Judiciário

Barroso mantém decisão da CPI que pediu condução coercitiva de Wizard

O empresário não compareceu ao depoimento na quinta-feira

Fonte:EBC
18 de Junho de 2021 as 23h 00min

© Marcello Casal JrAgência Brasil

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso decidiu nesta sexta-feira (18) manter a decisão da Comissão Parlamentar (CPI) da Pandemia que solicitou à Justiça a condução coercitiva do empresário Carlos Wizard para prestar depoimento. 

O depoimento estava marcado para ontem (17), mas o empresário não compareceu. A defesa alegou que ele está nos Estados Unidos acompanhando o tratamento de saúde de um parente. Foi solicitado o depoimento por videoconferência, mas o pedido não foi atendido pela comissão. Os advogados argumentaram ainda que se Wizard deixar o país, não conseguirá voltar por causa das restrições migratórias provocadas pela pandemia de covid-19. 

Diante do impasse, o presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM), solicitou à Justiça o comparecimento compulsório e a retenção do passaporte do empresário. 

Mais cedo, a juíza federal Marcia Souza de Oliveira, da 1ª Vara Federal em Campinas (SP), autorizou a Polícia Federal (PF) a realizar a diligência, mas o empresário não foi encontrado. Dessa forma, a magistrada autorizou a retenção do documento após o retorno ao Brasil. 

Na decisão, Barroso negou pedido da defesa para derrubar as medidas e disse que, na quarta-feira (16), autorizou Wizard a ficar em silencio no depoimento que deveria prestar à CPI, mas o empresário não foi desobrigado a comparecer. 

“Ressalvei, todavia, que o atendimento à convocação configurava uma obrigação imposta a todo cidadão, e não uma mera faculdade jurídica, igualmente na linha dos precedentes do Tribunal”, argumentou o ministro. 

Defesa 

Os advogados sustentaram que Carlos Wizard não pode ser alvo das medidas porque elas estariam em desacordo com a decisão do ministro que garantiu direito ao silêncio. 

“Nesse sentido, tem-se que a Comissão Parlamentar de Inquérito, ao contrário do contido na ordem concedida por Vossa Excelência, não está conferindo ao paciente o tratamento no sentido jurídico de investigado, mas, ao contrário, está a adotar medidas ilegais absolutamente contrárias e incompatíveis com a situação jurídica conferida pela liminar concedida", argumentou a defesa. 

No STF, os advogados de Wizard também afirmaram que ele nunca ocupou cargo público no Ministério da Saúde e não tomou decisões administrativas. Segundo a defesa, o empresário auxiliou o ex-ministro Eduardo Pazuello, de forma voluntária, por cerca de 20 dias, durante o processo de transição após a saída de Nelson Teich.


Siga MT Agora no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para entrar em nosso grupo do WhatsApp clicando AQUI e deixar aqui abaixo o seu comentário.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros

COMENTARIOS

Mais de Judiciário

Judiciário

Justiça confirma demissão por recusa à vacina contra covid-19

Auxiliar de limpeza de hospital paulista recusou imunização duas vezes

23 de Julho de 2021 as 19h45

Judiciário

STF mantém condenação do ex-governador do Rio Wilson Witzel

Ex-governador do Rio foi condenado por crime de responsabilidade

23 de Julho de 2021 as 09h15

Judiciário

Defensoria de SP entra com ação para garantir vacinação de presos

Inspeções revelaram que há presos idosos que ainda não foram vacinados

21 de Julho de 2021 as 20h00

Judiciário

Justiça mantém prisão preventiva de Jairinho e Monique Medeiros

Casal responde pela morte do menino Henry Borel, de 4 anos

20 de Julho de 2021 as 14h45

Judiciário

MP denuncia 12 policiais por homicídio de jovens em Paraisópolis

Um policial foi denunciado por colocar pessoas em perigo com explosão

20 de Julho de 2021 as 11h45

Judiciário

AGU regulamenta acordo de não persecução em casos de improbidade

Negociação deve prever ressarcimento de danos, perda de bens e multa

19 de Julho de 2021 as 18h15

Judiciário

Bolsonaro diz que indicação de Mendonça para o STF deve sair hoje

Presidente falou com a imprensa após reunião com Luiz Fux

12 de Julho de 2021 as 18h30

Judiciário

PF abre inquérito para apurar conduta do presidente no caso Covaxin

A instauração foi feita após autorização da ministra do STF Rosa Weber

12 de Julho de 2021 as 16h00

Judiciário

Barroso reafirma que nunca foi registrada fraude nas urnas eletrônicas

Segundo o presidente do TSE, o sistema permitiu a alternância no poder

09 de Julho de 2021 as 18h00

Judiciário

Publicado decreto que concede aposentaria a Marco Aurélio Mello

Ministro do STF completa 75 anos

09 de Julho de 2021 as 09h00

Judiciário

Covid-19: MP investiga pessoas que tomaram até quatro doses de vacina

A revacinação pode ser punida com reclusão de um a cinco anos

08 de Julho de 2021 as 20h30

Judiciário

Procuradoria entra com ação de improbidade contra ex-ministro Pazuello

Ação cita diversos episódios ocorridos durante gestão do ex-ministro

02 de Julho de 2021 as 20h15

Judiciário

PGR pede abertura de inquérito sobre o presidente no caso Covaxin

Manifestação foi encaminhada à ministra Rosa Weber, do STF

02 de Julho de 2021 as 12h00

Judiciário

Para Rosa Weber, PGR não deve aguardar CPI para apurar caso Covaxin

Ministra foi escolhida, por sorteio, relatora da notícia-crime no STF

02 de Julho de 2021 as 10h15

Judiciário

Ministro Lewandowski anuncia que trabalhará no recesso do Judiciário

A Corte entra em recesso na sexta-feira

30 de Junho de 2021 as 18h00

Busca telefônica em Lucas do Rio Verde - MT

ENQUETE

veja +

COTAÇÃO