Saúde

Ministro da Saúde nega interferência do filho em liberação de recursos

Queiroga classificou suspeitas como “narrativa que não se sustenta”

Fonte:Agência Brasil
05 de Julho de 2022 as 14h 15min

© José Cruz/Agência Brasil

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, classificou como “uma narrativa que não se sustenta” as suspeitas levantadas contra seu filho, Antônio Cristóvão Neto, 23 anos.

Segundo o jornalO Globo, Queiroguinha, como Neto é conhecido, esteve ao menos 30 vezes no Palácio do Planalto e no Ministério da Saúde desde fevereiro deste ano, quando se lançou pré-candidato a deputado federal pela Paraíba. Em alguns momentos, ele teria levado consigo prefeitos e políticos paraibanos. Ainda de acordo comO Globo, o filho do ministro se valeria de seu acesso ao gabinete do pai para intermediar pedidos de recursos financeiros encaminhados por municípios da Paraíba para, assim, angariar apoio político a sua candidatura.

“Isto é piada. Todos os recursos que saem do ministério são avaliados pela equipe técnica. Duvido que eles [secretários e gestores de contratos] coloquem seus CPFs para liberar recursos de maneira imprópria”, disse Queiroga ao participar de audiência pública na Câmara dos Deputados.

“Qual o problema de um filho visitar o pai no seu local de trabalho?”, questionou o ministro, ao responder às perguntas de parlamentares das comissões de Fiscalização Financeira e Controle (CFFC); de Defesa do Consumidor (CDC); de Seguridade Social e Família (CSSF); de Trabalho, Administração e Serviço Público (CTASP) e de Defesa dos Direitos da Mulher (Cmulher).

“Ajo dentro da lei. Tenho a consciência tranquila. O Ministério Público Federal pode investigar. Não há nenhum centavo de recurso público liberado sem avaliação técnica. Meu filho é filiado a um partido político, o Partido Liberal [PL]. Estamos em uma época de pré-campanha. E, tal como os senhores, ele tem o direito de assumir compromissos em nome de sua população. [Que o] julgue a população da Paraíba. Mas em nome do governo [federal] ele não fala”, acrescentou Queiroga.

Vacinação

Durante a audiência, Queiroga reconheceu uma desaceleração no ritmo com que as pessoas têm retornado aos postos para tomar as doses de reforço contra a covid-19, além de desigualdades regionais e etárias envolvendo a imunização. “A velocidade da vacinação, de fato, diminuiu. São vários os fatores. O primeiro deles é a melhora do cenário epidemiológico. À medida em que conseguimos vacinas suficientes para imunizar a população, esta passou a aderir menos à vacinação”, comentou.

O ministro mencionou ainda dificuldades logísticas para fazer com que os imunizantes cheguem a todo o país ao responder a perguntas sobre doses estocadas perto do fim da validade. “O prazo de vencimento das vacinas é realmente curto e, por isso, é necessário agilidade na aplicação. Este seria o mundo ideal. No mundo real, contudo, as coisas não funcionam bem assim. No caso da AstraZeneca, por exemplo, o prazo de validade é seis meses. Às vezes, ela chega já um mês após ter sido produzida. E precisa ser distribuídas para estados e municípios. Por isso, a Fiocruz ampliou [o prazo de validade] para nove meses. Outro ponto que contribui para termos vacinas retidas é osommelierde vacinas, pessoa que chega nas unidades básicas de saúde e quer escolher [entre os produtos de diferentes fabricantes]. Com isso, acabou havendo uma subutilização de algumas vacinas.”

Aborto

Queiroga também defendeu que, caso haja uma revisão da legislação atual que autoriza a interrupção da gestação em casos de estupro, risco à vida da mãe e anencefalia do feto, isso aconteça por meio de referendo popular.

“O governo defende a vida desde a concepção. Isto não é segredo para ninguém. O presidente Bolsonaro anunciou e foi eleito com esta agenda. A defesa da vida da mãe e do filho, das duas vidas, desde a concepção. Somos contra o aborto. Respeitamos as exceções da lei, que é de 1940", disse. "Qualquer mudança só pode acontecer com o aval desta Casa [Câmara dos Deputados], que é o local onde a legislação brasileira deve ser decidida. Eu, como ministro, médico e cidadão defendo que uma mudança deste tipo, que tem relação direta com o direito à vida – uma cláusula pétrea da Constituição – só pode ser decidida com referendo popular.”


Siga MT Agora no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para entrar em nosso grupo do WhatsApp clicando AQUI e deixar aqui abaixo o seu comentário.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros

COMENTARIOS

Mais de Ciência e Saúde

Saúde

Covid-19 apresenta dados mais baixos dos últimos 60 dias no RJ

Panorama mostra tendência de estabilidade da doença no estado

19 de Agosto de 2022 as 18h45

Saúde

Em 2020, beneficiários de planos de saúde somavam 47,4 milhões 

Dados são da Agência Nacional de Saúde Suplementar

19 de Agosto de 2022 as 16h30

Saúde

Rio de Janeiro abre posto para testagem da varíola dos macacos

Previsão é abrir mais três postos no estado

19 de Agosto de 2022 as 14h45

Saúde

Dia D de vacinação contra a pólio será neste sábado

Campanha de multivacinação também visa atualização das cadernetas

19 de Agosto de 2022 as 10h15

Saúde

Covid-19: Brasil registra 22.167 casos e 206 mortes em 24 horas

Total de casos é de  34,245 milhões e de óbitos, 682.216 

18 de Agosto de 2022 as 22h00

Saúde

Complexo da Maré teve letalidade por covid duas vezes maior que o Rio

Mapeamento foi apresentado hoje em seminário na Fiocruz

18 de Agosto de 2022 as 19h30

Saúde

Saúde: 10 estados e DF recebem novas ambulâncias do Samu

Lote abrange  82 ambulâncias, que vão substituir as mais antigas

17 de Agosto de 2022 as 20h15

Saúde

Brasil tem 247 mortes e 21.927 mil casos de covid-19 em 24 horas

São Paulo lidera o número de casos da doença, seguido por Minas Gerais

17 de Agosto de 2022 as 19h00

Saúde

Anvisa aprova fim da obrigatoriedade de máscaras em aviões

Equipamento passará apenas a ser recomendado nos voos

17 de Agosto de 2022 as 16h45

Saúde

Número de casos de síndrome respiratória grave aumenta entre crianças

Dados fazem parte do último Boletim InfoGripe, da Fiocruz

17 de Agosto de 2022 as 16h30

Saúde

Acordar na madrugada para comer pode ser distúrbio de sono, diz médica

O paciente tem consciência do que ingeriu

16 de Agosto de 2022 as 20h00

Saúde

Brasil registra 147 mortes e 17,7 mil novos casos de covid-19 em 24h

Até hoje, quase 33 milhões de pessoas se recuperaram da doença

16 de Agosto de 2022 as 20h00

Saúde

Entidade alerta para risco de diabetes em gestantes

Acompanhamento pré-natal e alimentação saudável previnem doença

16 de Agosto de 2022 as 20h00

Saúde

Brasil registra 37 mortes por covid-19 em 24 horas

Número de casos foi de 4.429 no mesmo período

16 de Agosto de 2022 as 20h00

Saúde

Varíola dos macacos: calendário de vacinação deve sair nesta semana

Prioridade será para profissionais de saúde que lidam com a doença

16 de Agosto de 2022 as 20h00

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

ENQUETE

veja +

COTAÇÃO