Saúde

Atrasos de fabricantes adiam reforço da vacina contra covid-19 no Rio

Previsão de atraso do cronograma é de quatro dias

Fonte:EBC
15 de Outubro de 2021 as 10h 15min

© Rovena Rosa/Agência Brasil

A aplicação da dose de reforço da vacina contra a covid-19 nos idosos do Rio de Janeiro vai sofrer um atraso de quatro dias. A previsão de vacinar amanhã (16) as pessoas de 67 anos ou mais passou para a próxima quinta-feira (21). Até lá, podem comparecer aos postos para receber a terceira dose os idosos a partir de 68 anos.

De acordo com a prefeitura, o Ministério da Saúde tinha a previsão de distribuir 51 milhões de doses das vacinas da AstraZeneca/Fiocruz e da Pfizer/Biontech no começo de outubro, mas, devido a atrasos na entrega por parte das fabricantes, só distribuiu 15 milhões. Com isso, o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, explicou que a cidade recebeu 300 mil doses a menos do que o previsto, sendo obrigada a atrasar o cronograma.

“Por isso, a gente é obrigado a adiar o calendário alguns dias. Então nosso calendário mantém 68 anos ou mais até quarta-feira. Pessoas de 67 anos, que seriam vacinadas neste sábado, passam para a próxima quinta (21). Com isso a gente fez um ajuste em todo o calendário”.

A nova previsão é concluir a dose de reforço para pessoas a partir dos 60 anos em meados de novembro e terminar o ciclo completo, com as duas doses para todas as idades a partir de 12 anos, no fim de novembro.

A aplicação da primeira dose em quem eventualmente ainda não tenha se vacinado, assim como a segunda dose, de acordo com a data marcada no cartão de vacina, continuam normalmente.

O Rio de Janeiro atingiu ontem (14) a marca de 10 milhões de doses aplicadas, com 86% da população total com a primeira dose e 60% com a imunização completa. Entre o público-alvo, a partir de 12 anos, são 79,7% da população com a primeira dose e 69,7% com o esquema completo de duas doses ou dose única.

Boletim epidemiológico

As informações foram dadas durante a divulgação do 41º Boletim Epidemiológico da prefeitura, na manhã de hoje (15). A cidade continua com reduções sustentadas de casos confirmados de covid-19, assim como de internações por síndrome gripal, que indicam os casos leves da doença, e por síndrome respiratória aguda grave (SRAG), que apontam casos graves de infecção pelo novo coronavírus.

No momento, há 263 pacientes internados com covid-19 na cidade, uma redução de 65% em comparação com a semana 33, quando foi registrado o último pico da doença, com a entrada da variante Delta no município. Não há fila para internação, e a taxa de ocupação de leitos de covid-19 está abaixo de 70%. Com isso, permanece o risco moderado de contágio em toda a cidade, com o mapa na cor amarela. O prefeito Eduardo Paes destacou que índice abaixo desse nível só será possível com o fim da pandemia.

“Como estamos em uma situação de pandemia, vivemos essas diferentes gradações de risco: moderado, alto e muito alto. Mais baixo que isso é no dia que a gente tiver o fim da pandemia. Mas nós trabalhamos, torcemos e rezamos para que possamos, num futuro próximo, até parar de divulgar esse mapa. Mas isso ainda vai levar algum tempo, a covid ainda está entre nós. Certamente vai pressupor uma questão que tem a ver com a situação mundial”.

O secretário Soranz destacou que nos próximos sete dias a cidade poderá entrar na segunda fase de reabertura.

“Em relação aos estágios de reabertura, a gente está na primeira fase, com 50% da população vacinada, 70% dos adultos. Foi a nossa primeira etapa, com os eventos-teste, estimulando locais abertos em relação aos locais fechados, e quando a gente chegar em 65% vai para uma nova etapa. Essa fase prevê a retirada das máscaras em locais abertos, sem aglomeração ou sem muitas pessoas próximas, e uma terceira etapa, que acontece em novembro, quando a gente tiver 75% da população vacinada”.

Ontem, a prefeitura flexibilizou as regras para os eventos-teste, passando a exigir o teste negativo com no máximo 48 horas ou a vacinação com o esquema completo. Soranz lembra que a reabertura depende da manutenção do cenário epidemiológico favorável, que vem se consolidando há sete semanas e, no momento, se encontra na melhor situação desde o início da pandemia, em março de 2020.


Siga MT Agora no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para entrar em nosso grupo do WhatsApp clicando AQUI e deixar aqui abaixo o seu comentário.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros

COMENTARIOS

Mais de Ciência e Saúde

Saúde

Rio recebe novas doses contra gripe e retoma imunização amanhã

Vacinação foi suspensa no dia 3 em razão da falta de doses

09 de Dezembro de 2021 as 07h45

Saúde

Covid-19: país tem 22,1 milhões de casos e 616,2 mil mortes

Há 152.214 pacientes em acompanhamento e 21.399.316 já recuperados

08 de Dezembro de 2021 as 18h45

Saúde

Covid-19: mais 1,4 milhão de doses da Janssen chegam hoje ao Brasil

País já recebeu cerca de 5 milhões de doses do imunizante

08 de Dezembro de 2021 as 14h00

Saúde

São Paulo poderá exigir passaporte da vacina em aeroportos

Governo do estado aguarda posicionamento federal até o dia 15

08 de Dezembro de 2021 as 13h45

Saúde

Covid-19: Brasil registra 22,1 milhões de casos e 616 mil mortes

Ao todo, 21.386.271 pessoas se recuperaram da doença

07 de Dezembro de 2021 as 19h15

Saúde

Decisão sobre passaporte da vacina será interministerial, diz ministro

Uma primeira análise já foi feita pela Anvisa

07 de Dezembro de 2021 as 16h15

Saúde

Maranhão antecipa dose de reforço da vacina contra covid-19

Intervalo entre aplicações cai de cinco para quatro meses

07 de Dezembro de 2021 as 15h45

Saúde

Plataforma interativa sobre hepatites B e C e lançada pelo MS

Serviço on-line visa auxiliar no enfrentamento da doença

07 de Dezembro de 2021 as 12h00

Saúde

Surto de gripe na cidade do Rio de Janeiro já tem mais de 20 mil casos

Município suspende imunização por falta de doses da vacina

07 de Dezembro de 2021 as 08h15

Saúde

Covid-19: país tem 22,1 milhões de casos e 615,7 mil mortes

Dados mostram ainda que 21.370.388 pessoas se recuperaram da doença

06 de Dezembro de 2021 as 18h15

Saúde

Covid-19: Brasil registra 22,1 milhões de casos e 615,6 mil mortes

Ao todo, 21,3 milhões de pessoas já se recuperaram da doença

05 de Dezembro de 2021 as 19h30

Saúde

Mais da metade dos maiores de 18 anos consome bebidas alcoólicas

Dado é de pesquisa do Instituto Brasileiro do Fígado

05 de Dezembro de 2021 as 08h30

Saúde

Covid-19: país tem 22,1 milhões de casos e 615,5 mil mortes

Total de pessoas recuperadas da doença chega a 21,3 milhões

04 de Dezembro de 2021 as 19h15

Saúde

Ministério oferece mais de 21,5 mil vagas para Médicos pelo Brasil

Objetivo é levar profissionais a atuar em áreas remotas e indígenas

04 de Dezembro de 2021 as 16h45

Saúde

Brasileiros devem redobrar cuidados no verão contra câncer de pele

Alerta é feito durante a campanha Dezembro Laranja

04 de Dezembro de 2021 as 14h15

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

ENQUETE

veja +

COTAÇÃO