (33%) ou por redes sociais, como Facebook, Twitter e Instagram. Na comparação entre países, a confiança foi menor na França (24%).

O percentual de pessoas que disseram evitar qualquer tipo de conteúdo jornalístico cresceu 6%, chegando a quase um terço das pessoas ouvidas (32%). Essas pessoas justificaram essa posição pela influência que o noticiário causa no humor e pela sensação de impotência para mudar os eventos.

Entre os entrevistados, 42% avaliaram que os meios de comunicação fiscalizam pessoas e instituições poderosas. A maioria das pessoas considerou que a mídia é mais eficiente em manter as pessoas atualizadas sobre o que ocorre no mundo e nos seus países (62%) do que em explicar os acontecimentos (51%).

Conteúdo pago

O consumo pago de serviços noticiosos aumentou pouco no último ano. Os percentuais mais altos se dão em países nórdicos, como Noruega (34%) e Suécia (27%). Nos Estados Unidos, o número ficou estável em 16%, a partir uma elevação em 2017, após a vitória do presidente Donald Trump e as polêmicas sobre desinformação nas eleições e no país.

Nos locais em que essa prática é mais comum, em geral os leitores assinam apenas um serviço. Isso mostra uma lógica de concentração nos serviços pagos, naquilo que na economia se chama “vencedor-leva-tudo”. Uma tendência identificada no estudo foi uma preferência maior de pessoas por conteúdos pagos de entretenimento em relação a notícias, como nas assinaturas de serviços como Netflix (vídeo) e Spotify (música).

Redes sociais

Os aplicativos de trocas de mensagens têm ganhado espaço como fonte de informação das pessoas entrevistadas, fazendo com que o consumo fique mais “privado”. O Whatsapp se tornou a principal fonte de notícias em países como o Brasil (53%), Malásia (50%) e África do Sul (49%). No caso do Brasil, a centralidade do Whatsapp (utilizado por mais de 130 milhões de pessoas) levantou debates como no caso do seu papel nas eleições do ano passado.

O relatório também indicou um movimento de pessoas que se informam em grandes grupos de redes sociais com pessoas que não conhecem. No Brasil, essa prática foi registrada em 22% dos participantes do levantamento. Na Turquia, esse índice ficou em 29%. Os percentuais são bastante diferentes de países mais ricos, como Canadá (7%) e Austrália (7%).

Plataformas

Além das plataformas de redes sociais, o estudo também destacou o papel de serviços de agregação de notícias, como Google News ou Apple News. Nos Estados Unidos, este último é utilizado por mais pessoas (27%) do que um veículo tradicional como o Washington Post (23%).

As plataformas também têm se tornado fonte por meio de seus assistentes virtuais. Modelos como Amazon Echo e o Google Home cresceram, segundo o estudo. A prática de se informar por esses dispositivos cresceu de 7% para 14% no Reino Unido, 5% para 11% no Canadá e 9% para 12% nos Estados Unidos.


Fonte: Jonas Valente | Agência Brasil

COMENTARIOS

Mais de Variedades

Eclipse Lunar

Eclipse lunar parcial será visto em todo o Brasil nesta terça-feira

Fenômeno desta terça-feira (16) poderá ser observado em toda a América do Sul. Data é a mesma em que se celebram os 50 anos do lançamento da missão Apollo 11 que chegou à Lua em 20 de julho de 1969.

15 de Julho de 2019 as 22h45

Celebração

França comemora 230 anos da Queda da Bastilha

Presidente da França, Emmanuel Macron, e líderes europeus, como a chanceler alemã Angela Merkel e o primeiro-ministro dos Países Baixos, Mark Rutte, participam de celebração.

14 de Julho de 2019 as 22h55

Absurdo

Mulher empurra Padre Marcelo Rossi de altar durante missa em Cachoeira Paulista; veja vídeo

A mulher furou a segurança, invadiu o altar durante a celebração que acontecia na Canção Nova e empurrou o padre de cima da estrutura. Apesar da queda, ele não ficou ferido e a mulher foi contida pela Polícia Militar.

14 de Julho de 2019 as 22h00

''Maldivas Siberianas''

Lago tóxico vira atração na Rússia e preocupa autoridades

Tom azul da água é causado por uma reação química provocada por despejo de óxido de cálcio e metais pesados.

12 de Julho de 2019 as 19h40

Despedida

Volkswagen encerra produção mundial do Fusca; veja como foi a despedida

Veículo icônico no Brasil e no mundo saiu de linha na última fábrica responsável pela produção, localizada no México; relembre a história. Linha agora será ocupada por SUV.

10 de Julho de 2019 as 21h16

Infarto

Morre Paulo Henrique Amorim aos 77 anos

Jornalista sofreu infarto fulminante na madrugada desta quarta-feira, depois de sair para jantar com amigos na noite de terça-feira

10 de Julho de 2019 as 07h23

Luto

Cameron Boyce, astro de produções da Disney, morre aos 20 anos

Ator estava sendo tratado de doença e morreu enquanto dormia, segundo família. Ele participou do filme ''Descendentes'' e de séries de TV como ''Jessie''.

07 de Julho de 2019 as 21h57

Pai da Bossa Nova, João Gilberto morre aos 88 anos no Rio de Janeiro

A causa da morte não foi divulgada

06 de Julho de 2019 as 22h13

Dados

México é o país mais perigoso para jornalistas; Brasil aparece em 4°

Dois jornalistas foram assassinados no Brasil no primeiro semestre de 2019; no mundo inteiro, foram 38 vítimas.

04 de Julho de 2019 as 21h11

Sorte Grande

Apostador em Mato Grosso ganha R$ 603 mil na loteria

Na mesma modalidade, uma aposta feita em Rondonópolis foi contemplada, no dia 13, e faturou o prêmio de R$ 2,1 milhões.

25 de Junho de 2019 as 06h41

Acidente No Rio

Filho de Huck e Angélica deixa UTI e vai para quarto em hospital

O menino sofreu um acidente na tarde de sábado (22) quando praticava wakeboard na Baía da Ilha Grande, em Angra dos Reis.

24 de Junho de 2019 as 22h54

Isenções PcD

Entenda o longo caminho para ter direito à isenção de impostos na aquisição veículos novos

Um em cada dois brasileiros tem direito a comprar um carro novo com desconto, que pode chegar a 30%. Descubra como fazer

24 de Junho de 2019 as 13h34

Tensões Políticas

Trump diz que rejeitou matar pessoas para retaliar Irã

Em entrevista à rede de televisão NBC, Trump deu detalhes sobre a desistência de iniciar um ataque armado ao Irã após a derrubada de um drone militar norte-americano.

22 de Junho de 2019 as 01h03

Especial PcD

Lei tem teto defasado, mas isenta quase 70 doenças

Legislação vive entre distorções: de um um lado, dá isenção até para quem tem LER. Do outro, está ficando difícil achar um carro dentro do limite

17 de Junho de 2019 as 15h04

Viagens Espaciais

Nasa estima que próxima missão tripulada na Lua custará US$ 30 bi

Agência espacial planeja enviar ao satélite um homem e uma mulher em 2024.

16 de Junho de 2019 as 16h46

Guia MT

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

Enquete

veja +

COTAÇÃO